Olivete Salmória
salmoriaolivete@gmail.com


Parceiros

 

lages.png

 

lages_parque_jonas_ramos_peq.jpg

 

Arquivo

 
28 Abril 2017
Algumas medidas para equacionar os problemas do hospital de São Joaquim

unnamed_1.jpg

Os deputados federais Ronaldo Benedet e Carmen Zanotto, deputado estadual Mario Marcondes, o prefeito de São Joaquim, Giovani Nunes, a secretária  Regional – São Joaquim, Solange Scortegagna Pagani e vereadores, partticipaeram nesta sexta-feira de uma reunião para discutir a situação do Hospital Sagrado Coração de Jesus, de São Joaquim.

Conduzida pelo superintendente de Planejamento e Gestão da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Adriano Carlos Ribeiro, o encontro teve como objetivo buscar resolver pendências do Hospital.

A Superintendente do Hospital de Caridade Sagrado de Coração de Jesus, Agna Mara Schlesting explicou a situação do Hospital, que devido as dívidas não possui as certidões negativas, o que dificulta o repasse de recursos financeiros estadual, federal e de emendas parlamentares.

 

As medidas tomadas:

ponto.jpgO deputado federal Ronaldo Benedet irá buscar uma negociação com a Casan e Celesc,

ponto.jpgA deputada federal Carmen Zanoto irá acompanhar a liberação da filantropia do Hospital e a dívida junto à ANS (Agência Nacional de Saúde). 

 

ponto.jpgCom relação as AIHs (Autorização de Internação Hospitalar) represadas  no Estado, o assunto será tratado pelo deputado estadual Mario Marcondes.

 

ponto.jpgAs Gerências regionais de Saúde de São Joaquim e Lages irão acompanhar a regulação na destinação dos pacientes clínicos para o Hospital de São Joaquim, que foi habilitado em leitos clínicos de retaguarda.

 

ponto.jpgA situação do plantão obstétrico foi encaminhada para uma reunião em Florianópolis, no dia 11 de maio, entre a Gerência de Planejamento da SES, Gerência Regional de Saúde de São Joaquim, Secretaria Municipal de Saúde e a direção do Hospital.                

Foto: Elenise Melo Nunes

28 Abril 2017
Site Farol Reportagem divulga parecer do TCE/SC sobre as contas do governo

ABRIL 27, 2017

EXCLUSIVO: PARECER DO TCE-SC CONFIRMA CRIME DE RESPONSABILIDADE NAS PEDALADAS DE COLOMBO

Auditoria técnica desconsiderou todos os argumentos do governo estadual para justificar a “engenheira financeira” no uso de impostos devidos pela Celesc em 2015. No campo jurídico, o Ministério Publico de Santa Catarina (MP-SC) também investiga o governador e o secretário de Fazenda desde dezembro de 2016 após representação da Federação Catarinense de Municípios (Fecam). A favor do Executivo e na esfera administrativa, um parecer do Ministério Público de Contas pede apenas o acompanhamento das alterações realizados pelo Executivo na legislação estadual para devolver recursos retidos nesta operação para os demais poderes e a Udesc no valor de R$ 130 milhões entre 2015 e 2016, R$ 198 milhões aos municípios e R$ 119,3 milhões do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

 

Lúcio Lambranho

O Farol Reportagem teve acesso a um novo relatório técnico do Tribunal de Contas de Santa Catarina (TCE-SC) sobre as irregularidades do Executivo no uso de R$ 615 milhões em impostos devidos pela Celesc em 2015. A manobra classificada mais tarde como “pedalada” do governo Colombo, reduziu os repasses dos demais Poderes e da Udesc, além de reter R$ 198.952.185,50 milhões da participação dos municípios no ICMS também de 2015. Neste novo documento e após análise das justificativas enviadas pelo governo estadual, os auditores do TCE mantêm o entendimento, em documento de novembro de 2016, de que tanto o governador como o atual secretário de Fazenda cometeram atos que podem ser enquadrados em crimes de responsabilidade e improbidade administrativa.

Como revelou com exclusividade o Farol em sua reportagem de estreia em junho de 2016, os valores foram manejados em forma de doações ao Fundosocial, solicitadas por ofício pelo Governo do Estado, que em contrapartida ofereceu um desconto em quantias similares no ICMS da Celesc. No entanto, de acordo com os auditores, houve uma descaracterização dos valores, que eram tributários e se tornaram simples doações ou configuradas como tratamento tributário diferenciado (TTD). Com isso, o Governo deixou de fazer repasses de percentuais constitucionais a poderes, municípios e órgãos.

