Olivete Salmória
salmoriaolivete@gmail.com


Parceiros

 

251.jpg

 

unnamed_18.jpg

 

Arquivo

 
18 Outubro 2018
Moisés tentou impedir que Merísio declare apoio a Bolsonaro

Semana passada, o PSL do candidato Moisés entrou com representação para impedir demonstrações de apoio explícito a Bolsonaro por parte do candidato Gelson Merisio, da coligação "Aqui é Trabalho".

Nesta quarta-feira (17), o TRE-SC decidiu que Merisio está liberado para demonstrar apoio e fazer campanha para eleger Jair Bolsonaro o próximo presidente do País. 

Segundo assessoria de Merísio "no primeiro turno, quase metade dos eleitores de Bolsonaro votaram também em Merisio. Moisés tentava privilegiar seu projeto pessoal, a própria candidatura, em detrimento da presidencial, ao tentar negar apoio ao presidenciável por parte de Merisio".

17 Outubro 2018
Mais lombadas físicas foram implantadas esta semana

0_1.jpg

Nesta semana, duas lombadas físicas foram implantadas sobre as pistas de rolamento da avenida Santa Catarina, pela Secretaria de Planejamento e Obras. Para a construção de cada uma delas foram utilizadas 10 toneladas de massa asfáltica, ou seja, uma carga de caminhão, praticamente, no total.

“Neste ponto da avenida, registra-se grande movimentação de veículos, não sendo expressiva a passagem de pedestres pelo local. Desta forma, a escolha foi pelas lombadas, em vez de travessias elevadas”, explica o engenheiro Franco Mendes.

Foto: Marcelo Pakinha

17 Outubro 2018
As cinco passarelas nem estão prontas e David quer que se construa mais um viaduto

A moção legislativa o vereador David Moro está sugerindo que seja realizada uma parceria entre a Prefeitura e o Governo de SC para construção de um viaduto na BR 282, no local de acesso aos bairros Vila Mariza e Guarujá.

Autor da matéria, o vereador David Moro (MDB) defende que essa medida trará mais segurança aos motoristas e pedestres que precisam realizar a travessia entre os bairros. A proposta será encaminhada para análise do governador Eduardo Pinho Moreira (MDB), ao prefeito municipal Antonio Ceron (PSD) e ao supervisor do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), Enio Jacobs Spieker. 

Se as cinco já licitadas estão difíceis de sair, imagina se conseguirá mais esta!

Última atualização em Quinta, 18 de Outubro de 2018 13:09
17 Outubro 2018
Alterada a lei que define horário de funcionamento dos bares com mesas nas calçadas na Via Gastronômica

A Câmara Municipal aprovou o projeto de lei 056/2018, que altera o artigo 5º da lei complementar 319/2008, o qual declara a rua Emiliano Ramos, localizada no Centro de Lages, como “Rua Cultural e Via Gastronômica”. A mudança na redação propõe a ampliação do horário para utilização de mesas e cadeiras nos ambientes externos ou área de deck pelos estabelecimentos do local, sendo das 19h às 00h, com a tolerância de mais meia hora sob a condição expressa de que, nesse intervalo de tempo adicional, não haja serviço de atendimento externo. A lei atual em vigência permite atividades na Via Gastronômica somente até às 22h.

O documento será enviado para apreciação do prefeito Antonio Ceron (PSD), que terá a incumbência de sancionar ou vetar a proposição. Assinaram a matéria os vereadores Aida Hoffer (PSD), Amarildo Farias (PT), Bruno Hartmann (PSDB), Ivanildo Pereira (PR), Lucas Neves (Progressistas), Luiz Marin (Progressistas), Mauricio Batalha Machado (PPS), Osni Freitas (PDT), Marcelo Soares (PSC), Pedro Figueredo (PSD) e Thiago Oliveira (MDB).

 

17 Outubro 2018
Gastos do cartão corporativo do secretário Claiton Bertoluzzi. Ele questiona

17ed5a42_4cdb_4da5_b69f_dc39f0f71a3c.jpg

17ed5a42-4cdb-4da5-b69f-dc39f0f71a3c_1.jpg

Olha só os gastos do secretário Claiton Bertoluzzi, do Planejamento e Obras, com pastéis. Quase todos os dias passa na pastelaria e paga com  o cartão corporativo.

