Relatos de um mototurista

Um pitaco nessa questão do turismo serrano. Sou mototurista, amo viajar de moto. Semana passada fiz uma rota de, no total, 1.400 km. Meu objetivo? Fazer a Rota Rastro da Serpente, que liga Curitiba/PR a Capão Bonito/SP. Capão Bonito não é uma cidade turística, não tem atrativos naturais, como nossa região. Lá o único ponto turístico é uma placa, fixada numa grade, em que, no dia em que eu estava lá, mais uns 20 motociclistas, de diversos pontos do Brasil todo, tiraram fotos. Depois? Depois foram para os hoteis, para os restaurantes, foram gastar dinheiro lá na cidade. Os hoteis são, em sua maioria, ruins, não te oferecem muita coisa, mas estavam bem ocupados. Mas por quê tudo isso? Por que alguém resolveu vender a ideia de que a rota é bonita, e se transformou numa “Meca” para os mototuristas. Outro exemplo ali perto? A placa que demarca o início da “Serra da Macaca”, em SP. Mesma coisa, fila para tirar foto na placa, gente vindo da BA, do RJ, para tirar foto ali e tomar um suco no bar ao lado. Aqui em nossa região temos a “maior Meca” de todo mototurista: A Serra do Rio do Rastro. SE um dia o Governo do Estado resolver terminar a Serra do Corvo Branco, será a “segunda maior Meca” dos mototuristas! Se for criado um monumento qualquer, uma placa qualquer aqui, vira uma rota. Mas aí paro para pensar: quantos lageanos já foram na Serra do Rio do Rastro? Quantos correiapintenses conhecem a cidade de Urubici? Quantos campobelenses já visitaram a Villa Francioni em São Joaquim? O turismo começa em casa, começa com a gente mesmo indo conhecer e visitar esses locais, para que, depois, possamos transmitir essas impressões a nossos amigos do grupo do whatss, para que eles, futuramente, venham nos visitar e conhecer também esses locais. Falta investimento do poder público? Falta, claro! Mas o poder público, sozinho, não fará isso ocorrer. Enquanto nossos “gigolôs de vacas” não investirem em fazer uma placa sequer, enquanto nosso serrano só viajar uma vez por ano para o litoral, mas sequer saber como chegar em Urupema, continuaremos sentados em cima de um diamante, reclamando que estamos com fome.

Vilmar Tadeu Córdova

Obras no calçadão Fiúza de Carvalho iniciaram no sábado

As obras de revitalização do Calçadão Túlio Fiúza de Carvalho iniciaram no sábado. Neste último ano de governo não dá para perder tempo!

A obra nesse espaço consiste na substituição do piso atual por piso basalto, o mesmo que colocado no Calçadão da Praça João Costa. Nesta etapa, também serão executadas a drenagem, a colocação de iluminação em LED e de bancos, e também será feito o paisagismo. O nível das calçadas será mantido.

Fotos: Aline Tives e Amarildo Volpato

Durante as obras, o calçadão não será fechado totalmente para os transeuntes. Apenas nos pontos específicos onde estiver ocorrendo a intervenção.

Pinheiro se posiciona com relação às críticas à sua pasta

Prezada jornalista

Primeiramente é fundamental ressaltar que temos como princípio básico de nossa atuação, sermos aplicadores das políticas públicas adotadas no PRODETUR, fomentadores, articuladores e apoiadores das ações que contribuam para o crescimento do turismo em nossa cidade. Nunca nos colocamos e não nos colocaremos como concorrentes do setor privado, preferindo sempre apoiar eventos, ao invés de realizá-los. Não é papel do setor público rivalizar com o setor privado. Neste sentido, e atendendo o que dispõe a lei do marco regulatório, criamos em 2018, 2019 e também em 2020, as chamadas públicas de fomento a realização de eventos geradores de fluxo turístico, onde pudemos auxiliar e firmar parcerias com organizações sociais que organizaram eventos importantes do nosso calendário, como por exemplo, o motoneve, o encontro de carros antigos, a meia maratona, entre outros.

O nosso calendário de eventos aliás, cresceu muito em números e diversidade de eventos. Neste período de 2017 em diante, através de ações de fomento e articulação, resgatamos as atividades automobilísticas, como desafios de jeep, arrancadas de carros e motos, motovelocidade e os famosos e esquecidos Arrancadões de Caminhão, que não era realizado desde 2012 e voltaram em 2017, com edições em 2018 e 2020. Organizamos e articulamos os tão esperados passeios de Maria Fumaça, que agradam ao público local e visitantes. Estes passeios começaram em 2017, com edições em 2018 e 2019, e com a edição de 2020 já garantida.

Pela primeira vez, reunimos organizadores de cavalgadas e criamos o calendário específico de cavalgadas e junto com as cervejarias fomos articuladores do primeiro BeerSerra Festival e estamos imbuídos na criação da rota cervejeira em Lages. Em parceria com agências de turismo locais estamos buscando a criação deste produto turístico inovador e ontem, quinta-feira (20/02/2020), tivemos circulando o ônibus de uma destas cervejarias artesanais levando os amantes da cerveja artesanal em pontos específicos, tais como plantações de lúpulo, pubs e locais especializados em cerveja.

