Airton diz que herdou de seu antepassados o gosto pela política

Apesar de não ter se envolvido politicamente antes da eleição de 2018 em que foi candidato a deputado federal, Airton Amaral destaca que seu gosto pela política se deve aos seus antepassados. Pertence a uma longa linhagem de políticos:

 “Meu bisavô materno, Antônio José Alves de Sá, foi o primeiro prefeito de São Joaquim. E meu tio avô paterno, Evaldo Amaral, foi vereador e prefeito de Curitibanos, além de ter sido por três vezes deputado estadual e por duas vezes deputado federal”.

O saudoso deputado Evaldo Amaral era conhecido por seus longos discursos. Eventos com sua presença eram sempre demorados. Tinha uma verve incrível. Verve esta que parece faltar ao sobrinho neto.

Lucas diz que só fala em filiação no ano que vem

“Só falarei de rumo partidário ano que vem. Se buscarem minhas falas, em nenhum momento eu falei que ia para partido A ou B. Estou filiado ao PP, e devo seguir assim até a abertura da janela. No tempo certo eu externarei a minha decisão de rumo partidário.”

Vereador Lucas Neves (PP) em resposta às especulações de que estaria de malas prontas para acompanhar o governador Carlos Moisés, no PSL

 

Neckel deverá depôr nesta quinta na CPP da Câmara

A Comissão Parlamentar Processante, da Câmara de Vereadores de Bom Retiro que analisa o pedido de impeachment do prefeito Vilmar Neckel (PP) inicia hoje, às 9 horas a sua primeira oitiva.

Estão previstos os depoimentos do prefeito afastado e outras testemunhas. Esta oitiva já foi por duas vezes adiada. Na primeira vez os vereadores Orly de Souza (Tio Lica) e Lúcia Scotti (relatora), não compareceram, alegando problemas de saúde. Ressalta-se que estes são os únicos vereadores que defendem o prefeito Neckel.

Na segunda vez quando foi marcada a oitiva com o prefeito, ele protocolou pedido de transferência da mesma alegando que havia trocado de advogado.

Segundo a presidente da Comissão Parlamentar Processante, Fernanda Rosa Gorges ela está apreensiva quanto a oitiva porque o prefeito afastado está lançando mão de todos os artifícios para ganhar tempo

Reforma abre mais 20 vagas na creche do Santa Clara

A prefeitura de Lages viabilizou, com recursos financeiros na ordem de R$ 84.011,32 do Salário-Educação (Ministério da Educação – MEC), a reforma e ampliação do Centro de Educação Infantil Municipal (Ceim) Clarício Madruga de Andrade, situado no bairro Santa Clara, acesso Sul da cidade.

Até então a capacidade era de 70 crianças, com a ampliação a capacidade passou para 90 alunos. A entraga da reforma aconteceu nesta quarta-feira.

Ex-tucanos vão assumir o PSL de Lages

Reunião nesta tarde, em Florianópolis, chancelou a nova formatação do PSL Lages, que passa a ser presidido pelo empresário Alberi Chiodelli. A coordenação regional do partido passa a ser feita pelo professor Armando Gocks.

Os dois estiveram com o presidente estadual da sigla, o deputado federal Fábio Schiochett.

Caberá aos dois a organização do partido em Lages e região, cujo objetivo é lançar candidatos a prefeito e vereadores. Interessantes que estes dois lageanos integravam o PSDB. Pertenciam ao grupo de Roberto Amaral que deixou o ninho tucano. Dá para entender pela ligação do deputado Schiochett com  Amaral.

Há também o fato de que o empresário Chiodelli é pai do presidente do Junta Comercial de Santa Catarina, Juliano Chiodelli, único lageano no governo Moisés.

Só uma escola de Lages vai adotar o novo modelo de ensino médio ano que vem

O Novo Ensino Médio será implementado a partir de 2020 em 120 escolas-piloto de Santa Catarina. O modelo tem uma carga horária maior, currículo mais flexível organizado por áreas do conhecimento, no lugar de disciplinas, e é voltado para as necessidades, competências e habilidades essenciais a serem desenvolvidas pelo aluno.

