Olivete Salmória
salmoriaolivete@gmail.com


Parceiros

251.jpg

 

unnamed_18.jpg

 

Arquivo

 
22 Maio 2018
Congresso da Fecam reunirá mais de 1.500 lideranças

A Fecam promoverá o Congresso de Prefeitos no período de 11 a 14 de junho, no Centrosul em Florianópolis. O maior encontro de gestores públicos de Santa Catarina aguarda mais de 1.500 lideranças em quatro dias de evento. Em atividade estarão prefeitos, vice-prefeitos, secretários e gerentes municipais, autoridades federais e estaduais, além de servidores públicos de diversas áreas estratégicas.

Neste ano, o Congresso de Prefeitos apresenta o tema “Cidades para pessoas e soluções para municípios” com três eixos que nortearão os debates, sendo eles: Cidades Inteligentes, Gestão Eficiente e Conversa de Prefeitos.

Segundo o presidente da Fecam, Volnei Morastoni, prefeito de Itajaí,  o Banco de Boas Práticas, programa permanente para uso das prefeituras, será lançado oficialmente durante o Congresso e apresentará o que de melhor vem sendo desenvolvido dentro das administrações municipais. 

21 Maio 2018
Iluminação pública com novo número de telefone

 

A Secretaria Municipal de Serviços Públicos e Meio Ambiente comunica que a empresa responsável pelos serviços de manutenção da rede de iluminação pública do município de Lages está atendendo através de um novo número de telefone: 3222 8201.

Para quaisquer reclamações ou pedidos de reposição de lâmpadas, por exemplo, favor ligar neste novo número de telefone.

21 Maio 2018
São repassados quase R$ 900 mil por mês à Câmara de Vereadores

Escrevi hoje a respeito dos gastos da Câmara e a dificuldade de buscar as informações no Portal Transparência.

Mas aqui está os valores dos repasses que são feitos mensalmente ao legislativo de Lages:

Folha_1.jpg

Quase R$ 900 mil mensais e pela leitura  que se faz dos gastos com a folha chegam a cerca de R$ 500 mil. Portanto há uma folga de cerca de R$ 300 mil em outras despesas do legislativo.

21 Maio 2018
Fetrancesc expede nota de apoio à manifestação dos camioneiros
Enquanto entidade representativa das empresas do Transporte Rodoviário de Cargas de Santa Catarina, a Fetrancesc é contrária aos constantes reajustes da Petrobras nos preços de combustíveis. Desde a implantação da política de preços da estatal, em junho de 2017, houve aumentos extremamente prejudiciais ao setor dos transportes, aquele que movimenta a economia do Brasil.
 
Além de dificultar toda a cadeia produtiva do País, os reajustes inviabilizam financeiramente o cotidiano das empresas e novos investimentos que poderiam aprimorar o setor. Eles são um exagero, diante de uma taxa de inflação abaixo da média e da excessiva carga tributária do Brasil que incide no transporte.
 
Para demonstrar o impacto na atividade do transporte, a Fetrancesc é solidária a todo e qualquer tipo de manifestação na sua íntegra, desde que pacífica. Respeitamos a cláusula constitucional que concede a todo cidadão o direito de ir e vir e orientamos que não haja bloqueio de rodovias. A nossa proposta é que os caminhões sequer saiam dos pátios das empresas para preservarmos a integridade do nosso principal patrimônio: o colaborador.
 
Por fim, a Fetrancesc espera que a União faça uma revisão completa na tributação federal sobre o preço dos combustíveis e que reveja a política adotada pela Petrobras. Nosso anseio é que não só os proprietários de carros particulares deixem de ser prejudicados, como também as empresas que realizam o transporte de cargas e movimentam a economia do País.
Em sete dias o preço do combustível teve cinco altas. Não há como suportar isso!
 
21 Maio 2018
Apoio a reivindicação para que um médico integre a equipe do Águia 4

Ardigo.jpg

O comandante da aviação do PM de SC, tenente-coronel Luiz Eduardo Ardigó da Silva manifestou-se favoravelmente ao pleito do vereador Maurício Batalha que está solicitando a contratação de um médico para acompanhar a equipe do helicóptero Águia 4 .

Observa Maurício que tanto em Blumenau como em Chapecó e Florianópolis um médico integra as equipes. A desculpa para a não contratação deste profissional para a equipe de Lages é de quem se necessário pode ocorrer o deslocamento destas outras cidades. Mas sabemos que na prática não é assim que funciona. Recentemente o Águia 4 teve de transportar um paciente para a capital e como não tinha médico foi preciso que viesse de Chapecó.

Obviamente que o argumento para a não contratação é de que o custo de manutenção da equipe se elevaria muito.

21 Maio 2018
Integrantes do PPS começam a se aglutinar em função das eleições

PPS1.jpg

O Partido Popular Socialista (PPS) de Santa Catarina realizou no fim de semana o 1ª Encontro Estadual de Vereadores e Lideranças. O evento aconteceu na Câmara de Vereadores de Lages e reuniu vice-prefeitos, vereadores, dirigentes de outras siglas e lideranças de várias regiões do Estado.

PPS2.jpg

A deputada federal Carmen Zanotto que também é presidente estadual do PPS destaca como positivo o encontro.

“Foi uma reunião de trabalho, conversamos sobre o atual momento político no nosso país e em Santa Catarina e discutimos sobre a legislação eleitoral, prestação de contas e marketing político. Além disso, falamos sobre o cenário das coligações, é importante que o PPS volte a ter uma cadeira na Assembleia Legislativa e mantenha a vaga na Câmara Federal”, destaca a parlamentar.