Criamos o envolvimento cada vez maior das entidades, empresas e players do setor turístico. Participamos de feiras e, de forma inédita, articulamos a vinda do evento da Braztoa (Associação que reúne os maiores operadores turísticos do Brasil, e que representam mais de 90% das movimentações turísticas no país), a ser realizado em outubro de 2020 em Lages e na região serrana. Um evento que representa um marco para o turismo em nossa cidade. Obtivemos em 2018 o selo Mais Turismo e ampliamos, através da articulação, a participação das empresas lageanas ligadas ao setor, no Cadastur. No início de 2017 tinhamos 21 empresas cadastradas. Hoje já são mais de 140.

Tudo isso e ainda o envolvimento de nossa equipe na revitalização do centro e do Mercado Público, que já são equipamentos turísticos de excelência.

Em relação a região do Salto Caveiras, iniciamos contatos no início em 2019 com a Celesc, para utilização de área de propriedade da mesma, para criação de um novo equipamento, que possua infraestrutura completa, como restaurante, área de lazer, estacionamento e um mirante, com vista privilegiada para o salto do rio Caveiras, além de calçadas margeando o lago. Tal projeto está sendo elaborado pela equipe técnica da AMURES (Associação dos Municípios da Região Serrana), que se mostrou parceira desde o início das tratativas, e que está em fase final de elaboração. Este projeto certamente será transformador para a questão turística daquela região.

Diante de todas as evidências de um avanço poucas vezes presenciada no setor turístico da cidade e com a consciência de que muito temos que fazer ainda, para que Lages se constitua num polo turístico do sul do Brasil, dizer que nada foi feito ou que não sabe a que veio, é, no mínimo, fechar os olhos para a realidade, considerando que desqualificar um trabalho é a melhor forma de ajudar.

Luís Carlos Pinheiro Filho

Executivo de Turismo

Escolhidas a rainha e princesas das Festa da Maçã

Aconteceu na tarde desta sexta-feira (21), no gabinete do Prefeito de São Joaquim, a apresentação das soberanas da 22º Festa Nacional da Maçã, que vai acontecer de 07 a 10 de Maio de 2020.

As soberanas de 2020 são: Lais Matos de Liz será a  Rainha, juntamente com as princesas Andrea da Silva Alves e Bruna Camargo. Todas muito bonitas!

O Prefeito Giovani Nunes explicou que a escolha das Soberanas foi feita pela CCO, pois visou ter economia em realizar um evento para escolha da Rainha e Princesas. “Optamos assim para gerar economia, escolhemos com várias pessoas da CCO e chegamos as lindas soberanas em 2020” afirma.

As Soberanas ainda posaram para fotos com pessoas e a mascote oficial da Festa da Maçã.

Foto: Hueliton Mendonça

Portal do Correio Lageano fornece todas as informações que os turistas precisam para explorar a Serra Catarinense

Com relação a fala do vereador Maurício Batalha, quanto a necessidade de criar roteiros de visitação aos monumentos de Lages e folders com os principais locais que podem ser visitados, tanto em Lages como na região, vale destacar que o Correia Lageano tem contribuído para fomentar o turismo na Serra.

Os leitores do CL têm o Guia turístico e o Portal Na Serra Catarinense, que reúne todos os pontos turísticos da região + locais de hospedagem + gastronomia + postos combustíveis, além de rotas turísticas…
Através do link https://naserracatarinense.com.br/ , podem ser encontradas todas as informações.

Ativação do Hospital Regional de Chapecó também se dará por etapas

O hospital de Chapecó foi inaugurado hoje (21) e a ativação  desta unidade também se dará por etapas. O Governo de Santa Catarina liberou a área de internação e ambulatório oncológico no sétimo e oitavo andar do hospital

Essa é a primeira das sete etapas da ativação do novo espaço da unidade hospitalar, que está em fase de conclusão.

Já foram investidos mais de R$ 30,8 milhões na obra, além de R$ 7,2 milhões na compra de equipamentos e R$ 1,5 milhão na aquisição de mobiliário. A Secretaria de Estado da Saúde está providenciando a compra de mais R$ 10 milhões em equipamentos. Quando estiver tudo pronto, a nova ala vai ampliar em 60% a capacidade do HRO.

Avenida 1º de Maio está recebendo a camada asfáltica

O prefeito Antonio Ceron vistoriou nesta sexta-feira (21), as obras de pavimentação asfáltica da avenida 1º de Maio, no bairro Várzea, e da rua Cirilo Vieira Ramos, entre os bairros Caça e Tiro e Vila Nova. Estas obras são executadas através do Programa Minha Rua Melhor, da prefeitura de Lages.

Na avenida 1º de Maio, a empresa responsável trabalha na implantação da camada asfáltica. O trecho em obras compreende um total de 670,60 metros de extensão, com largura de pista de cerca de 11 metros e área de pavimentação com 8.247 metros quadrados.

