Lucas diz que a vereadora Aidamar lhe procurou para sondar a possibilidade de ser sua vice

O repórter Daniel Goulart conversou, nesta manhã de terça-feira, com o vereador Lucas, lhe questionando a respeito de questões mencionadas pela vereadora Aidamar Hoffer em sua fala na Câmara. Ela disse que tinha aberto as portas de sua casa para receber ele e seus amigos. Ouça o que ele disse:

Lucas falou que a vereadora o procurou para ver da possibilidade de integrar a sua chapa como vice-candidata a prefeito. E pelo visto, por mais de uma vez.

Para Ceron, a eleição deveria acontecer em 15 de novembro

Conversei ontem com o prefeito Antônio Ceron que comentou a respeito do pronunciamento do ministro Luís Roberto Barroso no cargo de presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), no que se refere a manutenção da eleição este ano. Apenas discorda da data. Entende que deveria acontecer em 15 de novembro e não em 4 de dezembro como estão propondo.

A PM está atenta para que os estabelecimentos cumpram as medidas restritivas

A Polícia Militar de Santa Catarina ultrapassou o número de 50 mil fiscalizações das restrições das atividades econômicas e de isolamento social estabelecidas pelo Governo do Estado por meio de decreto desde o dia 17 de março.

Até esta segunda-feira, 25, foram registradas 50.472 ocorrências, nas quais foram realizadas 893 notificações, 210 estabelecimentos foram interditados, foram lavrados 684 termos circunstanciados e 31 pessoas foram presas em razão do descumprimento das medidas.

Para o vereador Lucas “a vereadora Aida falar e um cachorro latir é a mesma coisa”

As sessões remotas podem ser complicadoras.

Na sessão desta segunda-feira, a vereadora Aidamar Hoffer provocou o vereador Lucas Neves sobre os últimos acontecimentos no governo.

Lucas esqueceu o microfone aberto é disse que: “a Aida falar e um cachorro latir era a mesma coisa”:

Logicamente que a vereadora Aidamar ouviu e não gostou nada. Afirmou que na sessão de amanhã ela vai questionar o vereador Lucas e já intimou o presidente da Câmara para que abra um sindicância para apurar a falta de decoro parlamentar.

E a sessão desta segunda-feira encerrou por aqui. Amanhã haverá um novo capítulo!

Nenhum dos 250 testes aplicados pelo Ministério da Saúde em Lages deu positivo

O prefeito Antônio Ceron disse hoje que os dois pacientes que estavam na UTI com suspeita de coronavírus, não estão infectados, segundo o resultados dos exames que vieram hoje.

Outro detalhe é de que dos 68 casos confirmados de covid-19, 21 são de pessoas que trabalham na área da saúde.

E ainda informou que dos 250 testes rápidos aplicados pelo Ministério da Saúde em Lages, na semana passada, a informação é de que nenhum deles atestou positivo.

A prefeitura de Lages adquiriu dois mil testes que serão aplicados 400 por semana, durante cinco semanas, a partir do dia 1 de junho, e com isso será possível traçar uma estratégia melhor de enfrentamento.

A JBS também prometeu o enviou de mais testes permitindo uma maior cobertura da população e chegar a uma mostra mais real do nível de contaminação da população.

Ceron diz que “é bom que se investigue, porque se tiver alguma coisa errada será corrigido”

Com relação à CPI que está na Câmara de Vereadores para ser instalada para apurar as obras do Mercado Público e da revitalização do Calçadão e que foram alvo de uma nota de repúdio do Movimento Juntos por Lages, o prefeito Antônio Ceron contestou a informação de que estaria interferindo no processo.

Garante que não pediu para ninguém para barrar a CPI e não vê problemas em sua instalação. Fazendo até questão que apurem, “porque se tiver alguma coisa de errado nós vamos consertar”, disse Ceron. Garante que não tem compromisso com o erro! 

Informou que este único vereador que lhe consultou a respeito nem é da base do governo.

 

Movimento Juntos por Lages publica nota de repúdio

Dois registros:

1 . não consta mais o nome do vereador Samuel Ramos (DEM) que inicialmente integrava o movimento, na assinatura na nota de repúdio. Foi o primeiro a deixar o grupo.

2. Ao que parece está havendo dificuldades para a instalação da CPI por interferência de “forças ocultas”. Só por isso já ficamos com um pé atrás pois, afinal, se não há nada de errado não há razão para tentar impedir que a CPI aconteça. A velha história: “quem não deve não teme”.