Vereadores cobram do governador a abertura da nova ala do Tereza Ramos

“É esta a nova política que está acontecendo, deixando gente morrer dentro da UPA e a maternidade com 80 leitos sobrando não pode colocar esta gente lá dentro para ser atendida. Gostaria que este governo Moisés fizesse alguma coisa pelo povo. Até agora não mostrou para que veio. Achou melhor aumentar impostos do que atender as pessoas”. Isso foi dito pelo vereador João Chagas (PSC), ao cobrar a abertura da nova ala do Hospital Tereza Ramos. Ele apresentou requerimento pedindo que a diretora do Hospital Tereza Ramos vá à Câmara dar explicações e dizer quando será ativada esta estrutura.

David Moro aproveitou a fala de Chagas para criticar a “nova política, do modus operandi do atual governo do estado que se preocupa unicamente em criar impostos e disse preferir a velha, “onde as coisas aconteciam”.

Diz que ao invés de colocar os novos leitos à disposição da população, fecha as alas em funcionamento. Atribui isso à falta de experiência administrativa do governador Moisés. Os vereadores Maurício Batalha, Lucas Neves, Pedro Figueredo e Amarildo Farias estiveram na semana passada no Hospital Tereza Ramos, quando a diretora levou cerca de meia hora para vir atendê-los.

Lembramos que esta mesma direção já tinha informado que para visitar a unidade era preciso agendar.  A mesa diretora contestou esta normatização dizendo que como representantes do povo os vereadores tinham o direto de visitar e o dever de fiscalizar. Desta reunião com a direção, segundo Amarildo Farias, se constatou que precisam de 800 funcionários para tocar a nova ala e não há previsão de contratação e nem a forma com que isso será feito. “Portanto, até se definir e fazer o encaminhamento do processo vai mais um ano. Podemos esquecer que a ativação da nova ala ocorra antes do segundo semestre do ano que vem”, disse ele.

“Incrivelmente naquele dia em que tivemos lá, no outro dia abriram nove leitos. Por que não fizeram isso antes?” indagou. O presidente Vone Scheuermann sugeriu que os vereadores se unam à Amures e demais instituições e vão a Florianópolis para pressionar o governo. “Nem que tenhamos de contratar um ou dois ônibus para nós irmos”, disse Vone.

 

2 comentários em “Vereadores cobram do governador a abertura da nova ala do Tereza Ramos”

  1. O governador Colombo, xodó dos Srs vereadores, como sempre deixou uma obra pela metade. Deveria ter se preocupado com a preparação de pessoal antes mesmo do mobiliário. Agora pressionam o atual governador. Isso é estrelismo, covardia até! Vcs sabem porque não está ainda funcionando. Não confundam as pessoas. Não se façam de tontos….

Deixe uma resposta para Edilson R Fausto Cancelar resposta