Hoje será discutida pela Câmara a segurança do condomínio Pedro Filomeno

Para se ter noção de como está a situação lá, os moradores nem comentam o que acontece lá por temerem a ação dos marginais.

Dia destes um rapaz chegou no condomínio trazendo no bolso seu salário do mês e simplesmente teve de entregar aos marginais.

Uma mulher que tem uma filha deficiente, veio trazer ao médico e ao voltar, não havia mais nem porta na sua casa. E… além da porta, levaram tudo o que tinha dentro. É meia duzia de marginais que aterrorizam a vida dos moradores.

O pedido de audiência é do vereador Bruno Hartmann que esteve lá e constatou que “tem morador que chega a se trancar no quarto porque assim se entrarem levam só o que há na cozinha”

Bruno convidou até representantes do Ministério Público para estar presente.

Já que a audiência acontece no próprio condomínio e houve ameaças por parte dos marginais, a direção da Câmara solicitou escolta policial.

Projeto que limita cobrança da taxa de esgoto continua tramitando

O projeto de lei (PL) que limita em 70% a cobrança da tarifa sobre o consumo de águas tratadas em casas, indústrias e estabelecimentos comerciais segue tramitando na Assembleia Legislativa. Apresentado pelos deputados Marcius Machado (PL) e Sargento Lima (PSL), a proposta está com a Comissão de Economia, Ciência e Tecnologia, antes de ser votada em plenário. 

O descontentamento da sociedade catarinense com os valores cobrados pela Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan) e pelo argumento técnico da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) que estabelece a norma NBR-9646  “coeficiente de despejo”, ela calcula que 80% da água consumida é devolvida ao meio ambiente como esgoto.

Em plenário, o deputado Marcius ressaltou a busca pela aprovação do projeto. “Apresentamos um abaixo-assinado com mais de cinco mil assinaturas solicitando a redução da tarifa e não fomos ouvidos. Temos cidades no Estado que já pagam valor reduzido com base na ABNT. Não é correto pagar 100% quando a norma estabelece que 80% do volume de água retorna à rede coletora pública”, explica. 

Se o projeto for aprovado, a limitação de 70% valerá tanto para a tarifa cobrada em residências quanto de estabelecimentos comerciais e industriais. Desta forma, se a conta é de R$ 100, somando os percentuais de água e esgoto, com a limitação prevista na proposta, haveria uma redução para R$ 85,00, ou seja, R$ 50,00 de água e até R$ 35,00 de esgoto. 

“Ocorre que a aplicação do percentual máximo torna-se prejudicial economicamente para população que paga o valor total de um serviço que é utilizado em 80%”, finalizou o parlamentar. 

Ainda bem que Laguna levou Anita daqui

Só tenho a dizer que foi muito providencial que Laguna tenha conseguido a naturalização de Anita Garibaldi.

Se alguém tivesse lutado por apresentar a prova de que tenha nascido aqui teria gente que iria perguntar por que reverenciá-la se não tinha feito nada por Lages.

Nem sequer um monumento teria sido erguido para ela. E se tivesse, estariam agora também em campanha para derrubá-lo sob o argumento que nada fez pela cidade ou estaria atrapalhando para tirar alguma selfie.

A maior prova de que não reverenciamos nossos heróis é que não se preocuparam em ir em busca das raízes de Anita (Ana Maria de Jesus Ribeiro da Silva) e o povo sequer sabe de sua ligação com a Serra.

A modernização de um monumento

Tive de rir de um certo comentário dando conta de que o  monumento precisava ser modernizado. Deixa-lo mais moderno. 

Para que serve os monumentos?
Existe a intenção de construir estes monumentos para representar momentos históricos, fatos que marcaram a história de um local, de uma cidade. Eles são construídos para que todos se lembrem ou tenham conhecimento da história que ocorreu naquele lugar ou cidade, mantendo assim viva a memória histórica de um povo.
Qualquer patrimônio histórico, esteja onde estiver, deve ser salvaguardado, pois os monumentos permitem a “leitura” dos fatos ocorridos, representando um precioso testemunho do passado, tanto pelo seu valor histórico, como cultural. As obras do passado demonstram como cada geração, com os recursos técnicos disponíveis, teve maneiras diferentes de representar suas idéias, sua estética e imaginação.
Portanto, um monumento jamais pode ser modernizado, revitalizado, passar por uma reeleitura ou reformado. Precisa ser restaurado. Uma cidade bicentenária como Lages precisa conviver com o passado e o presente. Conviver com o velho e o novo, para só assim, dar sentido a sua história. 

