Afinal, quem tinha indicado a professora Rita Maria para a Gered?

O poder é algo que mexe com a cabeça das pessoas de uma forma inexplicável. E quem não está familiarizado com ele acaba metendo os pés pelas mãos comprometendo todo um projeto apenas por vaidade. É o que está acontecendo com o PSL e estou me referindo à atitude dos deputados federais que estão pedindo a executiva nacional para destituir a Comissão Provisória de SC, acusando o presidente Lucas Esmeraldino por abuso de autoridade.

images.jpg

Eleitos, querem agora interferir no partido e exigir que passem por eles as decisões e ações do partido. Para quem acompanhou o trabalho de Esmeraldino fica perplexo porque, se não fosse por ele, sequer estariam estes deputados prestes a iniciar um mandato.

Ele iniciou um trabalho solitário, em que ninguém acreditava, percorrendo o estado para formar as comissões a toque de caixa, para poder participar das eleições, arrebanhando pessoas para preencherem o quadro de candidaturas. A maioria delas nem acreditava na possibilidade de eleição. É verdade que isso tudo em nome de Jair Bolsonaro, que em última instância foi determinante para aceitação da condição de candidato, mas precisava de alguém que tomasse a frente e organizasse o partido para a disputa. Essa pessoa foi Esmeraldino.

 

eleicoes_jesse_lopes_quer_ser_referencia_conservadora_na_assembleia_legislativa.jpg

Os deputados estaduais eleitos vieram em defesa do presidente do PSL e não podia ser diferente. Um dos mais contundentes foi o deputado Jessé Lopes que ontem esteve em Lages para o encontro da Coalizão Conservadora,  confessou mesmo que a partir de agora o partido precisa fazer uma depuração, porque num primeiro momento foi aceita a participação de todos que se colocaram à disposição.

Colheu muitas informações a respeito da atuação do PSL local que também foi mordido pela mosca azul, e promete estar mais presente por aqui. Desconhecemos, por exemplo, quem indicou a professora Rita Maria da Silva. Jessé foi o primeiro a interferir para reverter a nomeação.

e21e3251_6e93_422f_ab83_35da10c93575.jpg

Num segundo momento entrou em cena o coordenador do PSL na região, Airton Amaral, acompanhando a professora Cláudia Maris Pezzi na posse do cargo, chamando para si a responsabilidade da escolha como integrante da equipe de Moisés.

Mas onde estava ele quando da nomeação de Rita? Como representante da Serra não conseguiu emplacar sequer um nome serrano para qualquer que fosse o cargo no governo. Sabemos que no andar da carruagem as aboboras irão se encaixando, e saberemos de fato quem, tem ou não influência e liderança dentro do PSL.

O deputado Jessé é um deles e disse que recebeu muitas críticas com relação ao partido aqui e já antecipa que, daqui para frente o PSL passará a ser mais exigente com seus filiados.

Perigo na Serra do Corvo Branco: chuvas provocaram erosões

Corvo.jpg

chuvas torrenciais de sábado (12) provocaram danos na Serra do Corvo Branco. Abriu crateras com a erosão por baixo da pista, com risco de desabar. Há locais em que só dá passagem em meia pista e mesmo assim com riscos imensos.

Corvo2.jpg

Esta serra é mais íngreme que a Serra do Rio do Rastro e tem apenas um curto trecho asfaltado. Do alto da serra até ao pé, em Grã Pará são mais de 800 metros de diferença.

Especulação com relação ao futuro político de Colombo

0_14.jpg

Saiu na coluna de Cacau Menezes desta segunda-feira, contudo, a probabilidade de que Colombo se candidate a prefeito de Lages, dentro da minha concepção, é zero.

Não esqueçamos que ele foi cogitado até para candidatar-se a vice-presidente e até mesmo para algum ministério. Para quem alça voos tão altos não pode admitir retroceder ao início de sua carreira e, ainda, enfrentando uma situação que lhe é adversa, correndo o risco de não se eleger.

Deve assumir algum cargo ou função de âmbito nacional.

Quanto a candidatura à reeleição de Ceron, ele já disse que não fala nada a respeito neste ano. Não disse até agora, nenhuma vez, que pretende um segundo mandato. Até se especula que estaria apoiando o nome do secretário Samuel Ramos para prefeito pelo PSD.

Larápios furtam carro e se envolvem em acidente

A equipe do Águia 4 foi acionada para prestar suporte em acidente veicular na BR 282 próximo ao Salto Caveiras, na tarde deste domingo (13). 
 
Sem título_3.jpg
 
Durante o deslocamento também foram informados do furto de um veículo VW/Gol no município de São José do Cerrito e ao chegar no local do acidente verificaram que o automóvel envolvido no acidente foi o mesmo que minutos antes teria sido  furtado. 
 
