Olivete Salmória
salmoriaolivete@gmail.com


Parceiros

lages.png

 

unnamed_21.jpg

 

lages_parque_jonas_ramos_peq.jpg

 

Arquivo

 
Eleição da Câmara já começar a ser trabalhada nos bastidores

Na semana que passou o vereador Luiz Marin (PP) fez um jantar para o qual convidou todos os vereadores, com o objetivo de sondá-los a respeito da eleição para a presidência da Câmara que deve ocorrer lá por 15 de dezembro.

Marin_1.jpg

Ele já queria ter sido o eleito no lugar da vereadora Aidamar Hoffer, lá no início da legislatura, mas para conseguir manter a presidência nas mãos da situação foi fechado um acordo para ficar a vereadora neste primeiro ano. Com o compromisso de Marin assumir no segundo ano.

Contudo, parece que não será assim tão fácil porque Luiz Marin tem algumas rejeições até na bancada da situação, como de João Chagas (PSC) que semana passado já adiantou que não votará nele, depois que Marin votou contra um projeto seu.

Vereadores.jpg

Jair Júnior (PSD) também não fecha com Marin, tanto que confessou que se tiver só Marin de candidato ele coloca seu nome também na disputa

Situação e oposição têm exatamente oito vereadores cada, embora haja vereadores da oposição que fecham com a situação e vereadores da situação que fecham com a oposição. Portanto, basta um voto dissidente de um lado para definir em favor de outro.

Camara1.jpg

O problema da oposição é de que o vereador Tiago Oliveira, por exemplo, só apoiaria alguém da oposição se for ele o escolhido.

Mas como ainda faltam dois meses e meio para a eleição, é possível que até lá consigam se articular. Hoje Luiz Marin é vice-presidente. Mas, pelo regimento, mesmo que Aidamar Hoffer renuncie é preciso haver eleição.

Aida01.jpg

Mas, os vereadores trabalham inclusive, com a possibilidade dela não renunciar caso veja dificuldade na eleição de Marin. Teria uma desculpa para permanecer no cargo. Aliás, poucos foram os presidentes que eleitos mediante acordos fatiando os mandatos, renunciaram para dar lugar ao seguinte.

Foi assim com Elói Bassin, Amilton Freitas e Arnaldo Moraes e tantos outros.

Se Aidamar renunciar, não se descarta, inclusive a possibilidade de haver disputa. Parece que nos bastidores já se discute esta alternativa.

Adicionar comentário

Código de segurança
Atualizar Código