Pirolli diz que a campanha pela permanência da regional em Lages foi positiva

Foto: Sheila Rosa

O gerente de saúde de Lages, Aloísio Pirolli, esteve na reunião da Acil na segunda-feira e afirmou que apesar da sede da Macrorregional de Saúde da Serra Catarinense ter ido para Joaçaba, o trabalho realizado para permanência da Regional de Saúde e da Regional de Regulação de Leitos Hospitalares em Lages foi positivo.

 “Lages tem umas das melhores regulações hospitalares do estado. O Secretário de Saúde veio a Lages verificar o trabalho que estava sendo feito aqui e com isso garantiu a permanência em Lages da Regional de Saúde e da Regional de Regulação de leitos Hospitalares”, afirmou ele, acrescentando que hoje o estado conta com sete macrorregiões, oito regulações hospitalares e sete regionais de saúde.

Mais um ponto facultativo

Está decretado ponto facultativo nesta sexta-feira (16 de agosto) devido ao feriado municipal da Padroeira (Nossa Senhora dos Prazeres), no dia 15, em todos os órgãos do Poder Executivo Municipal. Ficam exclusas deste decreto as secções que desempenham funções e serviços essenciais ao interesse público, como: limpeza urbana e saúde com a Unidade de Pronto Atendimento 24h, no bairro Universitário.

O calendário escolar do município, aprovado pelo Conselho Municipal de Educação, também prevê recesso em todas as unidades de ensino nesta sexta-feira (16).

Contas de 2017 foram aprovadas pela Câmara

As contas da prefeitura do exercício de 2017 foram aprovadas nesta última terça-feira pela Câmara de Vereadores.

No fim do ano passado o Tribunal de Contas do Estado (TCE) emitiu parecer que apontou um superávit orçamentário de R$ 29 milhões na Prefeitura de Lages em 2017. E, assim, um dos órgãos de fiscalização mais rigorosos do Brasil recomendou à Câmara de Vereadores a aprovação das contas. “Isto representa uma verdadeira onda de notícias econômicas que tem tomado o panorama de pautas positivas no município de Lages, sobretudo no âmbito do desenvolvimento econômico, com a instalação de novas empresas e centenas de postos de trabalho abertos”, ressalta o prefeito Ceron.

Em 2017, o Município propôs um orçamento de R$ 550 milhões, e R$ 541 milhões foram executados, ou seja, 98,41% do orçamento.

Prefeito responde ao relatório da CPI expondo os investimentos feitos na saúde

Nota

A administração do prefeito Antonio Ceron e do vice Juliano Polese tem feito grandes investimentos para melhorar cada vez mais a saúde pública de Lages, bem mais que o mínimo de 15% do orçamento do município exigido pela legislação brasileira. Destaque para ações como a humanização dos atendimentos mediante cursos específicos para os profissionais; o aumento da oferta de medicamentos na Farmácia Básica (em janeiro de 2017, quando a atual administração assumiu a Prefeitura, faltavam nada menos que 98 dos 133 itens da relação de remédios, e hoje o estoque está praticamente normalizado); a redução e até a eliminação da fila de espera por especialidades (oftalmologia, neurologia, angiologia, bucomaxilofacial, cardiologia, cirurgia cardiológica pediátrica, cirurgia ginecológica, cirurgia de quadril, cirurgia geral, mastologia, reumatologia, urologia, psiquiatria, proctologia, nefrologia, pneumologia, geriatria, otorrino, ortopedia, pediatria e nutrição); a disponibilização de exames de alta complexidade (só no mês de julho, por exemplo, foram quase quatro mil procedimentos, com investimentos de R$ 500 mil); a criação, devidamente aprovada pela Câmara de Vereadores, do cargo de direção do Pronto Atendimento Municipalpara administrar as demandas do local; e a retomada das obras de construção da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24 horas, que em janeiro de 2017 estavam abandonadas com menos de 30% de execução e hoje estão concluídas e servindo plenamente à comunidade. Sobre a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) instalada na Câmara de Vereadores, o prefeito Antonio Ceron aguarda o recebimento oficial dos relatórios para tomar as medidas que considerar necessário.

As recomendações contidas no relatório da CPI do Pronto Atendimento

  • Impossibilidade do funcionamento do Pronto Atendimento na estrutura física que o abrigava antes da inauguração da UPA;
  • Aumentar o número de médicos na equipe de plantão, inclusive na UPA, caso já não tenha sido providenciado;
  • Promover a capacitação efetiva de servidores do PA quanto ao tratamento que devem prestar aos pacientes e familiares destes;
  • Aprimoramento do sistema de regulação de leitos, que não funciona de maneira correta;
  • Formalização de uma análise técnica para detectar as razões e apresentar as soluções do problema que causa a inoperância do sistema de regulação em algumas oportunidades;
  • Criar um protocolo clínico entre os hospitais de Lages e o PA, com o objetivo de impedir situações de divergências de diagnósticos e condutas médicas;
  • Criar um protocolo clínico estabelecendo o tempo máximo para deslocamento de paciente do PA para o hospital, quando do aviso oficial de liberação de leito;
  • Disponibilização de mais ambulâncias e servidores para o transporte de pacientes;
  • Criar um protocolo clínico estabelecendo a obrigação de recebimento de paciente oriundo do PA nos hospitais, quando houver disponibilidade de leitos, mesmo sem a presença de médico especialista na unidade de destino;
  • Correção dos problemas da atenção básica municipal, bem como conscientização das pessoas sobre quais casos deve ser procurada a emergência.