Diante do fato, dois elementos que estavam no veículo receberam voz de prisão e foram atendidos pelo Corpo de Bombeiros.
Segundo o que foi repassado furtaram o carro de um Sr já idoso.

Relatório aponta redução de 66% nos crimes de latrocínio em Lages

0_13.jpg

Um relatório de análise criminal, realizado pela Agência de Inteligência do 6º BPM, aponta uma redução de 66% nos crimes de latrocínio e 35% nos casos de violência letal intencional no município. 
 
Com relação aos crimes de latrocínio, o estudo comparou dados entre os anos de 2015, quando houve registro de seis crimes, e 2018, que fechou com dois latrocínios. Os índices reduziram ano a ano. Este tipo de crime é um dos que mais a polícia consegue influenciar na redução por conta da intervenção correta e, principalmente, pelo foco na redução do roubo.
 
 Outro indicador criminal que teve significativa redução foi o de violência letal intencional. No gráfico, a evolução mostra que em 2015 foram registrados 44 casos. Em 2016, houve um aumento, subiu para 48. Em 2017, já com a prevenção especializada e com as ações de repressão qualificada, o número caiu para 35. A queda seguiu em 2018, com 29 casos registrados.
 
Serra é a única região de SC com 100% das redes de prevenção da PMSC implantadas.
 

Polese ficou quase oito anos a frente da SCGás

cosme_polese.jpg

Conversei com o presidente da SCGás, o lageano Cosme Polese, a respeito da informação de que estaria se demitindo da função. Me disse ele que em 2011 foi escolhido para um mandato de dois anos que depois foi protelado por mais dois e assim sucessivamente, sendo que está completando oito anos, portanto “é natural que tenha exaurido o meu tempo na presidência e estamos em processo de mudança”, mesmo porque a lei que rege as estatais determina um período de permanência e que já teria sido superado.

Cosme observa que dia 18 o Conselho de Administração da Celesc (que é a acionista da SCGás) estará reunido para definir entre outras coisas a nova diretoria da empresa. A imprensa estadual já o nome de Willian Anderson Lehmkuhl, vice-presidente do comitê da International Gás Union como um dos mais cotados para assumir o lugar de Cosme.

noticia_7033.jpg

Ele se diz realizado, por entre outras coisas, trazer o gasoduto até Rio do Sul e deixar o projeto pronto para que suba a serra nos próximos anos com recursos assegurados para cinco anos de obras. E, especialmente, por ter conseguido estender os 12 quilômetros de rede para distribuição do gás natural em Lages (cuja obra está em andamento) sem gastar um centavo de dinheiro público. O dinheiro é da própria SCGás.

Ao falar a respeito desta obra, Cosme lembra que o único transtorno decorrente são os buracos abertos no asfalto, hoje preenchidos com lajotas, mas que no final serão todos reparados com asfalto. Cosme também falou das negociações para a compra do gás da multinacional norueguesa Golar Power. Hoje o gás e fornecido pela Bolívia cujo terminal fica no Mato Grosso e os impostos são recolhidos por este estado.

A empresa norueguesa instalará seu terminal em SC “e isso significa milhões em impostos gerados para o nosso estado”, diz Cosme.

Ele diz que nos quase oito anos que atuou na direção da SCGás aprendeu muito e hoje já é procurado como consultor. Este deverá ser seu caminho ao deixar a presidência, porque não pensa mais em política.

“A política eu abandonei há 20 anos. Esta decisão eu tomei quando foi operado da coluna depois de ter participado de uma campanha eleitoral em que concorria a deputado estadual”, lembra Cosme. Não será mais candidato a nada, embora esteja sempre pronto a ajudar o partido.

Airton diz que Moisés foi lançado governador durante uma estada em Lages

 

Segundo Airton Amaral, “o nome de Carlos Moisés ao governo foi lançado em uma de suas vindas a Lages, quando esteve com a diretoria da Acil”.

 

Certamente ele quis dizer que o lançamento da candidatura aqui na Serra, porque quando veio a Lages já foi na condição de candidato.

E lembro que nesta época, ninguém acreditava que ele pudesse chegar ao segundo turno, quem dirá vencer as eleições.

CDL faz a entrega do veículo sorteado no dia 27

0552a5ed_7371_4540_9919_74e3a9b872cd.jpg

A direção da CDL fez hoje (11) a entrega do Renault Kwid zero Km sorteado no dia 27 de dezembro pela campanha Natal Premiado 2018.
 
A ganhadora Roselei Brum recebeu do Presidente da CDL Lages, Marcos Tortelli, a chave e os documentos do automóvel. Estavam juntos na entrega o Vice-presidente de Marketing, Arnaldo Sousa, e o Diretor Executivo da entidade, Jhonathan Roberto.