Cidasc e Epagri não serão fundidas

 

 

O secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, João Rodrigues, e os presidentes da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri), Luiz Hessmann, e da Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc), Enori Barbieri, decidiram em reunião hoje (22), com aval do governador Raimundo Colombo, que não haverá a fusão da Epagri e da Cidasc.

As duas empresas, que são vinculadas à Secretaria da Agricultura e da Pesca, vão continuar com suas funções específicas: A Epagri com a pesquisa e extensão rural e a Cidasc na defesa sanitária animal e vegetal.

O secretário João Rodrigues e os presidentes da Epagri, Luiz Hessmann, e da Cidasc, Enori Barbieri, esclarecem que o Governo do Estado está desenvolvendo um estudo técnico, coordenado pelo secretário da Fazenda, Antônio Gavazzoni, para aumentar a eficiência de gestão e melhorar a estrutura das duas empresas, garantindo e ampliando o atendimento ao agricultor.

 

Renatinho pede para MP apurar compra superfaturada

 

 

“Ao anunciar uma dívida herdada de R$ 77 milhões percebemos que houve um equívoco na interpretação do relatório, pois nesse valor estaria somado algumas dívidas a longo prazo ainda da década de 1990”, disse o prefeito Renatinho em entrevista coletiva hoje pela manhã, na sede do PP.

 

renatinhoColetiva1.jpg

Disse que até perdoa o prefeito Elizeu porque ele não domina a contabilidade pública.

 

Renatinho informou que já protocolou uma petição no Ministério Público para que se apure a denúncia de compra superfaturada na prefeitura. Se refere sobretudo a declaração do prefeito de que se era para retaliar denunciaria a compra de produtos por valores muito acima do de mercado:

 

“A compra de peças que podem ser adquiridas por R$ 900,00, a prefeitura pagar R$ 4,7 mil. Comprar por R$ 309,00 uma peça que é vendida no comércio por R$ 68,00. E mais ainda: “comprar duas vezes a mesma peça para um caminhão que continua parado esperando conserto”. 

 

 

Ficaram R$ 30 milhões em caixa

 

 

Dizendo que o relatório entregue à nova administração mostram que dos R$ 77 milhões das dívidas da prefeitura, o ex-secretário de Finanças Walter Manfrói observou que esse valor se refere à composição de duas dívidas:

 

renatinhoColetiva3.jpg

Dívida de longo prazo de R$ 48.762.205.92 

Dívidas de curto prazo, no valor de R$ 28.829.696,22

 

“Mas, o prefeito esqueceu de citar que deixamos R$ 30 milhões em Caixa”, disse Walter

 

Eis o que ele chama de Depuração da dívida

 

 

1.     Divida Fundada ( Longo prazo)                            48.762.205,95

Financiamento junto ao BB – Ano de 2000 – (360 X)     2.164.589,34

Financiamento Caixa – saneamento básico- 2006 (240X)      12.686.163,65

Financiamento Caixa – ônibus escolares -2007 – (66X)        157.925,23

Financiamento Badesc – Ano 2009 – (24X)     679.098,40

LagesPrevi   – Ano 2012 – (60X)   15.565.388,64

Tribunal de Justiça – precatórios a serem pagos em 2013          3.158.357,77

INSS – ano de 1999 + 2012 (240X)    10.616.352,94

LagesPrevi – Terreno rodoviária – ano 2008 – (210X)    3.734.329,98

 

2.     Divida à curto prazo                        28.829.696,22

Restos a pagar processados                 18.044.647,28

Restos a pagar não processados            4.754.835,50

Encargos sociais a recolher                    1.833.064,49

Débitos diversos                                      1.620.111,50

Consignações (Sindicatos, bancos consignados)    2.576.937,45

 

 

3.     Recursos disponíveis em conta corrente      30.196.915,26

Recursos livre movimentação                                   5.254.660,49

Recursos vinculados, convênios, projetos, etc    17.469.316,36

LagesPrevi                                                             7.472.938,41

 

Resumo:

Dívida de 2012                                   28.829.696,22

Saldo em 31/12/2012 (em banco)            30.196.915,26

Investimento em 2012 (14,58% orçado em investimento) 48.623.571,97

TOTAL DA RECEITA DE 2012                                   333.368.850,47

 

 

 

 

Por que  não pagou!

 

Se referindo a indagação do prefeito Elizeu de que se tinha dinheiro em caixa por que não pagou antes de deixar o cargo, o ex-prefeito responde:

 

“Há certo procedimentos burocráticos necessários para pagamento das contas”, disse ele, lembrando que hoje muitos dos pagamentos são feitos por transferência eletrônica a qualquer hora , e alguns entraram no dia 31.

 

Alguns desses pagamento eram para ser feitos em 10 ou 20 de janeiro.

 

Walter cita que no caso da LagesPrevi ficaram R$ 7 milhões em caixa para pagar os pensionistas e aposentados.

 

“Não há terra arrasada. O prefeito que chega assume o ônus e o bônus”, disse Walter.