Delegado diz que não há determinação para exames em um único laboratório

Recebi reclamação de laboratórios, dizendo que quando o motorista precisa fazer exame toxicológico, funcionários da delegacia indicam somente um deles, tolhendo o direito de opção do candidato e beneficiando um único laboratório.

Segundo o delegado regional Fabiano Schmitt “não há por parte da 8º DRP por meio do Setor de CNH qualquer determinação ou orientação acerca de contratação de laboratório para exame toxicológico. De qualquer sorte, orientamos a pessoa que alega ter sido prejudicada a formalizar a reclamação para que o fato seja devidamente apurado.”  Aguardamos então que isso seja apurado.

Não há leitos psiquiátricos em Lages e região

O Hospital Nossa Senhora dos Prazeres até há alguns anos atrás possuía uma ala (São Luiz) para atendimento psiquiátrico, com 23 leitos disponíveis e estava constantemente lotado. Sob alegação de que não contava com recursos para manter esta ala e fazer as adaptações e reformas necessárias, as irmãs da congregação Divina Providência decidiram por fechar a ala e demolir a edificação.

Na semana passada o vereador Pedro Figueredo (PSD) levou o caso à Câmara solicitando às autoridades locais que instale nova ala psiquiátrica para atender as pessoas que precisam deste atendimento. Na exposição de motivos ele fez um relato de como hoje são encaminhadas as pessoas que precisam de atendimento mental.

“Considerando que o município está estruturado com três Centros de Atendimentos Psicossocial (CAPS), sendo o CAPSi, que atende crianças e adolescentes portadores de transtornos mentais e transtornos decorrentes do uso abusivo de álcool e outras drogas, o CAPSad que realiza tratamento para adultos portadores de transtornos mentais decorrentes do uso abusivo de álcool e outras drogas e o CAPS II, que presta atendimento a adultos portadores de transtorno mental severo e persistente. Em caso de pacientes que apresentam sinais de surto, como alterações repentinas de comportamento, alucinações, delírios e reações desproporcionais à realidade, os internamentos acontecem no Pronto Atendimento e após o surto, há um leito no Hospital Nossa Senhora dos Prazeres, para a fase aguda. Quando o paciente não apresenta mais sinais de surto, mas pode sofrer uma recaída, mas ainda o internamento é o último recurso e só acontece em casos de urgência, mesmo assim, essas pessoas que necessitam do atendimento estão em casa aguardando leito para psiquiatria,” explicou.

Obviamente que nem todas as famílias tem condições de dar o atendimento adequado a estas pessoas, “e o Estado tem o dever de garantir o acesso aos serviços que garantem a saúde e a vida”, cita o vereador. As famílias precisam ir em busca de leitos em outras cidades e são poucos os locais que os possuem. Isso sem contar que ao se deslocar para outros municípios, há necessidade de acompanhamento gerando mais custo e transtornos às famílias. Lembramos que além da ala São Luiz, no HNSP, o Hospital São José de Bocaina do Sul era referência nesta especialidade, mas acabou sendo fechado pela Vigilância Sanitária.

A Unidade está sendo negociada por um grupo de médicos com a Mitra Diocesana, proprietária do Hospital, mas até agora não há novidade quanto a isto. O hospital de São Joaquim também se mostrou interessado em passar a oferecer a especialidade, mas em ambos os casos as negociações não avançaram. Agora, o vereador Pedro Figueredo trouxe o assunto novamente à tona.

 

Dois eventos mudam a rotina do trânsito neste final de semana

Com o feriado em homenagem à padroeira de Lages, Nossa Senhora dos Prazeres, nesta quinta-feira (15 de agosto), o fluxo de veículos na cidade tende a ser menor. Mas no final de semana, com as atividades de comércio e prestação de serviços, mobilizando as pessoas de um lado para o outro no trânsito do Centro e nos bairros, a prudência deve ser ainda maior porque dois eventos devem provocar alterações no curso normal em determinadas vias.

Nos dias 17 e 18 de agosto (sábado e domingo), entre 17h e 23h, estará fechada a rua Manoel Thiago de Castro, Centro, trecho da rua Boanerges Lopes até a rua Irmã Laurinda, em decorrência da realização do Congresso de Jovens que acontecerá no local. Ainda no domingo, a partir das 16h, será realizada a carreata em honra à Santa Helena, cumprindo-se o seguinte roteiro de trajeto: saída em frente à Capela Santa Helena, na rua Gustavo Richard, sequência pela avenida Caldas Júnior, ruas Mateus Junqueira e São Joaquim, avenida Santa Catarina e retorno pela avenida Caldas Júnior, até chegada à Capela.

PSL abre para filiações no dia 17

O PSL Lages, assim como as demais executivas municipais da Região Serrana, estarão realizando Ato de Filiação Partidária no próximo dia 17, seguindo a programação determinada pelo PSL Nacional.
Em Lages, para aqueles que tiverem interesse em participar do partido, o Ato de Filiação ocorrerá na Praça Vidal Ramos Sênior (Terminal de Ônibus Urbano) das 9h às 12h.