Com quem o Cidadania se aliaria para Carmen sair como candidata à prefeita?

Ainda sobre a decisão da deputada Carmen Zanotto deixar Brasília para vir disputar a eleição a prefeita de Lages, tem muito a que ser ponderado. A começar pelo partido ou partidos com os quais se coligará, visto que o Cidadania não tem estrutura para uma disputa tão ferrenha como a que iria se deparar.

O MDB poderia ser uma alternativa mais provável pois já estiveram juntos na gestão passada. A menos que Elizeu Mattos se livrasse das condenações, nesse caso viria para a disputa. Fora ele, o partido não tem hoje liderança nem para oferecer um vice ou pesar no processo de alianças.

Embora o ex-presidente Luiz Ademar Paes tenha me confessado seu eterno desejo de um dia ser prefeito de Lages.

Dos demais partidos, quero crer que o PSD e o PP devem seguir juntos, com ou sem Antônio Ceron indo a reeleição. Se desejar mesmo concorrer vai torcer para que tenha o maior número de candidatos. E, inaugurando todas as obras que estão em andamento continua no páreo com chances de chegada.

O PP, embora ensaie candidaturas, a condição de vice já é bom demais, mesmo porque não se vê a possibilidade do vereador Lucas Neves permanecer no partido. Este já confessou que a única chance de sair como vice é na chapa de Carmen Zanotto. Estaria ai então a chance: se o Lucas for mesmo para o PSL. Cidadania, MDB e PSL se aliariam nesta disputa. Mas, se depender da vontade do governador Carlos Moisés, o PSL terá candidatos nas principais cidades do estado, Lucas terá de optar em ter Carmen como adversária ou o candidato do PSL seria outro: Juliano Chiodelli está ai, também se articulando e com a executiva do partido em Lages de seu lado. Lucas está mesmo em uma sinuca de bico. Se correr o bicho pega, se ficar o bico come.

Outro que está quase perdendo o bonde é o vereador Jair Junior (PSD). Tem boa fatia do eleitorado de seu lado, mas não tem nem partido e nem aliados para costurar as alianças. No PSD não pode ficar, mas o melhor que conseguiu até agora foi um Podemos, sem estrutura e nem dinheiro. Tanto que, de forma inédita, a sua presidente local é assessora de outro partido, do deputado do Rodrigo Minotto do PDT. Melhor então que que vá para o PDT levando junto o Podemos e talvez quatro ou cinco pequenos partidos que também não somam muito. Mesmo assim, pode pesar na balança na contagem final dos votos. De outro lado, não enxergo possibilidade de Jair negociar aliança com os partidos dos demais pré-candidatos, nem mesmo com Lucas Neves.

Há ainda o candidato do PSDB Dilmar Monarin que jura que desta vez vai. Carmen terá de ter muita habilidade para negociar com uma meia dúzia de partidos, para garantir sua eleição. Não se pode esquecer que, como ensinava Luiz Henrique da Silveira: eleição se ganha na amarração.

4 comentários em “Com quem o Cidadania se aliaria para Carmen sair como candidata à prefeita?”

  1. Porque João? Como vc pode afirmar isso? Conheço o Monarim de longa data, além de ser um empresário de sucesso ele também é Advogado, conhece de lei, e isso poderá ajudá-lo sim, a fazer uma ótima gestão.

  2. Apareceu alguém com procuração para defender o sujeito. Cada um expressa seu ponto de vista… Se é um bom empresário, não quer dizer que possa ser um bom gestor… Ser advogado, não credencia a nada… Lá no senado, na Câmara dos deputados, no judiciário, existe muitos advogados, nem por isso, tudo caminha certo. Temos um ministro que era Juiz, porém, descobrimos que usou da magistratura para ganhar holofotes e ajudar a eleger um miliciano… No que ele virou, como dizem por ai: Um Juiz ladrão…

Deixe um comentário