Olivete Salmória
salmoriaolivete@gmail.com


Parceiros

 

Lages.jpg

 

unnamed_18.jpg

 

Arquivo

 
19 Dezembro 2018
Vereador equipado para filmar as obras como sendo suas

Tem vereador utilizando drones para filmar obras da prefeitura e depois exibir na Câmara e distribuir pela mídia como sendo obra sua. E depois ficam bravos quando o eleitor fica cobrando obras dos vereadores. Eles mesmos é que criam esta expectativa para o eleitor.

Mas isso é fazer política pequena, a chamada politicagem.

19 Dezembro 2018
Vereador fala a respeito da protelação da instalação da CPI do LagesPrevi

Ano passado, nesse mesmo período do ano, estava andando a mil a CPI da Infelicidade. Iniciei a coleta de assinaturas e não enfrentamos nenhuma resistência da base governista, afinal, o que se esperava era que buscássemos apenas rolos da gestão passada.

Com o desenrolar da CPI, feita às claras, pela primeira vez em Sucupira da Serra, com transmissões de depoimentos ao vivo pelo Facebook, a comunidade viu que as histórias eram estranhas. Um negócio suspeito em Paulo Frontin-PR, sumiço de muitos materiais, e no final um relatório condizente com os fatos. Ainda assim o governo chiou.

Quando tentamos abrir a CPI do JASC foi diferente. O governo interferiu diretamente: teve até vereador retirando assinatura. Houve medo de tudo ser aberto ao público. É compreensível, pois ia ficar insustentável manter dois secretários que orquestraram um chamamento público duvidoso.

Diferente disso é (ou era) a CPI do LagesPrevi. Afinal, o prefeito municipal foi quem trouxe o assunto à tona. Em várias entrevistas relatou o grave problema e que, segundo ele, daqui a pouco não haverá mais recursos para manter os aposentados. Precisa de uma solução.

Então eu, vereador que fiscalizo para ajudar o prefeito na sua administração, resolvi me reunir com outros colegas e protocolar o pedido de abertura de CPI no LagesPrevi, para averiguarmos a fundo o que realmente ocorre na previdência do município.

Logo, essa CPI não sofreria, por lógica, resistência governista, pois a Administração procura uma solução. Nem mesmo os servidores e os conselheiros do LagesPrevi vão se opor, porque é interesse de todos que se mostrem as contas. Eu, que não penso em destruir uma gestão, mas penso em ajudá-la, imaginei que nesse momento estaríamos falando a mesma língua.

Mas em Sucupira da Serra as coisas não são simples assim. A CPI, após protocolada, vai ao plenário da Câmara de Vereadores para os partidos indicarem seus membros. Maior bancada da Casa, o meu partido, PSD, indica um representante, através do seu líder, o vereador Jean Pierre.

Na hora de indicar, teve vereadora que subiu nas tamancas e exigiu que não fosse o vereador Jair Junior o indicado. Então o vereador Jean Pierre pediu prazo para decidir, gastou o prazo e enrolou até o recesso, para não indicar. Isso mesmo.

Mas vejamos: não era o governo quem queria uma solução para o LagesPrevi? Por que então os vereadores, em especial alguns, resolveram tentar boicotar a CPI que buscaria essa solução? É medo de abrir a caixa preta?

O governo conseguiu enrolar e agora a CPI só iniciará seu trabalho em fevereiro. Até lá, muita choradeira de dinheiro indo para o ralo e muita incoerência entre o discurso e a ação. Só sei que com tudo isso descobrimos que lá também pode ter chucho. 

Vereador Jair Júnior

Acesse:

http://onnews.com.br/Institucionals/ColunistaNoticia/19/cpi-do-lagesprevi

19 Dezembro 2018
Bom Jardim, Otacílio Costa e Rio Rufino ainda não conseguiram substituir os médicos cubanos

Correio Lageano fez o levantamento de como está sendo resolvido o problema do atendimento à população com o fim do programa Mais Médicos. pelos municípios da Serra. Em Lages não havia nenhum médico contratado pelo programa.

Sem_t__tulo.jpg

Levantamento feito pela repórter Camila Paes

Em Correia Pinto foram contratados dois médicos brasileiros.

Em Palmeira a médica contratada começa a trabalhar no dia 7 de janeiro.

Em Campo Belo foram contratados um médico boliviano e um brasileiro.

Em Urubici foi contratado um médico e foram abertas mais duas vagas que devem ser preenchidas nas próximas semanas.

