15 comentários em “Ainda sobre o totem”

  1. Wendel sempre sábio.
    Nosso totem ficou horrível, e a prefeitura está se fazendo de surda e muda para manter aquela coisa horrível no calçadão.
    Mas a principal pergunta ainda é: Quem é o pai/mãe da criança?

  2. Tá aí mais uma vez a marca da atual administração da prefeitura de Lages!

    Quando fizeram ” o retorno ” próximo ao Hospital Infantil e a UDESC, foi assim, sem estudo, sem consultar a comunidade, sem ouvir os especialistas de trânsito. Foi um ato de império, de arrogância, de gestor pequeno que quer deixar a sua marca.

    O “Eu Amo Lages” também segue o mesmo padrão!

    Foi mais um ” tiro no pé”!

    Marquem a data da “inauguração” do totem e em menos de 1 ano será abandonado por que os “notáveis” já estão arrependidos, não querem vincular seus nomes as obras mal-feitas.

    Querem mais um exemplo??

    Quem lembra dos jogos abertos de Santa Catarina realizados em Lages em 2017?

    O Jones Minosso não seria transformado em um complexo esportivo com zilhoes de modadalides, quadras disso, quadras daquilo, praça para lazer e entretenimento, quase um Parque da Disney….

    Então….o Jones Minosso não se parece com nada disso e as placas com os nomes dos Faraós que prometeram tais maravilhas foram retiradas para cair no esquecimento..

  3. O primeiro totem que se tem noticia é o da cidade de Nova Iorque no ano de 1977 criação do designer gráfico Milton Glaser. A partir desta data todo mundo que ia a Nova Iorque pedia ao poder público para fazer um em sua cidade. Em Lages não foi diferente. Muitos pedidos chegaram ao poder público. Com relação ao projeto local os gostos mudam conforme a filiação partidária do comentário. Para se calcular o valor gasto deve se analisar o material empregado etc. Portanto é uma discussão estéril e político partidária. Mas vão carpi ………

  4. No município de Otacílio tem um totem pavoroso desse da matéria. O partido do ex prefeito era o psd . Não fez sucessor. Venceu mdb. Lages deve fazer o mesmo. Usar a urna pra banir essa seita de incompetentes do Brasil. Demagogia barata não cola mais cheira a “mofo”. Assim como o coronelismo na Serra com obras que são elefantes brancos…

  5. Pessoal que perdeu a eleição em 2020 ainda não conseguiu aceitar o processo de derrota. Turma ex-Coruja, ex-Eliseu, hoje Carmen, perdeu 4 das últimas 5 eleições em Lages. Na vez que venceram, o prefeito acabou preso no meio do mandato. Uma hora quem sabe cai a ficha dessa turma, já são passado.

  6. Esse Paulo Marques (hoje usando o nome Luis Flecha) é um abusado!!! Não tem função, pois não sabe fazer nada, então fica defendendo os chefes na internet e agredindo quem tem opinião contrária às lambanças da Prefeitura!!! Tome jeito, infeliz!!!

  7. É Simão, aqui tem uns boca alugadas.
    Pior é que tem um blogueiro que faz parte da folha da mãe prefa.
    Ou seja, a prefeitura tem um blogueiro que recebe duas vezes, como empregado e o seu blog , onde com seu poder de ” moderador” vende uma administração que não existe.
    Enquanto tiver quem aplauda.

  8. Prefiro o coração vermelho de Lages, do que o coração bolsonariano de São José, lembro do desatinado Wendel com seu discurso de extrema direita, não mudou nada. Em outros municípios são cordeirinhos.

Deixe uma resposta para Emerson Simonelli Cancelar resposta