Olivete Salmória
salmoriaolivete@gmail.com


Parceiros

 

Lages.jpg

 

unnamed_18.jpg

 

Arquivo

 
Médico formado na Uniplac participa da primeira cirurgia subcutânea de implante de desfibrilador em Curitiba

implante_768x419.jpg

Os cardiologistas do Laboratório de Eletrofisiologia de Curitiba (LEC) realizam nesta sexta-feira (8), no Hospital Vitória, a primeira cirurgia subcutânea de implante de desfibrilador em Curitiba. O eletrofisiologista lageano Mauricio Montemezzo - formado na primeira turma de medicina da Uniplac - e a médica canadense Jacqueline Joza, que vem ao Brasil exclusivamente para acompanhar o procedimento, farão o implante do Cardioversor-Desfibrilador Implantável Subcutâneo (S-ICD), que ‘reinicia’ o coração com um choque e reverte a morte súbita, além de oferecer menor risco de infecções do que outros modelos.

Embora seja de grande relevância para o paciente, a cirurgia é considerada de baixo risco: é minimamente invasiva – precisa de duas pequenas incisões (uma de dois centímetros e outra de quatorze), dura em torno de uma hora e o paciente tem alta em 24 horas. “Em uma semana, que é o período de recuperação que pedimos para todo tipo de procedimento, o paciente retorna à vida normal. Com o outro aparelho, a cicatrização total leva até um mês”, afirma Montemezzo, que é especialista em Arritmologia.

O procedimento é indicado para casos graves de fibrilação atrial – um tipo de arritmia cardíaca caracterizada pelo descompasso no ritmo das batidas do coração que pode afetar pessoas de todas as idades e provocar morte súbita. Segundo a Sociedade Brasileira de Arritmias Cardíacas (Sobrac), o problema mata cerca de 320 mil brasileiros todos os anos.

 

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar Código