PMs e réu civil acusados de homicídio pedem extensão de habeas corpus

Três policiais militares e outro réu civil foram denunciados pelo Ministério Público por, supostamente, terem matado um homem. Desde o dia 20 de setembro, quando a Justiça decretou a prisão preventiva dos quatro acusados, estão presos. Recentemente, um deles impetrou habeas corpus ao Superior Tribunal de Justiça, que lhe concedeu liberdade provisória. Os outros réus pediram extensão do benefício ao juízo da 1ª Vara Criminal da comarca de Lages. A decisão deve ocorrer ainda nesta semana.

O juiz Geraldo Corrêa Bastos explica que, com a decisão do STJ, a unidade judiciária da comarca local concedeu a liberdade provisória e fixou as medidas cautelares, como a proibição de manter contato com as testemunhas e os demais acusados; recolher-se no período noturno; não frequentar bares e boates; apresentar-se em juízo para informar ou justificar suas atividades. O policial não pode exercer função externa e sim desempenhar atividades administrativas no 6º Batalhão de Polícia Militar.

Com a decisão de concessão do benefício pelo STJ, os demais acusados pleiteiam a liberdade provisória ao magistrado. “Recebi o pedido e dei vista ao Ministério Público. Agora, aguardo o retorno para analisar e decidir”, reforça Geraldo. Ele já designou a audiência de instrução e julgamento dos réus para o próximo mês. No dia 28 de janeiro serão inquiridas as testemunhas de acusação. A oitiva das de defesa será em 30 de janeiro. Em 4 de fevereiro, o interrogatório dos réus.

Eles são acusados pelos crimes de homicídio triplamente qualificado, pelo motivo torpe, meio cruel e surpresa, ocultação de cadáver, além de inserção de dados falsos, por parte de dois policiais. No dia 1º de julho de 2019, o cadáver de um homem foi encontrado às margens do Rio Caveiras, entre os municípios de Lages e Capão Alto, com diversas lesões na região da cabeça. Os investigadores chegaram a um suspeito. Ele e os policias militares, segundo a denúncia, teriam matado a vítima dias antes.

Ex- prefeito foi condenado por cobrar o “dízimo partidário”

O ex-prefeito de Mondaí, Lenoir da Rocha, o ex-secretário municipal de Planejamento, Marcos Dishkalkn e o partido do Movimento Democrático Brasileiro (MDB) foram condenados pela cobrança ilegal de contribuições partidárias de servidores nomeados para cargos comissionados na Prefeitura do Município, o chamado “dízimo partidário”.

Além de pagar uma multa equivalente a uma e a três vezes o valor de seus últimos salários nos cargos, respectivamente, o ex-prefeito e o ex-secretário estão proibidos de contratar com o município pelo prazo de três anos. O partido foi multado no valor correspondente a duas vezes o último salário do ex-prefeito.

A condenação é resultado de ação civil pública movida pela Promotoria de Justiça de Mondaí. Durante a fase de investigações, no inquérito civil, o Ministério Público comprovou a cobrança ilegal, inclusive com o depoimento de várias testemunhas e a confirmação dos servidores que se sentiram forçados a doar parte de suas gratificações por temerem perder o cargo.

Já passou pela CCJ da Alesc a desafetação da rodovia Caminhos da Neve

A Comissão de Constituição e Justiça aprovou na manhã desta terça-feira (10), o projeto de lei n.º 469/2019 que autoriza a desafetação e doação à União dos 19 quilômetros finais da rota Caminhos da Neve. Indicado pelo deputado estadual Marcius Machado (PL), a rota tem como pretensão criar um novo corredor turístico. 

O trecho faz parte da rodovia SC-114 entre São Joaquim e o entroncamento com acesso a São Sebastião do Arvoredo. Para que a desafetação e doação ocorresse, o Estado incluiu a obra no Plano Rodoviário Estadual, reconhecendo como patrimônio, devido às obras já realizadas. 

“O processo estava em trâmite desde fevereiro deste ano, com a conclusão da pavimentação do 1º Batalhão Ferroviário, o Estado acolheu a indicação de doação dos quilômetros finais”, diz Marcius.

A federalização pretende criar um novo corredor turístico entre os municípios de Bom Retiro, Urubici e São Joaquim, em Santa Catarina, Bom Jesus, São José dos Ausentes, Jaquirana, Cambará do Sul, São Francisco de Paula, Canela e Gramado, no Rio Grande do Sul. 

“Com a federalização completa sem dúvida ampliaremos nosso potencial turístico e escoamento agrícola, agregando ao Estado mais enriquecimento e reconhecimento”, finaliza. 

E…. foi-se o memorial!

Acabou a polêmica: o memorial já foi ao chão nesta manhã de terça-feira.

Pronto, já dá para tirar as fotos da catedral à vontade. Se era o monumento que atrapalhava, já não atrapalha mais…. O que não se faz por uma boa foto.

Este novo monumento terá o custo de R$ 22 mil.

 

Alguém de fora de Lages me perguntou porque estava sendo tirado o monumento. Eu respondi: porque algumas pessoas reclamavam que não podiam tirar foto da catedral.