Na região são  sete escolas nesta relação:

Lages

Escola São Judas Tadeu

Bom Retiro

Escola Valmir Omarques Nunes

Em Otacílio Costa

Escola Nossa Senhora de Fátima

Urubici

Escola Araújo Figueiredo

São Joaquim

Escola Manoel Cruz / Escola Martinho De Haro / Escola São José

Essa política foi definida na Lei nº 13.415, de 16 de fevereiro de 2017, que estabelece que todas as escolas do país devem adotar o modelo até 2022. O secretário de Estado da Educação, Natalino Uggioni, explica que a mudança será gradativa e que as 713 escolas que oferecem Ensino Médio no estado já estarão trabalhando com o novo modelo até o final de 2022.

“Santa Catarina aderiu ao Novo Ensino Médio compreendendo que esta é forma de aprendizado que realmente irá preparar os jovens para o futuro, tanto na vida acadêmica quanto na formação técnica, se assim preferirem”.

Moisés discute com o deputado Marcius as demandas da Serra


Dando sequência à busca por mais recursos para as cidades que compõe a Associação dos Municípios da Região Serrana (Amures), o deputado estadual Marcius Machado (PL), esteve em reunião com o governador Carlos Moisés da Silva e com o secretário de Estado da Casa Civil, Douglas Borba, na terça-feira (12), em Florianópolis.
O encontro aconteceu na Casa D’Agronômica, foram abordados itens como abertura da nova ala do Hospital Tereza Ramos (HTR), conclusão de obras em rodovias como da SC-370 e SC-390, melhorias na Serra do Corvo Branco e a rota Caminhos da Neve.
Para o governador, esse tipo de encontro com pautas específicas reforça a importância de cada associação municipal, em conjunto com seus prefeitos definirem quais suas principais demandas que irão abranger uma sociedade como um todo, como é o caso do que foi solicitado pelo deputado Marcius.
“Estamos criando um canal direto com os deputados representantes das associações, assim mantemos um diálogo aberto e podemos reconhecer com legitimidade as demandas prioritárias da região”, salientou.
Durante a reunião ele informou ao deputado que a abertura da nova ala do HTR segue prevista para o segundo semestre e de forma gradativa. “Nesse momento o secretário da saúde, Helton Zeferino, está concluindo o edital de licitação para adquirir o restante dos equipamentos que irão compor a nova ala. Já sobre a ressonância magnética, faremos o possível para resolver o impasse após a compra do equipamento para a nova ala, a proposta é não deixar as pessoas desassistidas”, apontou o governador.
Marcius ainda destacou a quantidade de obras paradas na Serra Catarinense e a necessidade de uma Central de Abastecimento do Estado de Santa Catarina (CEASA). “Cada dia mais a Serra demonstra seu enorme potencial turístico e de escoamento agrícola, para que isso passe a ocorrer com eficácia precisamos de rodovias pavimentadas, facilitando o acesso de quem nos visita e daquele que transita ali diariamente. Tudo vem de encontro com a proposta de instalação do CEASA na região, com boas rodovias diminuímos o tempo de tráfego de um local a outro e ainda fortaleceremos o produtor que tem interesse em vender seu produto o de forma direta”.
Em contrapartida Moisés explicou que o Estado tem como meta finalizar as obras que estão paradas. “A prioridade é dar continuidade no que foi iniciado, pois, estamos atuando apenas com recursos próprios. Posteriormente para obras que estão para iniciar, pretendemos atuar com financiamento. Já para o CEASA, a secretária da agricultura está estudando um novo modelo, justamente para que possa atender empresas, mas também pessoas que gostariam de comprar hortifruti direto do produtor”, finalizou.
Sensibilidade com os animais 
Na oportunidade, o deputado Marcius, coordenador da Frente Parlamentar de Proteção e Bem Estar Animal, entregou em mãos a moção que solicita ao governo do Estado a criação de um Fundo Estadual para Proteção Animal. E explicou o conceito do fundo para o governador.
Fotos: Mirella Guedes
“Nossa ideia é que o Estado possa aplicar mais políticas públicas que atinjam tanto os animais, quanto as pessoas. Com o fundo, podemos aplicar as castrações ao nível estadual, diminuindo o número de animais na rua e também o risco de zoonoses. Ainda podemos ofertar microchips para os animais recém castrados, assim sabemos da sua procedência”, falou Marcius.
Sensibilizado com a ideia o governador citou que a proteção animal vem crescendo no Brasil e que Santa Catarina pode ser modelo na área, pois a iniciativa afetará também a saúde pública e educação sobre os cuidados com os animais. “A iniciativa é muito bem-vinda, pois é extremamente humanitária, vamos continuar o debate para que o poder legislativo atue diretamente com o executivo e a atitude tome forma, assim os animais serão diretamente assistidos pelo Estado”.

