Olivete Salmória
salmoriaolivete@gmail.com


Parceiros

251.jpg

 

lages_parque_jonas_ramos_peq.jpg

 

Arquivo

 
Colombo deve tirar licença a partir de fevereiro

 

O governador Raimundo Colombo estará hoje em Lages, onde à tarde, deve fazer uma vistoria nas obras da nova ala do Hospital Tereza Ramos e companhia da imprensa.

 Governador disse esta semana que no final de janeiro dará início ao processo de transição do governo para o vice Eduardo Pinho Moreira. Mas, isso não significará que vai renunciar ao cargo nesta data. Será a partir daí que serão definidas as datas. Inicialmente, após o Carnaval, Colombo vai para a Espanha por 18 dias, para fazer um curso.

30_12_2014_21_39_23_27_pinho_moreira_e_colombo_marco_santiago.jpg

Deve ainda dar prosseguimento ao seu tratamento de saúde. Diz que seus médicos já lhe alertaram de que teve três avisos, o último deles recentemente com a crise de diverticulite, portanto deverá fazer urgentemente novos exames.

Colombo informou que só o entregará definitivamente na data regulamentar, ou seja, em abril. O governador lembra que “todas as coligações são possíveis, mas não obrigatórias”, dependerão do cenário nacional e do diálogo entre os partidos até lá. Definição mesmo das alianças virão só mais tarde, lá por julho ou agosto, visto que as convenções ocorrerão mais tarde.

Colombo pretende adiar o quanto possível a discussão sobre eleições, tanto que em janeiro quer se dedicar apenas a administração do estado, para no final abrir o diálogo político. Neste tempo também estará fora de qualquer debate mesmo dentro do PSD. Não quer fechar portas porque lá na frente o quadro político poderá estar muito diverso ao que vemos agora. Embora esteja ansioso por assumir, Pinho Moreira confessa que hoje, o que está aí, nada é definitivo.

Citou o exemplo de 2014, quando parecia ser impossível a reedição da tríplice aliança e ela acabou acontecendo no apagar das luzes. Ele mesmo, embora não diga, ainda aguarda a movimentação das peças no tabuleiro:  tanto poderá ficar no governo para encerrar o mandato, como acabar concorrendo com Colombo às duas vagas do Senado.

 

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar Código