Presidente do Guarujá lamenta que continuam jogando lixo às margens da avenida da Torres

Luiz Borges, presidente da Associação de Moradores do Bairro Guarujá lembra que recentemente foi feito mutirão de limpeza para deixar a avenida das Torres mais bonita “pois, afinal é o principal portal se entrada do GUARUJÁ”, disse ele.

“Mas não iremos desistir. Estaremos sempre lutando por um bairro mais limpo e melhor de viver”.

Amures pede ajuda de Brasília e pede que Defesa Civil Nacional faça uma visita à Capão Alto para ver os estragos

O presidente da Amures, o prefeito de Correia Pinto, Celso Rogério Ribeiro enviou um ofício ao secretário da Defesa Civil nacional, Alexandre Lucas Alves, solicitando ajuda aos 18 municípios da Serra para minimizar os impactos causados pelo desastre natural (CICLONE BOMBA), ocorrido dia 01 de julho de 2020. Observa que houve “destruição maciça em alguns municípios, como Capão Alto que teve mais de 70% das residências urbanas destelhadas total ou parcialmente e impactos avassaladores em edificações públicas (Escolas, Unidades Básicas de Saúde e CRAS)”.

Os prefeitos consideram fundamental que a Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil – SEDEC faça uma visita técnica à região, “tendo em vista a compreensão da necessidade de resposta imediata aos danos causados pelo desastre e a reconstrução de moradias a centenas de famílias atingidas que encontram desalojadas.”

O prefeito Tito Pereira Freitas decretou Situação de Emergência e entende que a capacidade municipal está comprovadamente afetada visto que, o fenômeno causou danos materiais, ambientais e em especial, aos serviços essenciais.

O município depende nesse momento de auxílio nacional e assistência humanitária, com atendimento emergencial de cestas de alimentos e kits de abrigamentos entre outros, uma vez que as baixas temperaturas da Serra Catarinense nesta época do ano, contribuem para o agravo da situação calamitosa, no entendimento do presidente Celso Rogério.

Nenhum outro prefeito recebeu tanto dinheiro para investir na saúde e na cidade

Nunca uma administração teve tanto dinheiro para gastar como tem agora Antônio Ceron. Por cima são mais de R$ 90 milhões:  os R$ 50 milhões do Finisa, mais R$ 20 milhões por conta do Coronavírus e agora mais R$ 20 milhões de emendas. Isso sem contar a ajuda que poderá vir por conta do Ciclone.

E isso sem fazer esforço algum. Com exceção do Finisa que teve de ser negociado, o restante caiu no colo, sem precisar uma única viagem a Brasília ou ao governo do estado.

Independente das razões que determinaram a vinda deste dinheiro, será bom para a cidade. Pelo menos na saúde, creio que não haverá mais ninguém a reclamar do atendimento.

Vice governadora esteve em São Joaquim para acompanhar a situação depois do ciclone

A vice governadora, Daniela Cristina Reinehr, visitou ontem (2) o município de São Joaquim e acompanhou de perto os danos causados pelo ciclone que atingiu recentemente a região.

Ela se reuniu com o prefeito Giovani Nunes e com membros da Defesa Civil, Polícia Militar e Secretaria de Educação, ouvindo a opinião do Poder Público e consultando famílias sobre os problemas enfrentados diante dos estragos causados pelo vendaval.

No bairro Nossa Senhora de Fátima os moradores pediram para que a vice governadora pudesse intervir junto às companhias de eletricidade que cobram agora a implantação de um poste padrão para religar a energia das casas atingidas. Visitou também a creche do CAIC e a Escola Manoel Cruz que tiveram grandes estragos.

“Vou encaminhar as demandas de São Joaquim para o Presidente Bolsonaro, vou comprar a briga por causa dessa exigência das companhias de eletricidade para religar a energia das famílias atingidas, deixo o meu gabinete de vice governadora à disposição para o que São Joaquim precisar” finalizou a Vice Governadora Daniela Reinehr.