Defesa Civil alerta para formação de ciclone extratropical entre a noite de hoje e amanhã

A previsão da Defesa Civil estadual indica que o início da formação de um ciclone extratropical, entre a noite de quarta-feira (13 de novembro) e o decorrer de quinta-feira (14), configura uma condição de tempo adverso em todo o Estado de Santa Catarina. Ao ter conhecimento deste alerta, a Coordenadora Municipal de Proteção e Defesa Civil de Lages (Comupdec) irá monitorar as condições climáticas no município, considerando que após a tempestade de domingo (10) o solo continua encharcado e a situação pode se agravar.

No deslocamento deste sistema, há condições para vendavais, raios, granizo, alagamentos, enxurradas e deslizamentos de terra, associadas à chuva volumosa. A precipitação tem início no Oeste do Estado, no final da noite de quarta, e se desloca para as demais áreas no decorrer da quinta-feira. Na madrugada de sexta-feira (15), a chuva começa a perder intensidade, porém ainda há condição para fortes rajadas de vento, principalmente nas áreas costeiras. Qualquer problema deve ser comunicado à Coordenadoria Municipal de Defesa Civil, através do telefone de emergência 199, ou Corpo de Bombeiros, através do 193. 

Prefeitura e construtora são condenados por irregularidades em loteamento

O município de Lages e a construtora Cepar foram condenados nesta semana, em ação civil pública promovida pelo Ministério Público, à legalização de uma área de terra loteada há mais de 20 anos com toda sorte de irregularidades, desde a falta de licenciamento ambiental para operação e carência de infraestrutura até a insuficiência de equipamentos de saneamento básico. Ambos, solidariamente, terão que promover a total adequação a todas essas medidas.

A empresa, além disso, deverá pagar indenização por danos ambientais e urbanísticos no valor de R$ 300 mil, quantia a ser revertida ao Fundo para Reconstituição de Bens Lesados do Estado de Santa Catarina. A decisão do juízo da comarca de Lages determina que os réus providenciem o sistema de coleta e tratamento de esgoto doméstico, drenagem da água da chuva e melhoria nas redes de água e iluminação pública no prazo de seis meses.

A empresa deverá obter a licença ambiental, na modalidade corretiva, e implementar todas as medidas ambientalmente necessárias ao empreendimento. A retirada dos moradores que invadiram área verde ou de preservação permanente no loteamento será obrigação da prefeitura. Consta nos autos que em 2011 o MP instaurou inquérito para apurar as irregularidades. O município reconheceu os problemas.

No ano seguinte, uma perícia apontou valas a céu aberto por onde escorria esgoto junto com a tubulação de água, assim como ruas sem calçamento e em precário estado de conservação. Durante esse tempo, embora alertados, os réus não se esforçaram para prevenir ou reparar os danos ao patrimônio coletivo. A construtora e o Município podem recorrer ao Tribunal de Justiça (Processo n. 0017865-56.2012.8.24.0039).