A via terá passeios públicos (calçadas), com 1.340 metros de extensão em ambos os lados, executados com piso podotátil direcional e alerta para acessibilidade. “Aqui a empresa já realizou todo o trabalho de drenagem. Uma antiga demanda da comunidade que está sendo atendida”, recorda o prefeito.

Já os serviços na rua Cirilo Vieira Ramos prosseguem na implantação da nova rede de esgoto para posterior implantação da camada asfáltica. A empresa responsável, através da Secretaria Municipal de Águas e Saneamento (Semasa), segue com cronograma de trabalho.

Em paralelo a estes serviços, a equipe da Secretaria de Planejamento e Obras executará também os trabalhos da rede de drenagem da rua Cirilo Vieira Ramos (sistema de escoamento das águas das chuvas). “O Minha Rua Melhor é, sem dúvidas, o maior programa de pavimentação da história de Lages”, salienta o prefeito Ceron.

Fotos: Greik Pacheco

A pavimentação da Cirilo Vieira Ramos será executada por equipes próprias da prefeitura e o prazo de execução é de oito meses. O conjunto da obra prevê serviços de terraplanagem, drenagem e obras correntes, pavimentação, revitalização urbanística e obras complementares.

Mulher pagou IPTU de homônima e seu nome foi parar em dívida ativa

Uma contribuinte de Curitibanos que pagou o IPTU de pessoa homônima por engano – consequentemente deixou de quitar o seu próprio tributo – e acabou com o nome inscrito em dívida ativa, resgatou na Justiça sua condição de boa pagadora. Não logrou êxito, contudo, em obter indenização por danos morais que também havia pleiteado na mesma ação. O juízo local julgou parcialmente procedente seu pedido, mas apenas para obrigar o município a declarar a inexistência do débito.

A mulher conseguiu provar nos autos que recebeu em sua casa o carnê de outra pessoa, com nome idêntico ao seu, e que efetivamente procedeu ao pagamento do débito apontado. A juíza Monica Grisólia destacou na decisão que a prefeitura deveria ter sido mais cautelosa ao entregar o documento, mediante conferência dos dados pessoais como, por exemplo, RG, CPF, nome da mãe ou até mesmo do pai. Da mesma forma, apontou a falta de atenção da autora ao pagar tributo que não lhe pertencia, já que no carnê consta o CPF no campo “sacado” e o endereço da propriedade.

Acrescentou que, se de um lado há ilicitude do requerido em não observar a qualificação da devedora do tributo, do outro se verifica a omissão da autora que recebeu o título e não procedeu com a diligência necessária ao pagamento. “Sopesando as peculiaridades do caso concreto, não observo a ocorrência de dano moral passível de indenização. Ainda que evidente o desconforto suportado pela autora, tem-se que o desgaste não ultrapassou o limite do mero dissabor.”

Não ficaram evidenciados na instrução processual quaisquer danos além da exigibilidade do tributo. A magistrada frisa ainda que, diante do visível equívoco, o caso poderia ser resolvido diretamente na esfera administrativa, sem a intervenção da Justiça. Cabe recurso contra a decisão (Processo n. 0301171-43.2019.8.24.0022).

Policial que matou a mulher pegou uma pena de 20 anos

O policial militar da reserva Luis Fernando Palhano Lopes, 52, acusado de matar a própria mulher – uma policial civil que atuava em Correia Pintom, recém-formada Karla Silva de Sá Lopes, 28, em 2017, foi condenado nesta quinta-feira (20/2) durante sessão do Tribunal do Júri da Comarca de Itapema. As penas, somadas, totalizam 20 anos de reclusão, inicialmente em regime fechado, por homicídio triplamente qualificado – feminicídio, motivo torpe e uso de recurso que dificultou a defesa da vítima – e ocultação de cadáver.

 Segundo a denúncia do Ministério Público (MP), o réu efetuou um disparo de arma de fogo em direção à cabeça da esposa motivado por ciúmes e sentimento de posse em relação à vítima. O crime teria ocorrido dentro da residência do casal, durante repouso noturno. Após matar a vítima, ainda de acordo com o MP, na madrugada do dia 6 de dezembro de 2017, o policial militar da reserva teria enterrado o cadáver da vítima na areia da Praia de Taquaras, em Balneário Camboriú.

 Desde 2017, o homem está preso no 12º Batalhão da Polícia Militar, em Balneário Camboriú e, com esta sentença, cumprirá sua pena em uma unidade prisional a ser definida. A sessão do júri ocorreu na Câmara de Vereadores de Itapema, teve início às 9h, encerrou por volta das 23h e foi presidida pelo juiz Marcelo Trevisan Tambosi, da Vara Criminal da Comarca de Itapema. Ao policial militar da reserva foi negado o direito de recorrer da decisão em liberdade, pelo fato de ter respondido ao processo preso preventivamente e diante da ameaça de atentar contra a própria vida, o que representa risco à aplicação da lei penal. O processo tramitou em segredo de justiça.