Olivete Salmória
salmoriaolivete@gmail.com


Parceiros

 

Lages.jpg

 

unnamed_18.jpg

 

Arquivo

 
Marcius critica o pagamento de auxílio combustível aos servidores

O deputado estadual Marcius Machado (PR) recebeu uma denúncia que o deixou abismado: Na secretaria da Fazenda existem 650 servidores que ganham auxílio combustível de aproximadamente R$ 5 mil por mês.

 

“Na minha terra, um cidadão que trabalha de segunda a domingo e, folga uma vez no domingo que é um direito dele, o piso é R$ 1.200,00,” destaca ele para fazer um comparativo com o que os servidores em questão recebem só como ajuda combustível. Cita também que “quando nos passamos por uma rodovia e um cidadão está lá trabalhando na massa asfáltica ganha R$ 2 mil a R$ 3 mil”.  

Marciuuuus.jpg

Para ele, assusta uma informação como esta “porque nós tivemos aqui a presença do secretário da Fazenda, Paulo Eli, e ele apresentou uma situação caótica no estado de SC, apresentou algumas caixas de Pandora que nos deixaram realmente abismados. E, agora vem esta denúncia!”

Marcius fez um pedido de informação para constatar os números e o governo tem 30 dias para responder sob pena de ser enquadrado na lei de responsabilidade social.

O deputado quer saber qual ato normativo que concedeu este auxílio e se teve anuência do legislativo. Ele quer que o governo atual rompa com este tipo de sistema de privilégios. Parece que mudou o governo, mas tais privilégios persistem. Basta ver que isso também acontece no legislativo.

Tanto que cada deputado tem direito a contratar 22 assessores e não sei como, mas os valores gastos com esses assessores variam de gabinete a gabinete. O recordista de gastos com pessoal é o deputado Mauricio Escudlark (PR), com 24 servidores, gastou R$ 173.542,00. No total são 689 servidores que atuam nos 40 gabinetes e totalizam um gasto mensal de R$ 4 milhões. O que menos gastou foi o deputado Sargento Lima (PSL) com R$ 36 mil (com sete assessores), seguido de seu colega de bancada Jesse Lopes que gastou 45 mil, com apenas 10 servidores.

Marcius Machado, com 12 assessores, gastou R$ 61,7 mil. Mas, em se tratando de gastos com diárias e passagens, o gabinete de Marcius foi o que menos gastou (R$ 210,00) Nestes itens o recordista dos gastos foi o deputado Mauro de Nadal (MDB) com R$ 30 mil. Em segundo lugar vêm Marcos Vieira (PSDB) e Fabiano da Luz (PT) com R$ 23 mil cada. Com estes gastos, a maioria dos deputados não tem moral para cobrar do executivo.

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar Código