Acidente nesta madrugada na Av Belisário Ramos

5° BATALHÃO DE BOMBEIRO MILITAR
Tipo: Acidente de Trânsito
Gênero: colisão carro
OBM que realizou atendimento: Lages
Viaturas: ASU446 e ABTR130
Data: 03/07/2020
Local do ocorrido: Av. Belizario Ramos
Município: Lages
Horário: 04h20min


As GGUU do ASU446 e ABTR130 foram acionados no endereço Avenida Belizario Ramos, bairro Vila Nova para atendimento a uma colisão de veículo contra mureta de proteção com 4 vítimas no interior do veículo. No local, foi confirmada a natureza da ocorrência, sendo encontradas três femininas no banco traseiro do veículo, todas com sinais e sintomas de trauma e ferimentos e uma vítima deambulando na cena. Foi solicitado ao COBOM apoio das unidades do Samu e, posteriormente, procedido à extração das vítimas com apoio da Guarnição do ABTR130. A Gu do ASU446 realizou o atendimento de feminina, 23 anos, orientada, consciente, porém confusa, estava sentada no banco traseiro do veículo sem cinto de segurança, sendo retirada do veículo com uso de maca rígida e imobilizada com colar cervical, queixando-se de forte dor na região do pescoço e sem ferimentos aparentes. A vítima foi encaminhada ao HNSP para os devidos cuidados médicos.
Dados do veículo: Ônix cor Preto Placas Modelo Mercosul, conduzido por masculino que estava fora do veículo.
Segunda vítima: feminina, 21 anos, atendida e transportada pela USA.
Terceira vítima: feminina, 25 anos, atendida e transportada pela USB.
Quarta Vítima: masculino, 24 anos, atendido e transportado pela USB.

R$ 300 mil vai para o Hospital Infantil Seara do Bem

Dos recursos destinados à Lages, segundo assessoria do senador Dário Berger, por sua solicitação o valor de R$ 300 mil foram destinados para o Hospital Infantil Seara do Bem . O dinheiro deverá ser usado na compra de medicamentos, suprimentos, insumos e produtos hospitalares para o atendimento adequado aos pacientes. Também fica aberta a possibilidade de aquisição de equipamentos e a realização de pequenas reformas e adaptações físicas para aumento da oferta de leitos de terapia intensiva.

O recurso está sendo liberado para o Fundo Municipal de Saúde , através  da portaria 1.666 de 1de julho do Ministério da Saúde. Sendo que 300 mil reais dos recursos liberados, é um atendimento a solicitação do Senador, que deverá  ser repassado pela prefeitura ao hospital.

R$ 30 milhões virão para a Serra para enfrentamento ao Coronavírus. Só para Lages são R$ 20 milhões

A Amures, confirmou ontem (02), o repasse de R$ 30 milhões para os municípios da Serra Catarinense realizarem ações e serviços de saúde para o enfrentamento da emergência de saúde pública decorrente da COVID 19.

Segundo o secretário executivo da Amures, Walter Manfroi, os recursos financeiros serão destinados ao custeio e podem abranger a atenção primária e especializada, a vigilância em saúde, a assistência farmacêutica, a aquisição de suprimentos, insumos e produtos hospitalares.

“Este dinheiro poderá ser usado inclusive, no custeio do procedimento de tratamento de infecção pelo novo coronavírus, bem como a definição de protocolos assistenciais específicos para o enfrentamento à pandemia”, explica Manfroi.

A portaria que dispõe sobre a transferência dos recursos aos municípios foi publicada na quarta-feira (01) e em todo Brasil, serão R$ 13.8 bilhões que estão sendo disponibilizados aos Estados, Distrito Federal e Municípios, em parcela única.

Tabela Valor por Município

 

Municípios

Valor (RS)

Anita Garibaldi

671.626,00

Bocaina do Sul

223.807,00

Bom Jardim da Serra

293.271,00

Bom Retiro

773.483,00

Campo Belo do Sul

463.679,00

Capão Alto

229.094,00

Cerro Negro

250.541,00

Correia Pinto

940.491,00

Lages

20.468.786,00

Otacílio Costa

1.427.340,00

Painel

158.769,00

Palmeira

226.745,00

Ponte Alta

347.253,00

Rio Rufino

205.450,00

São Joaquim

1.616.245,00

São José do Cerrito

627.891,00

Urubici

850.983,00

Urupema

250.936,00

Total

30.026.390,00

Vírus já estava presente em SC ainda em novembro de 2019

Um estudo divulgado nesta quinta-feira (2) pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) afirma ter descoberto partículas do novo coronavírus (Sars-CoV-2) em duas amostras do esgoto de Florianópolis colhidas em 27 de novembro de 2019.

A pesquisa ainda não publicada por revista científica que tenha como critério uma revisão por pares (cientistas da mesma área). Segundo a UFSC, uma versão preliminar do artigo foi enviada na sexta-feira (26) à plataforma MedRxiv, que reúne pesquisas ainda não divulgadas em revistas científicas, ou seja: que ainda não foram revisadas pelos comitês das publicações. Nesse processo, cientistas normalmente anônimos e especialistas na área abordada fazem avaliação e sugerem modificações ou mesmo a rejeição do estudo.