 

 

Recursos dos projetos chegam com imensa dificuldade

 

O ex-secretário de Finanças disse que é preciso tratar com respeito os secretários que saíram assim como os funcionários da prefeitura e não pode dizer que é uma bagunça, porque o trabalho é muito dinâmico. Na medida que despacha um papel chegam inúmeros outros.

 

Citou que além do dinheiro em caixa deixaram R$ 85 milhões em convênios para obras que estão ocorrendo ou estão em vias de acontecer. Na área da Educação ficaram R$ 2 milhões em caixa.

 

“Um trabalho iniciado em uma administração tem continuidade na outra. Uma administração é  a continuidade da outra”, disse Manfrói.

 

 

E mais:

 

Que ele não se preocupe, ficaram muitas obras prontas para inaugurar”

 

Citou entre elas quatro escolas em construção e reforma, duas quadras cobertas  e mais um posto de saúde.

 

 

Para concluir…

 

Walter Manfrói fez um alerta dizendo que todas as prefeituras passam por dificuldades, e é uma inverdade que basta fazer projeto para conseguir recursos federais. É com imensa dificuldade que esses recursos são liberados: são liberados a conta gotas”,concluiu ele.

Nova função da SDR

 

 

 

 

Na reunião do colegiado ontem, o governador Colombo teria deixado claro que a função das Secretarias Regionais passa agora a ser outra. Deixam de ser executoras de obras para a atuar na coordenação política do governo. Objetivo é amarrar correligionários aliados para o projeto de reeleição de 2014.

 

Sendo assim, não daria para estranhar se Renatinho ou  outro candidato a deputado, Willy Brun Filho, Gabriel Ribeiro, Roberto Amaral ou mesmo o ex-secretário Antônio Ceron – presidente do PSD – assumir a SDR de Lages

Projeto da reforma já está na Câmara

 

Já está em poder do presidente do legislativo lageano, Anilton Freitas, o Projeto de Lei da reforma administrativa.

 

elizeucamara (1)_1.jpg

Foto: Nilton Wolff

Além da reforma, o prefeito Elizeu Mattos entregou outro projeto, onde é pedido o parcelamento de R$ 17 milhões referentes as dívidas do município junto ao LagesPrevi, e a solicitação de convocação extraordinária dos vereadores  (sem custos) este mês.

A princípio, os vereadores só apreciariam os projetos no dia 4 de fevereiro. O documento foi entregue pessoalmente pelo prefeito e seu vice Toni Duarte, no final da tarde de hoje.

 

As mudanças

 

 

Extinção de cinco secretarias municipais.

As Extraordinárias de Relações Institucionais e de Assuntos Comunitários foram transformadas em executivas ligadas ao gabinete do prefeito.

A de Atendimento ao Cidadão virou uma diretoria da Secretaria de Administração, ao passo que…

a Extraordinária de Assuntos Legislativos ficará a cargo de um executivo de gabinete.

Por fim, a secretaria de Trabalho e Geração de Renda passa a fazer parte da estrutura do Desenvolvimento Econômico.

Cinco secretarias mudam de nome:

Agricultura agora também é da Pesca,

a de Finanças passa a ser da Fazenda e

a de Segurança de Defesa do Patrimônio e do Cidadão passa a se chamar de Segurança e Ordem Pública.

Já a de Obras será agora de Infraestrutura e

a de Desenvolvimento Econômico agora é Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Renda.

 

“Não se trata apenas de uma mudança de nomenclatura e sim de maneira de atuar destas secretarias e cito como exemplo o caso da segurança, que esperamos no máximo até março encaminhar para o legislativo um Projeto de Lei transformando os atuais agentes de trânsito em guardas municipais”, explicou Elizeu.

 

Consórcio tem novo presidente

 

 

 

Carlos_Luiz_Moraes__PP____Prefeito_de_Ponte_Alta___Pres_CIS.jpg

Foto: Oneris Lopes

Em Assembleia solene no dia 10 de janeiro, na Associação dos Municípios da Região Serrana (AMURES) foi empossado o novo presidente do Consorcio Intermunicipal de Saúde (CIS/AMURES), prefeito de Ponte Alta, Carlos Luiz Moraes. Autoridades e atuais prefeitos de outros municípios prestigiaram o ato. Janerson José de Alves Furtado, ex-prefeito de Capão Alto era o presidente anterior, cumprindo mandato de junho de 2012 até 31/12/2012.

A duplicação da BR 480

 

 

280.jpg

 

Atendendo ao convite do deputado estadual Carlos Chiodini (PMDB), o governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo, esteve no início da noite de ontem, em Jaraguá do Sul, acompanhado do secretário de Estado de Infraestrutura, Valdir Cobalchini, para receber em mãos o projeto de duplicação do trecho urbano da BR 280, entre Jaraguá do Sul e Guaramirim.

Renatinho contesta e é contestado

 

 

O ex-prefeito Renatinho está prometendo que essa semana fará uma coletiva para mostrar relatórios, que segundo ele não fecham com o que divulgou o prefeito Elizeu.

 

 

Renatinho insistiu mais uma vez de que as dívidas que ficaram podiam ser cobertas com a arrecadação de dezembro.

