Olivete Salmória
salmoriaolivete@gmail.com


Parceiros

251.jpg

 

unnamed_18.jpg

 

Arquivo

 
Assessoria de Pinho diz que o governo agiu de primeira hora para reduzir os impactos da paralisação dos caminhoneiros

Cara Olivete,

Com relação à nota “Discurso”, publicada nesta segunda-feira, dia 4, as ações do Governo do Estado ancoradas no comitê de crise instalado no Centro de Integração de Gerenciamento de Crises e Desastres (Cigerd) combateram desde o primeiro instante os impactos da paralisação dos caminhoneiros para evitar “efeitos colaterais” à população.

Todos os esforços foram aplicados para manter a segurança nos 295 municípios catarinenses, funcionamento dos hospitais (excetuando as cirurgias eletivas) e escolas, e controle da biossegurança animal no setor agropecuário por meio de negociações permanentes com os líderes de cada bloqueio nas rodovias pelo Estado. Negociações que garantiram a circulação de caminhões com insumos,  como combustível, oxigênio, medicamentos, ração animal e grãos,  fundamentais à manutenção desses serviços. 

Equipes trabalharam 24 horas por dia, durante 11 dias, em busca de soluções negociadas com os grevistas, evitando o uso da força e sempre com as forças de Segurança (Polícia Militar, Polícia Civil, Bombeiros, Polícia Militar Rodoviária, Polícia Rodoviária Federal, Exército, Marinha e Aeronáutica) atuando de maneira integrada. Um trabalho que mereceu elogios da procuradora-geral da República, Raquel Dogde, conforme relato do procurador da República Darlan Airton Dias, no encerramento dos trabalhos.

 

Atenciosamente

Paulo Jorge Marques

Coordenador de Redação da Secom/SC

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar Código