Falece o pecuarista Ivo Tadeu Bianchini

NOTA DE PESAR

A diretoria do Sindicato Rural de Lages lamenta com pesar o falecimento por complicações cardíacas, neste sábado (10) do pecuarista e ex-presidente da entidade Ivo Tadeu Araújo Bianchini. Ele esteve à frente do Sindicato entre os anos de 1976 e 1979. Foi também presidente da Federação da Agricultura do Estado de Santa Catarina (Faesc), de 1980 a 1989.
A diretoria do Sindicato sente muito a perda. Ivo Bianchini era um pecuarista bastante ativo, tanto na questão da representatividade na pecuária catarinense, fazendo um trabalho de muita competência. Era um dos criadores mais antigos do Brasil da raça Devon, entre outras. Era também reconhecido como sendo um grande selecionador da pecuária e bastante respeitado no meio.
Como veterinário, Ivo Tadeu Bianchini, ao longo da vida dedicou seus conhecimentos na evolução tecnológica das raças, principalmente no que tange à transferência de embrião, setor em que obteve grande reconhecimento e valorização, inclusive, do exterior.

Sindicato Rural de Lages

Lages, 10 de abril de 2021.

É com pesar que a Associação Brasileira de Criadores de Devon e Bravon (ABCDB) informa o falecimento de seu sócio Ivo Tadeu Bianchini, aos 81 anos, ocorrido no sábado, dia 10 de abril. Ele estava hospitalizado para tratamento de problemas cardíacos. Bianchini era pai da presidente da ABCDB, Simone Bianchini.
 
Natural de Lages (SC), Bianchini começou a criação de Devon há mais de 60 anos. A paixão pela raça e a dedicação o tornaram referência em melhoramento genético. Proprietário da Cabanha São Luiz, também incentivava a formação de novos criatórios e a expansão da raça.

Formado em Medicina Veterinária pelo Centro de Ciências Agroveterinárias (CAV), foi presidente do Sindicato Rural de Lages, de 1976 a 1979, e presidente da Federação da Agricultura do Estado de Santa Catarina (FAESC), permanecendo no cargo entre 1980 e 1989.

Ivo Tadeu Bianchini deixa 5 filhos e 7 netos.

Mudanças no Código de Trânsito começam a vigorar nesta segunda-feira

No dia 12 de abril – nesta segunda-feira – entram em vigor as alterações no Código Brasileiro de Trânsito, que foram sancionadas pelo presidente Jair Bolsonaro em outubro do ano passado.

MAIOR TEMPO DE RENOVAÇÃO DA CARTEIRA DE MOTORISTA

    • Condutores até 50 anos de idade: renovação a cada 10 anos
    • De 50 a 70 anos: a cada 5 anos
    • A partir de 70 anos: a cada 3 anos

Fica mantido o prazo de validade dos documentos de habilitação expedidos antes da data de entrada em vigor desta lei

PONTUAÇÃO PARA SUSPENDER CARTEIRA

  • 20 pontos: para quem tiver duas infrações gravíssimas em 12 meses.
  • 30 pontos: uma infração gravíssima
  • 40 pontos: condutores profissionais ou sem infração gravíssima

FARÓIS ACESOS DE DIA EM RODOVIAS

Obrigatório apenas em rodovias de pista simples fora de perímetro urbano

TRANSPORTE DE CRIANÇAS

  • Cadeirinha obrigatória para crianças de até 10 anos com menos de 1,45 metro de altura, com pena de multa por infração gravíssima.
  • Idade mínima para transportar crianças em moto sobe de 7 para 10 anos; pena de multa e suspensão do direito de dirigir.

MOTORISTAS EMBRIAGADOS

Em caso de homicídio culposo ou lesão corporal culposa, a pena de prisão não pode ser substituída por outras penas mais leves.

EXAMES

  • Exames toxicológicos obrigatórios, a cada dois anos e meio, para renovar carteiras das categorias C, D e E.

CADASTRO POSITIVO

Condutores que não tenham cometido infração de trânsito nos últimos 12 meses poderão ter benefícios fiscais e tarifários.

PROTEÇÃO A CICLISTAS

  • Quem estacionar em ciclovia ou ciclofaixa receberá multa por infração grave.
  • Quem deixar de reduzir a velocidade ao ultrapassar ciclista receberá multa por infração gravíssima.

INFRAÇÕES

  • Aumenta para 30 dias o prazo para se apontar o verdadeiro condutor em caso de infração.
  • Defesa prévia é tornada mais simples e com opção de ser eletrônica, a critério do condutor.
  • Multas por infrações leves e médias serão punidas apenas com advertência, caso o condutor não tenha cometido nenhuma infração nos últimos 12 meses.

FORMAÇÃO DE CONDUTORES

  • Alunos não precisam mais ter aulas práticas à noite.
  • Acaba o prazo de espera de 15 dias após reprovação no exame teórico ou prático na primeira habilitação.

CONSULTA PÚBLICA

O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) deve ouvir a sociedade antes de tomar qualquer resolução de impacto no trânsito.

RECALL

O veículo somente será licenciado mediante comprovação do atendimento às campanhas de chamamento de consumidores para substituição ou reparo de veículos.

ESCOLINHAS DE TRÂNSITO

Crianças e adolescentes terão aulas teóricas e práticas sobre legislação, sinalização e comportamento no trânsito.

Sete empresas interessadas no projeto da Serra do Rio do Rastro

O Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI) do Mirante da Serra do Rio do Rastro, conduzido pela Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina (Santur) e SC Parcerias (SCPar), recebeu sete cadastros de interessados em realizar os estudos técnicos para implantação de um complexo turístico no local. O prazo de cadastramento se encerrou às 18h desta sexta-feira.