Mas, o secretário Claiton diz que há algum erro nestas informações pois nunca usou o cartão para comprar pastéis. Ele está averiguando para saber o que houve. Se é fruto da ação de hackers ou erro no lançamento.

b66e7076-9a15-4669-b23a-bf5bcc8ca9ab_1.jpg

Até a lavação de seu carro paga com o cartão.

c9413559_55df_475d_9ba6_209bc627c632.jpg

Vamos aguardar então para saber o que houve.

Última atualização em Quarta, 17 de Outubro de 2018 17:23
17 Outubro 2018
Prefeitos estão em Brasília para garantir recursos de emendas

821c7842_485d_4650_87b0_8dd4b2c589d1.jpg

Prefeitos da Amures estão em Brasília e estiveram, nesta quarta-feira, com a deputada Carmen Zanotto para o encaminhamento de projetos dos municípios.

Os prefeitos, liderados pelo presidente da Amures, Antônio Zilli, querem garantir recursos de emendas. 

670affdb_b738_4f16_8012_31ff89436d65.jpg

Lá estão o prefeito Tadeu, de Campo Belo; Luiz Schmuler, de Bocaina do Sul e Fernanda Córdova, de Palmeira; Celso Rogério de Correia Pinto; Vilmar Neckel de Bom Retiro, entre outros. O prefeito Antônio Ceron não foi, mas mandou representante, Serginho do Seplan.

0.jpg

A deputada presidiu, ontem, a reunião do Fórum Parlamentar Catarinense, que estará sob sua coordenação até fevereiro do próximo ano.

A expectativa é de que até o final do ano, sejam liberados os R$ 76 milhões restantes dos R$ 212 milhões que o Ministério da Saúde deve ao Estado pelos serviços prestados em atendimento de média e alta complexidade.

Carmen informou que irá apresentar um PDC (Projeto de Decreto Legislativo) sustando a portaria sobre o plano de manejo do Parque Nacional de São Joaquim, que foi publicada, no dia 10 deste mês, sem o novo traçado da área ambiental. A norma desfaz o acordo firmado entre o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e o Fórum Catarinense.

Rodovias

A outra prioridade da bancada é lutar pela recomposição, ainda este ano, de R$ 76 milhões restantes dos R$ 146 milhões que foram retirados pelo governo federal do Departamento de Infraestrutura de Transportes Terrestres (DNIT) de Santa Catarina. Até agora só foram liberados R$ 70 milhões.

“Como coordenadora do Fórum Parlamentar irei trabalhar pela unidade da bancada para continuarmos defendendo os interesses do nosso Estado e o aumento do repasse dos recursos do governo federal”, destaca Carmen Zanotto.

Fotos: Robson Gonçalves/PPS

Última atualização em Quarta, 17 de Outubro de 2018 16:06
17 Outubro 2018
Carmen terá de tomar uma difícil decisão em 2020

A deputada federal reeleita, Carmen Zanotto (PPS), disse ontem que não pretende discutir agora se vai ou não concorrer à prefeitura em 2020. Acha que é cedo para isso, mas observou que “na caminhada de um parlamentar é natural o desejo de governar a sua cidade”.

0.jpg

E, especialmente para ela, “o executivo sempre lhe atraiu”. A julgar o posicionamento da parlamentar, diríamos que é inevitável sua participação na próxima disputa, mas sabemos também que pesará um outro fator.

Sendo ela a única representante da Serra no Congresso, será a responsável por destinar R$ 15 milhões, só dos recursos de emendas individuais, para a região. Sem nenhum outro representante, caso deixe a Câmara para concorrer, estes recursos deixariam de vir para cá. Para uma região carente, isso tem um peso enorme. Portanto, não é uma decisão fácil para a deputada.

17 Outubro 2018
Um só homem está espalhando a insegurança para as famílias que vivem no interior

Por ocasião da bem sucedida Expolages 2018, do último final de semana, onde foi colocada em exposição e avaliação a nossa agropecuária e o esforço feito para a melhoria do rebanho serrano, temos de destacar as dificuldades com que o homem do campo convive para dar esta resposta econômica.

É certo que na agricultura ainda estamos engatinhando a considerar a grande área disponível no município ainda por explorar. Mas, na pecuária temos tradição na qualidade dos animais produzidos.

No entanto, temos aqui a maior área descoberta na telefonia e enfrentamos muitos problemas na infraestrutura viária. Apesar do esforço da Secretaria da Agricultura, ainda há muito o que fazer na melhoria dos 1.700 quilômetros de estradas rurais

Mas hoje, o principal problema é a falta de segurança no campo. Em função das duas situações citadas, ficaram no campo apenas as pessoas mais idosas e estas estão inseguras porque os roubos e assaltos no interior têm crescido consideravelmente.