19 Dezembro 2018
Ceron fala do cargo que mais lhe realizou

Ceron.jpg

“Já fui deputado estadual por quatro vezes, ocupei outros cargos no Governo do Estado e agora sou prefeito. Mas uma das funções que mais gostei de exercer e me deixou feliz foi a de secretário da Agricultura. Eu vim da roça e conheço a realidade do homem do campo. Nunca vi o interior como problema, mas sempre como solução. O produtor precisa do apoio do poder público, e é o que estamos fazendo aqui em Lages com ações como as melhorias das estradas de toda a área rural do município e o programa Porteira Adentro, que garante acesso digno até a porta da propriedade. Fico honrado em ter a minha foto na galeria dos secretários”.

Prefeito Antônio Ceron ao comentar o fato de ter sido incluído na galeria dos ex-secretários de Estado da Agricultura.

19 Dezembro 2018
Batalha: "Minha posição é de total independência"

“Votei no Gerson porque eu tinha um acordo com ele ainda de 2017 quando nós entramos na Câmara para as votações. Eu tenho palavra! Os cargos que tinha na Câmara foram em virtude do espaço que ocupava (2º secretário), assim como o vereador Bruno teve indicações, como o Amarildo e mesmo o Chagas”.

mauricioBatalha.jpg

Foi assim que justificou o vereador Maurício Batalha (PPS) já que foi o único da bancada da oposição a voltar em Gerson dos Santos (PSD) para a presidência da casa.

Ele lembrou que mantém uma postura de oposição independente e, em várias ocasiões votou contra o governo, mesmo em caso em que 15 vereadores estiveram o favor da matéria. Por exemplo, partiu dele as críticas mais contundentes a respeito desta edição do Natal Felicidades. “Minha posição é de total independência. Em nenhuma vez o Gerson me pediu para vota em A,B ou C em virtude de qualquer acordo”, diz Maurício acrescentando que o único compromisso que tem com ele é de ser equilibrado e sereno diante das decisões.

No caso do Gerson “eu dei minha palavra. No mesmo dia da votação eu falei com ele à tarde e disse que nós iríamos perder, mas mesmo assim eu mantive a palavra, inclusive com chance de eu ser o presidente (se Gerson desistisse seria ele a disputar a presidência) ”. Conta que não tinha sequer espaço na chapa de Gerson e só a compôs porque alguns vereadores que haviam se comprometido com ele acabaram retirando o nome no último dia.

Deixa claro que não tem compromisso com Ceron e não integra a base do governo. Muitas pessoas cobram do vereador Maurício uma oposição mais ferrenha e agora ele resolveu explicar porque age assim de forma mais moderada: “em 2015 quando o vereador Marcius Machado foi cassado, eu era o segundo na linha de sucessão (Rodrigo Silva (DEM) era o primeiro suplente) e o compromisso do MDB era para que eu assumisse. Três pessoas (duas do MDB) fizeram uma reunião e decidiram que eu não iria assumir. Neste momento então eu vi que não havia compromisso político comigo. Nunca reclamei a respeito, mas também me senti descompromissado. Mesmo assim, trabalhei para que as contas da prefeitura fossem aprovadas (pois havia algumas restrições) ”, sustenta Maurício.

Quanto a informação de que o seu nome tenha sido sugerido para líder do governo na Câmara na hipótese de Gerson não querer mesmo permanecer na função, Batalha diz que “já foi convidado para secretário da Saúde, para procurador do município, só não para ministro”, ironizou Maurício, observando que mesmo que tivesse o convite para ser líder do governo ele não aceitaria embora lhe deixasse muito honrado, mas não seria o momento pois o partido (PSD) tem vereadores mais leais e mais comprometidos com o paço. Observa que nunca houve convite neste sentido.

Independente disso, faz questão de dizer que se dá muito bem com o grupo da situação e também com o grupo de oposição.

Última atualização em Quarta, 19 de Dezembro de 2018 16:39
19 Dezembro 2018
Incêndios continuam a ser constantes em Lages

014ad871_0758_4880_a11c_572ab4979cf5.jpg

Incêndio em residência no bairro Pisani, na. Queima total de uma residência de aproximadamente 30 M2  . O proprietario é catador de material reciclado e por essa razão havia acumulado muito material combustível junto à residência dificultando um pouco o combate. Não houve feridos ou vítimas

Não passa uma semana sem o registro de pelo menos um incêndio em Lages. Era necessário que se fizesse uma grande campanha para, pelo menos, reduzir estas incidências.

19 Dezembro 2018
Rede de Vizinho mostrou sua eficiência

Com o auxílio da Rede de Vizinhos, um homem foi preso em flagrante pela PM na tarde desta terça-feira (18) por furto. Ele tentava vender um computador em uma loja de informática no Centro de Lages. Desconfiado, um dos vendedores conseguiu fotografá-lo quando oferecia o equipamento por R$ 120. Além disso, estava descalço e com os pés sujos.