PPS.jpg

Participantes da reunião parece que não estavam muito animados. Na segunda fila a esquerda vemos o vice--prefeito de Otacílio Costa, o Pindaco.

Os encontros serão realizados em outras regiões de Santa Catarina.

“Foi um sucesso, reunimos vereadores de todo o Estado, os vice-prefeitos e ainda vereadores e lideranças de outros partidos, o que demostra que o PPS é um partido aberto e unido. Cerca de 140 pessoas estiveram aqui em Lages”, ressalta o coordenador do evento, o vereador de Lages Maurício Batalha Machado.

unnamed_40.jpg

Durante o evento também foi realizada uma homenagem ao senhor Dércio Knopp que já foi deputado federal e hoje é secretário de honra do PPS pelo histórico de comprometimento aos trabalhos e ações desenvolvidos em prol da sigla.

Fotos: Ronaldo Duarte e Silviane Mannrich

 
Última atualização em Terça, 22 de Maio de 2018 14:21
21 Maio 2018
Vale a pena acompanhar o trabalho do Observatório Social

unnamed_38.jpg

O Observatório Social faz mais uma devolutiva. Vamos ver quais foram as principais intervenções nos últimos quatro meses.

21 Maio 2018
Prefeitura de Cerro Negro terá de fazer a manutenção da frota do transporte escolar em 30 dias

O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) obteve decisão liminar para determinar a manutenção em todos os veículos da frota escolar do município de Cerro Negro, no prazo de 30 dias, e instalação de dispositivo de retenção adequado para o transporte de crianças de até sete anos e meio de idade, no prazo de 60 dias.

A decisão liminar foi concedida a pedido da Promotoria de Justiça da Comarca de Campo Belo do Sul, com atribuição para atuar na área da infância e da juventude. Na ação, foi demonstrado que parte da frota escolar do município de Cerro Negro encontra-se em péssimo estado de conservação: pneus "carecas", veículos batidos sem conserto, enferrujados, faróis em estado deplorável, e sem dispositivo de retenção adequado para o transporte de crianças menores de sete anos e meio.

A medida liminar foi deferida pelo Juízo da Vara Única da Comarca de Campo Belo do Sul para determinar a instalação e disponibilização de dispositivo de retenção adequado para o transporte de crianças de até sete anos e meio no prazo de 60 dias, a fiscalização do transporte escolar, de modo semanal, a fim de garantir o uso de cinto de segurança e demais equipamentos obrigatórios, e promover a adequada manutenção em todos os veículos da frota escolar, realizando-se vistoria e conserto em todos os veículos, especialmente nos equipamentos de segurança, no prazo de 30 dias. A decisão é passível de recurso (ACP n. 0900010-80.2018.8.24.0216).

21 Maio 2018
Governo de SC tem 30 dias para repassar R$ 170 milhões aos municípios

Decisões liminares em sete ações civis públicas ajuizadas pelo MPSC determinam a retomada dos repasses financeiros devidos aos Municípios - interrompidos há meses -, bem como que o Estado apresente cronograma de pagamento dos mais de R$ 170 milhões atrasados. Os valores destinam-se ao custeio de programas de saúde pública realizados nos Municípios e ao incentivo financeiro para consultas e exames de média e alta complexidade.

As decisões liminares atendem a sete das nove ações civis públicas ajuizadas pelo Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) por meio do grupo de trabalho formado por Promotores de Justiça para atuar de forma especial na área da saúde. A atuação foi provocada pela reiteração dos problemas constatados e pela inércia do Governo do Estado, mesmo após recomendação do MPSC que apresentava medidas a serem adotadas em razão da crise na saúde.

As liminares concedidas determinam a retomada e manutenção dos repasses do Estado referentes à coparticipação e financiamento da Atenção Básica - Estratégia de Saúde da Família; dos Núcleos de Apoio à Saúde da Família; da Assistência Farmacêutica Municipal; dos Centros de Especialidades Odontológicas; dos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS); e da Política Nacional de Atenção Integral às Pessoas Privadas de Liberdade no Sistema Prisional (PNAISP). Uma das decisões determina ainda a retomada dos repasses referentes ao incentivo financeiro de R$ 0,30 por habitante estabelecido pela Lei Estadual n. 16.159/13, que é destinado ao cofinanciamento de consultas e exames de média e alta complexidade.

O cálculo realizado antes do ajuizamento das sete ações demonstrou que o Estado devia mais de R$170 milhões aos municípios em razão do atraso no repasse de recursos. Na medida liminar, o Juízo da Vara da Fazenda Pública da Comarca da Capital determinou que o Estado apresente, em 30 dias, cronograma para pagamento dos atrasados.

21 Maio 2018
Lucas quer saber o que falta para iniciar as obras da unidade de saúde da Vila Mariza

Lucas3.JPG

 “Sabemos que existe recurso e terreno, então queremos saber o que está faltando para que a obra seja iniciada. Recentemente estivemos reunidos com os moradores do conjunto habitacional Tordesilhas e fomos informados que as centenas de famílias residentes no local precisam se deslocar até a policlínica no Centro para receber atendimento, uma vez que a capacidade do posto de saúde existente no bairro não comporta aqueles moradores”.

Pedido de informação do vereador Lucas Neves(Progressista) com relação a construção da unidade básica de saúde no bairro Vila Mariza.

Início  |  « Anterior12345678910Próximo »  |   Fim