A Polícia Militar faz um esforço grande em tentar proteger o homem do campo, através da Patrulha Rural e orientação aos moradores. Tanto que durante a Expolages, esteve presente levando dicas e informações aos que dela participaram.

Mesmo assim, há certas questões que nos foge a compreensão. Recentemente tive informação de que tem um cidadão, bem conhecido de todos, com nome e endereço, que está espalhando o terror às famílias agricultoras. Ele entra nas propriedades rompendo as cercas de arrame, leva o gado. Abate os animais. Entra nas casas, e lá se “hospeda”, defecando em panelas e camas. Quebrando e sujando tudo, isso em plena luz do dia. Fica dias em uma propriedade, sem que ninguém tenha coragem de enfrentá-lo. Um proprietário rural foi para seu sítio no final de semana e chegando lá deu de cara com este sujeito. O larápio disse a ele que era o dono do sítio.

O proprietário se retirou sem questiona-lo, porque sabe que é um homem violento. Me pergunto porque, nesta situação a polícia não foi acionada e deslocando-se para lá deteve o sujeito? A polícia diz que está acompanhando o caso e em breve teremos novidade. Mas o sujeito está a mais de ano espalhando o terror no meio rural e, até agora, não conseguiram prendê-lo

Será que é assim tão perigoso que até a polícia o teme? Pelo histórico deste elemento, mesmo que tivesse de convocar uma força tarefa teria de olvidar todos os expedientes possíveis para tirá-lo de circulação.

17 Outubro 2018
Savian propõe a redução do repasse de recursos à Câmara

Moises_Savian_Divulga____o.jpg

 

O vereador Moisés Savian (PT) protocolou Projeto de Emenda à Lei Orgânica Municipal no 03/2018 que pretende estabelecer o limite de 3% da arrecadação, a ser repassada pela Prefeitura, para as despesas da Câmara
Os vereadores Bruno Hartmann (PSDB), Felício Martins (MDB), Ivanildo Pereira (PR), Jair Junior (PSD), Lucas Neves (PP) e Osni Freitas (PDT) também assinaram o projeto garantindo o número regimental de assinaturas necessárias para propor a matéria.
 
O artigo 29A da Constituição Federal de 1988 estabelece um limite que não poderá ultrapassar 6% do somatório da receita tributária e das transferências, para municípios com população semelhante a Lages, entre 100.000 a 300.000 habitantes. A intenção do projeto é estabelecer um novo teto fazendo que a economia possa ser garantida e também ampliada. Savian lembra que em anos anteriores, nos debates que ocorreram na Câmara sobre a redução do número de cadeiras, alguns vereadores argumentaram que deveriam ser reduzidas as despesas e não a representação da população, medida essa que o projeto de emenda busca contribuir.
 
O projeto foi construído em parceria com o Observatório Social de Lages que na eleição de 2016 propôs aos candidatos que assinassem o “Termo de Compromisso eleitoral com a sociedade de Lages”, o qual, entre outras coisas, solicitava ao vereador se eleito fosse que apoiasse projeto de lei que estabelecesse um limite menor para os gastos do legislativo.
 
Para o vereador Moisés Savian essa medida busca “cumprir um compromisso de campanha, mas principalmente um maior controle e eficiência nos gastos públicos, que é um desejo de toda a sociedade”.
Última atualização em Quarta, 17 de Outubro de 2018 12:51
17 Outubro 2018
Quatorze partidos foram atingidos pela cláusula de barreira

Quatorze dos 35 partidos existente foram atingidos pela cláusula de barreira nestas eleições e perderam o direito ao fundo partidário e horário eleitoral.

São eles: PCdoB, Rede, Patriota, PCB, PHS, Democracia Cristã, PMB, PMN, PCO, PRP, PTC, PRTB, PPL e PSTU. Estes partidos conseguiram eleger 31 deputados. Em SC não elegeram nenhum.

Uma saída poderá ser a fusão das siglas. Pela legislação em vigor, podem mudar de partido a qualquer momento sem perder o mandato.

O que é a cláusula de barreira?

Também chamada de cláusula de desempenho, esta norma impõe que o partido teria de eleger pelo menos nove deputados em nove estados ou fazer pelo menos 1,5% dos votos válidos em um terço dos estados com pelo menos 1% em cada um deles.

Início  |  « Anterior12345678910Próximo »  |   Fim