Os auditores da Diretoria de Controle de Externo (DCE) do TCE-SC detalharam essas irregularidades nas contas do governo de Santa Catarina em documento finalizado no dia 12 fevereiro do ano passado. Apesar de parte dos achados ser citada no parecer da prestação de contas de 2015, os conselheiros optaram por aprovar a contabilidade do executivo em plenário no dia 2 de junho de 2016, determinando apenas o acompanhamento do processo onde a auditoria da Celesc está anexada.

Apesar da revelação das irregularidade, o plenário do Tribunal de Contas de Santa Catarina (TCE-SC) vetou um dia depois a aplicação da medida cautelar proposta pela Diretoria de Controle de Externo (DCE) para suspender a retenção de valores que deveriam ser repassados aos municípios e poderes. O relator do processo, Gerson Sicca, acatou o pedido dos auditores, mas foi derrotado pela maioria dos conselheiros que decidiram ouvir as justificativas do governo antes de decidir pela suspensão ou não dos repasses.

O site também mostrou que com atos financeiros em 2015, o governo estadual deixou de repassar R$ 198,9 milhões aos municípios catarinenses, que têm direito legal a 25% do produto de arrecadação do ICMS. Outros R$ 105,4 milhões deixaram de ser encaminhados a poderes e órgãos; além de R$ 119,3 milhões ao Fundeb, conforme determina a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). No relatório, auditores chamam a medida de “engenharia financeira criada pelo Poder Executivo e Secretaria de Estado da Fazenda”, caracterizando uma “solução inventada, incoerente com a legislação e decisões em vigor” e ainda de “afronta ao princípio federativo”.

rasg1

No novo relatório, os mesmo auditores da DCE não aceitam as justificativas apresentadas pelo governo no processo. A principal delas é a de que diante da crise econômica, a retenção dos valores destinados anos municípios e Poderes foi necessária para atender outras demandas como saúde e educação. Segundo o documento, o Executivo interferiu no funcionamento dos demais poderes e dos municípios, além de usar decretos e não leis, para justificar a operação financeira com a Celesc.

>Leia a íntegra do relatório do TCE

>Leia a íntegra do parecer do MPTC

28 Abril 2017
Simproel registra participação na paralisação

simproel.jpg

O magistério atendeu ao chamado do Simproel, e aderiu à greve geral desta sexta-feira (28). Centenas de professores da rede municipal de ensino participaram da manifestação contra  a Reforma da Previdência.

unnamed.jpg

A presidente Elaine Moraes, ressaltou a importância da participação dos professores no movimento. “Estamos lutando pelos direitos das futuras gerações. Somos educadores, e não defendemos bandeira partidária, nem interesses políticos. O nosso compromisso é com a sociedade, e a nossa luta é pelo futuro do Brasil”, disse Elaine.

28 Abril 2017
Grevistas picharam as escolas da rede estadual

 A pichação e vandalismo nas cinco escolas da rede estadual.

As fotos são do assessor Pablo Gomes

geral.jpg

geral1.jpg

geral2.jpg

geral4.jpg

geral6.jpg

geral5.jpg

geral3.jpg

28 Abril 2017
Está na coluna de Moacir Pereira

23208586.jpg

 

Bancada do PSOL na Câmara de Florianópolis protocolou na Assembleia Legislativa pedido de impeachment do governador Raimundo Colombo. Baseia-se nas revelações contidas nas delações de dois diretores da Odebrecht sobre doação de recursos para a campanha de 2010. Assinam o pedido os advogados Fernando Monguilhot e Lorena Duarte.

28 Abril 2017
Deputada italiana visitou São Joaquim na manhã desta sexta-feira

Itala2.jpg

A deputada italiana Renata Bueno esteve esta manhã em São Joaquim onde foi recepcionada pela secretária Regional, Solange Pagani, o prefeito Giovani Nunes e o vereador Clodoaldo, do PPS.  Ela esteve na vinícola Villa Francione

itala.jpg

E depois na Vinícola Leone di Venezia, e a tarde estará em Lages. As 15 horas Renata estará na Câmara de Vereadores. 

 

unnamed_15.jpg

Renata nasceu em Brasília e obteve a cidadania italiana. Sua avó paterna é filha de um imigrante oriundo da região de Treviso, na Itália.

Ela está no Brasil para comemorar os 140 anos de imigração italiana em SC.