 

rena.JPG

 

“É embuste de quem quer achar desculpa para não cumprir o que prometeu em campanha. Justificando o injustificável

Renato Nunes de Oliveira

Ex-prefeito, falando a respeito da dívida da prefeitura anunciada essa semana na conclusão do diagnóstico da nova administração.

 

77 ou 33 milhões?

 

 

Realmente é uma informação incorreta. Quando do balanço feito  pelo prefeito Elizeu Mattos ele deixou claro que a dívida da prefeitura – incluindo de longo e curto prazo – é de R$ 77,5 milhões, mas desse total somente R$ 33 milhões são restos a pagar, que deveriam ser pagos pela administração anterior e não foi. 

Mas, há algumas pessoas interessadas em manter essa informação equivocada para alimentar a polêmica. Mas, seja 77 ou 33, não elimina o fato de que não são poucas as dívidas herdadas.

 

 

Elizeu: “Se tinha dinheiro porque não pagou? 

 

 

 

O prefeito Elizeu disse não admitir que o ex-prefeito Renatinho conteste os números do relatório que “ele mesmo deixou e que leva a assinatura do ex-secretário Walter Manfrói. São dívidas contabilizadas, não há o que discutir!, disse ele. 

 

 

Elizeu_____vice_presidente_pelo_Brasil_da_UPM.jpg

Observou que se as dívidas iriam ser saldadas com a arrecadação de dezembro, “porque ele mesmo não pagou antes de deixar o cargo em 31 de dezembro? Disse Elizeu.

 

 Ele insiste em dizer que as dívidas a longo prazo não o preocupam, o problema está nos R$ 33 milhões de restos a pagar.

 

Peças superfaturadas

 

Se começarem a retaliar, Elizeu promete levar a publico coisas como: a compra de peças que podem ser adquiridas por R$ 900,00, a prefeitura pagar R$ 4,7 mil. Comprar por R$ 309,00 uma peça que é vendida no comércio por R$ 68,00. E mais ainda: “comprar duas vezes a mesma peça para um caminhão que continua parado esperando conserto”.

Publiquei na coluna do CL

 

 

 

Ampliação do HNSP inicia imediatamente

e não substitui projeto do Tereza Ramos

 

O governador Raimundo Colombo trabalhou quieto buscando uma solução para a área da saúde em Lages. Preocupado com a demora do processo para a ampliação do Hospital Tereza Ramos foi buscar outras vias mais rápidas para melhorar o atendimento à saúde em Lages. Foi assim que optou por fazer esse investimento no Hospital Nossa Senhora dos Prazeres anunciados na quinta-feira. Há quem esteja dizendo que estaria substituindo um projeto pelo outro. Mas, me garantiu a gerente de Saúde, Beatriz Montemezzo que a ampliação do Tereza Ramos ocorrerá de forma independente. Um não invalida o outro, diz ela. Com o investimento de R$ 13 milhões, o HNSP vai se tornar referência em cardiologia. Será construído um novo prédio com cinco andares, dotado até de heliporto. Nele estarão inclusos mais 10 leitos de UTI para a cardiologia. Para ser tocado o projeto falta apenas o OK da Vigilância Sanitária, segundo o que informa Beatriz. Também está prevista a ampliação do setor de atendimento de emergência. Em troca, o hospital terá de atender algumas solicitações do governo, uma delas: dar seguimento, com certa celeridade, às cirurgias eletivas. A razão de optar-se por esse projeto é a possibilidade de rápida execução. A ampliação do Hospital Tereza Ramos é demorada e não será em um ano que conseguirão concluir. Já no caso dessa obra, deverá ser tocada pelo próprio hospital (que é privado) sem a necessidade de licitação e toda a burocracia necessária quando é realizado pelo poder público. O governo apenas repassa o projeto e o dinheiro. Por isso que a previsão é de que a obra inicie de imediato. Segundo Beatriz Montemezzo já muitos projetos em andamento para melhorar a estrutura de atendimento. Informou ainda que também foi autorizada a contratação de mais médicos cirurgiões e anestesistas para o Tereza Ramos. Estado e município estão atuando juntos, determinados a mudar o quadro atual dessa área.

As mudanças de cadeira no governo

 

 

 

Mudanças na composição do primeiro escalão do governo.

 

Hoje Nelson Santiago assume seu posto na Secretaria da Comunicação.

 

Ênio Branco que até então respondia pela pasta, vai para a diretoria de Geração, da Celesc.

 

O ex-prefeito de Curitibanos, Wanderlei Agustini que estava previsto ocupar o posto de adjunto da Agricultura, vai agora para adjunto da Infraestrutura, o que não agradou muito o titular, Waldir Cobalchini que queria Gean Loureiro.

 

A disputa agora entre o PMDB e o PSD é a ocupação da presidência da Fatma que ficou vaga com a ida de Murilo Flores para a Secretaria do Planejamento. O PMDB quer colocar lá Gean Loureiro, mas o PSD, especialmente o secretário Paulo Bornhausen, quer que seja um técnico. Colombo preferia Airton Spies, atual adjunto da Agricultura.