Com a recusa da oferta, saiu às ruas oferecendo para as pessoas. O vendedor continuou fazendo os registros e informando na rede social a localização do homem. Policias Militares o prenderam perto do terminal poucos minutos depois de sair da loja. Natural de Lages, está liberdade provisória da unidade prisional de Itapema.

Coordenador do programa em Lages, tenente Valdir Cristóvão de Oliveira Junior alerta para que quando houver qualquer situação suspeita, acessem a rede social. “Essa vigilância comunitária entre vizinhos, seja nos bairros ou na região central, tem nos ajudo muito. É importante estar atendo e avisar para que possamos atender a ocorrência e para que as outras pessoas do grupo fiquem em alerta”.

O homem, que tinha oito passagens por furto, uma por roubo, outra por lesão corporal e posse de entorpecente, foi conduzido à delegacia de polícia.

18 Dezembro 2018
Diplomação começou pelas mulheres eleitas para o legislativo

O presidente do TRE-SC, Ricardo Roesler, quebrou o protocolo da diplomação dos políticos eleitos, durante a cerimônia realizada nesta terça-feira (18). Em vez de chamar os políticos pela ordem crescente de votação recebida, como era previsto, ele deu prioridade às mulheres que receberam, nas urnas, os mandatos de deputadas estaduais e federais.

4e235253_748c_44f8_95c3_d5ab6b4001af.jpg

Carmen Zanotto (PPS) a única eleita para deputada federal na Serra estava entre elas.

Os 40 deputados estaduais eleitos foram os primeiros a receber os diplomas. O deputado estadual eleito Ricardo Alba (PSL) falou em nome dos colegas, sobre a diplomação. Em um breve discurso, ele disse que as urnas catarinenses deixaram aos políticos o desejo de renovação.

"Nós temos uma responsabilidade imensa. Precisamos ser os arautos desse novo tempo. Precisamos mostrar aos catarinenses que estamos à altura desse desafio ", disse o futuro deputado.

Já ao fim da diplomação dos deputados federais eleitos, Hélio Costa (PRB), fez um discurso afirmando que cabe a ele e aos colegas "encaminhar o país a dias melhores".

b99c6b51_9c5e_4f69_8c30_dbe1a5bd7633.jpg

Comandante Moisés, o governador eleito foi o último a receber o diploma. Quem diria que seria ele a vencer as eleições?

48374590_988332754685750_704739678699388928_n.jpg

Presidente do Tribunal de Justiça Desembargador Rodrigo Collaço e Presidente do TRE Desembargador Ricardo Roesler e a vice-governadora Daniela Reinehr nos bastidores da diplomação dos eleitos. 

Última atualização em Terça, 18 de Dezembro de 2018 23:24
18 Dezembro 2018
Merenda nas escolas da Serra será adequadas ao clima

0_15.jpg

 

Uma ideia que partiu de estudantes de São Joaquim se tornou projeto de lei aprovado na tarde desta terça-feira pelo plenário da Assembleia Legislativa: prevê a adequação da merenda escolar às características climáticas e preferências culinárias das regiões de Santa Catarina. A proposta que segue para sanção do governador Eduardo Pinho Moreira é do deputado Gabriel Ribeiro (PSD).

Os estudantes relataram que era comum receberem alimentos gelados na merenda durante os dias frios da Serra. Contaram que não apetecia, por exemplo, beber iogurte gelado durante o rigoroso inverno de São Joaquim, e que um prato quente seria mais adequado.

A matéria aprovada dá o prazo de 180 dias (a partir de sua entrada em vigor) para que as escolas façam a adequação.

Foto: Tarcísio Poglia

Última atualização em Terça, 18 de Dezembro de 2018 22:57
18 Dezembro 2018
Fundação se transformou em Instituto

O ano de 2018 foi nascimento e renascimento do órgão ambiental catarinense. Extinta em dezembro de 2017, a Fatma, Fundação do Meio Ambiente, deu lugar a uma nova era.

Surgiu o IMA, Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina. Novo nome, nova identidade visual, mais atribuições, mas com a mesma missão, preservar os recursos naturais de Santa Catarina. No futuro governo do comandante Moisés o IMA ficará ligado à Secretaria doç Desenvolvimento Econômico Sustentável, do Lucas Esmeraldino

Última atualização em Terça, 18 de Dezembro de 2018 22:45
Início  |  « Anterior12345678910Próximo »  |   Fim