 

Renata que mora na Itália, ficou encantada com as belezas da Serra Catarinense e com a qualidade dos vinhos de altitude. "Os vinhos são muito bons, e olha que na Itália a gente bebe uma taça de vinho todos os dias, as vinícolas daqui, não perdem em nada para as de lá", disse a parlamentar

 

unnamed_17.jpg

Em Lages, a deputada esteve com o prefeito Antônio Ceron. Foi recepcionada também por alguns vereadores, como jean Pierre, Luiz Marin, a presidente Aidamar Hoffer, Maurício Batalha e Bruno Hartmann.

 

Fotos: Silviane Mannrich

 

Última atualização em Sexta, 28 de Abril de 2017 22:09
28 Abril 2017
Escolas pichadas e com cadeados nos portões

 

 

Informação da assessoria da SDR de Lages é de que cinco escolas da rede estadual de ensino foram pichadas nesta manhã de sexta-feira 

E também amanheceram com cadeados nos portões.

28 Abril 2017
Funcionários da Casan param em São Joaquim

Campo2.jpg

Movimento de paralisação também em São Joaquim. Lá os funcionários da Casan também pararam.

Campo.jpg

Só que grevista também precisa de alimentação. Enquanto protestam as linguicinhas vão assando.

Os registros são de Wagner Urbano

Última atualização em Sexta, 28 de Abril de 2017 14:58
28 Abril 2017
Fórum das Entidades se posiciona a favor da implantação do Lages Business Park

Acil2.jpg

  Representantes do Fórum das Entidades de Lages foram recebidos ontem (27) Prefeito Antonio Ceron, para discutir alguns temas de interesse da cidade. Na ocasião oficializaram sua posição em relação ao Lages Business Park, reforçaram alguns pleitos e demonstraram apoio a sua gestão.

 

Apoio ao Lages Business Park

As lideranças empresariais oficializaram o apoio a implantação do Lages Business Park, bem como de uma área industrial destinada a pequenas empresas. O coordenador do Fórum, Luiz Spuldaro, explicou que é crucial para o desenvolvimento de Lages ter áreas com infraestrutura completa para receber empresas de todos os portes e segmentos

“Isto trará mais empregos, mais recursos e mais investimentos para cidade”, completou Suldaro.

 

Sobre o cancelamento de

alguns voos da Azul

Sobre os voos da Azul, que recentemente informou que irá suspender temporariamente os voos em mais um dia da semana, os empresários solicitaram a intervenção do Prefeito para a manutenção dos voos diários. Ceron informou que já está tentando contato com o diretor da Azul para tratar sobre este assunto, e que soube que os voos da terça feira estariam retornando.

Apesar de a companhia aérea ter informado que esta é uma ação preventiva em decorrência do inverno, vale lembrar que as operações da Azul em Lages iniciaram no inverno de 2016 e nunca houve cancelamento de voo por conta disso.

Acil.jpg

Padronização da velocidade

nas lombadas

Outro pedido feito ao Prefeito foi a padronização das velocidades nas lombadas eletrônicas nas vias urbanas de maior fluxo como por exemplo nas avenidas Belisário Ramos e Dom Pedro II. Ceron se mostrou totalmente favorável e informou que várias mudanças já estão sendo feitas, inclusive em algumas vias já houve a alteração da velocidade.

O presidente da ACIL, Sadi Montemezzo, comentou que, recentemente em uma reunião da ACIL Jacinto Bet informou sobre diversas alterações que estão sendo estudadas, como a direita livre nos semáforos e implantação de algumas rótulas.

 

Outras informações

repassadas pelo prefeito

 

ponto.jpg Avenida Ponte Grande deverá ter a licitação do saneamento liberada na próxima semana;

ponto.jpgo Complexo Araucária deverá ser concluído até o final do ano;

ponto.jpgo cabeamento subterrâneo está em andamento;

ponto.jpga revitalização do Centro ainda está aguardando a decisão final sobre a demolição do Colégio Aristiliano Ramos;

ponto.jpga revitalização do Mercado Público foi solicitado aos autores do projeto vencedor que adequem o projeto ao valor disponível, o que deverá estar concluído dentro de 20 dias.

Fotos: Sheila Rosa

28 Abril 2017
Engrossa manifestação no trevo do Patussi

unnamed_13.jpg

unnamed_14.jpg

Fotos de Loreno Siega

A manifestação no trevo do Patussi, trevo da BR 116 e BR 470 ganhou a adesão de mais caminhoneiros. Registro feito próximo às 11 horas.

Início  |  « Anterior12345678910Próximo »  |   Fim