Estamos muito satisfeitos com o resultado dessa etapa do processo. É mais um passo para concretizar um projeto relevante para o turismo no estado, que vai viabilizar a parceria entre o poder público e a iniciativa privada com foco no desenvolvimento do potencial turístico da Serra catarinense – comemora o presidente da Santur, Leandro “Mané” Ferrari.

O próximo passo do processo do PMI, conforme previsto no edital, é a análise dos cadastros pela Comissão de Avaliação do PMI, formada por técnicos da Santur e SCPar e definição dos autorizados a elaborar os estudos técnicos, que deverão ser apresentados no prazo de 120 dias.

Esse foi o terceiro PMI no âmbito do Programa de Parcerias e Investimentos do Estado de Santa Catarina e que resultou num total de 15 cadastros. Isso demonstra o sucesso do Governo do Estado nesse programa de concessões público-privadas – acrescenta Ramiro Zinder, Secretário Executivo de Parcerias Público-Privadas do Governo de Santa Catarina (PPPs) da SC Par.

Leandro do Amendoim comprou uma briga com os servidores municipais

O vereador Leandro do Amendoim entrou com uma moção na Câmara de Vereadores, sugerindo que no caso de decretação de lockdown seja descontado integralmente dos servidores públicos municipais pelos dias não trabalhados e que estes valores sirvam para isentar de impostos as pessoas da iniciativa privada que não puderem tocar seus negócios.

Obviamente que os servidores municipais reagiram à sugestão e disso resultou uma nota de desagravo assinado por dois dos sindicatos dos servidores públicos.

Leandro comprou uma briga  gratuitamente:

NOTA DE DESAGRAVO

 

O SINDICATO DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DE LAGES – SC (SINDSERV) e o SINDICATO DOS AUDITORES FISCAIS E FISCAIS DA PREFEITURA DE LAGES (SINDIAFFI), tendo em vista infelizes manifestações referentes ao trabalho desenvolvido pelos Servidores Públicos Municipais perpetrados mediante a Moção Legislativa nº 0109, de 2021, vem a público fazer DESAGRAVO a toda a categoria:

Conquanto o apoio à classe empreendedora, efetiva e tragicamente atingida pela Pandemia de SARS-CoV-2 e da COVID-19 seja medida necessária e urgente, propostas de desconto do salário dos Servidores Públicos Municipais, além de manifestamente atécnica, revela-se motivo de ojeriza e repulsa.

Em primeiro lugar, deve-se rememorar que os Servidores Públicos Municipais prestam serviços de natureza essencial, sem os quais a vida comum no âmbito no Município de Lages não seria possível, entre eles citamos todo o serviço da Saúde, Educação, Assistência Social, Manutenção das Vias do Interior, Manutenção e Asfaltamento de Ruas e Avenidas, a Manutenção e Limpeza dos Espaços Públicos dentre outros.

Atuando nas mais variadas frentes, garantem ainda o andamento dos procedimentos administrativos essenciais ao bom funcionamento da máquina pública, assegurando o bem-estar da população.

Mais que isso, os Servidores Públicos Municipais têm se empenhado também no combate direto ao ignóbil vírus, seja ao compor as várias equipes de saúde que diariamente se colocam à mercê da pandemia, alguns dos quais tragicamente perderam a batalha, perecendo à COVID, seja ao fiscalizar o cumprimento das medidas restritivas adotadas em nível Municipal ou Estadual.

Dessa forma, propor levianamente o desconto do salário dos Servidores, atribuindo a eles a culpa pela Pandemia ou mesmo pelas Medidas Restritivas que, segundo o douto Vereador não têm utilidade, representa além de medida manifestamente inconstitucional, uma vil tentativa de encontrar um bode expiatório. Além de distorcer a realidade, pois o servidor municipal vive uma realidade muito distante da Capital do Estado, ou da Capital Federal. Se lá a remuneração é considerada invejável, nos municípios do interior, os valores são muito inferiores aos pisos das categorias regulamentadas da iniciativa privada, chegando ao absurdo de um profissional de nível superior receber poucos reais acima do salário mínimo nacional, e abaixo inclusive do mínimo estadual.

Portanto, repudiando veementemente a hecatombe proposta, sugere-se que aqueles que queiram colaborar com a mitigação dos problemas gerados pela pandemia articulem com o Poder Executivo Municipal medidas de apoio aos empreendedores, bem como rogue ao seu eleitorado e aos munícipes que cumpram as medidas de prevenção ao contágio, evitando, assim, um novo Lockdown, que, segundo informações amplamente divulgadas pela Secretaria Municipal de Saúde, somente se tornou necessária pelo colapso das redes de apoio à saúde no Município.

Por fim, deve-se rememorar que, alheios aos embates políticos e ideológicos que inflamam as redes sociais, os grupos de mensagens e afins, os Servidores Públicos Municipais continuarão no exercício do seu louvado mister, esforçando-se em prol da população lageana e em combate ao Coronavírus.

Lages, 06 de abril de 2021.

SINDSERV / SINDIAFFI

Unidades de saúde estão com um déficit de 11 profissionais médicos

Para se ter uma ideia da situação das unidades de saúde, durante este período de pandemia 11 profissionais médicos deixaram a função. Por isso a necessidade de agrupar o atendimento de algumas UBSs.

No terceiro seletivo emergencial e ainda não conseguiram preencher as vagas.

Também estão faltando técnicos de enfermagem e enfermeiros que estão sendo chamados através seletivas.