Mauro Mariani expediu nota de esclarecimento sobre decisão judicial

Justiça confirma!
O patrimônio de Gelson Merísio é objeto de investigação pelo Ministério Público
 
Conforme decisão judicial prolatada pelo magistrado Ítalo Augusto Mosimann, na terça-feira, 2, a propaganda veiculada pela coligação Santa Catarina Quer Mais, com informações sobre a investigação do Ministério Público Federal para apurar enriquecimento ilícito e ocultação de patrimônio do candidato Gelson Merísio, não foi proibida por falsa acusação. O direito de resposta requerido pelo candidato também não foi acatado pelo magistrado, conforme consta na decisão liminar nos autos do processo de representação número 0602019-25.2018.6.240000.
 
 A propaganda da “SC Quer Mais” somente foi proibida a veiculação por não preencher o requisito de identificação do autor nas inserções. De acordo com o entendimento do magistrado, “no presente caso, em cognição sumária, não vislumbro a ocorrência de conceito, imagem ou afirmação caluniosa, difamatória, injuriosa ou sabidamente inverídica no vídeo de ID138822, uma vez que há, de fato, ‘Procedimento Preparatório’ autuado no órgão da Procuradoria da República do Município de Chapecó, cujo ‘objeto da investigação’, segundo consta, visa apurar os fatos narrados na propaganda impugnada, conforme os próprios Representantes informaram em anexo à petição inicial (ID 138824)”. 
 
Diante disso, diferente do informado em nota pelo candidato da coligação “Aqui É Trabalho”, reiteramos que o patrimônio de Gelson Merísio é sim objeto de investigação pelo Ministério Público.
 

Dono da Avanex falou sobre sua empresa para a diretoria da Acil

0_29.jpg

A diretoria da Acil recebeu o empresário Rogério da Silva, que falou sobre a Avanex, fundada em 1985 em Palmeira, e que tem como principal ramo de atuação a fabricação de produtos para o tratamento de água.

O diretor da Avanex contou que também fabricam produtos para tratamento de efluentes e reuso de água e, também, para indústrias diversas como têxtil, metalurgia, alimentos, papel, curtumes, entre outros. Ele contou ainda que criou as empresas Silpar, para realizar o transporte dos produtos químicos, e a Minersul, para extração e beneficiamento da bauxita, “nós fazemos extração das principais matérias primas que utilizamos para fabricar nossos produtos. A bauxita por exemplo é utilizada na fabricação de sulfato de alumínio”.

A Avanex atende grandes empresas como Hering, Itaipu, Frigorífico Aurora, Buschle & Lepper e Casan, que consomem os mais diversos produtos entre eles, sulfato de alumínio, policloreto de alumínio, aluminato, bauxita.

Avanços da fisioterapia Neurofuncional

 

Um dos maiores avanços científicos das últimas décadas na área de Fisioterapia Neurofuncional foi o desenvolvimento da "Ciência do Movimento", que mostrou como o sistema nervoso pode ser estimulado por meio de atividades físicas e fazer com que pacientes possam reaprender a fazer determinados movimentos corporais.

Uma das autoras deste estudo, a pesquisadora australiana Roberta Shepherd, estará em Florianópolis durante o 5o. Congresso Brasileiro de Fisioterapia Neurofuncional, que acontece de 10 a 13 de outubro, no Centrosul. Entre outros destaques do encontro, a apresentação de tecnologias como games interativos e realidade virtual para reabilitação da mobilidade.

Candidatos fazem uma verdadeira maratona para estarem em todos os eventos

CarmenFritando.jpg

No domingo (30) pela manhã, a deputada federal candidata à reeleição, Carmen Zanotto (PPS) participou de uma missa em Ação de Graças ao Senhor Jesus dos Passos, em Florianópolis. Na parte da tarde subiu a Serra novamente para prestigiar as festas da região. Primeiro em Bocaina do Sul, na festa da Capela Nossa Senhora Aparecida, em seguida na primeira Hospfest de Otacílio Costa e para fechar o dia, voltou ao Asilo Vicentino de Lages para continuar os trabalhos iniciados no sábado, com o preparo e venda dos pastéis da festa.

“Sou voluntária da festa do Asilo há mais de 20 anos e mesmo no meio da corrida eleitoral, eu não podia faltar. Foram mais de dois mil pastéis vendidos que, com toda certeza ajudará muito os idosos lá acolhidos”, destaca Carmen.

Camasão questionou os gastos da Alesc

O candidato Leonel Camasão (Psol) foi que fez o maiornúmero de questionamentos, epelo que a prova real constatou, todos com base em fatos reais.

Uma de suas afirmativas foi:

 

Leonel Camasão

"A Assembleia Legislativa (de Santa Catarina) é uma das mais caras do país".

 

 

A Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) devolveu R$ 326,8 milhões de sobras em caixa ao Estado desde 2012 e ocupa a terceira posição nacional em relação aos gastos anuais com deputados, segundo levantamento do Conselho Regional de Contabilidade de Santa Catarina (CRC-SC) com base em dados de 2017. A soma de despesas por parlamentar no ano chegou a R$ 15,9 milhões, atrás apenas dos Legislativos de Minas Gerais (R$ 17,5 milhões por deputado) e do Distrito Federal (R$ 16,9 milhões). 

Em relação às despesas totais, a Alesc aparece na quarta colocação (R$ 637 milhões), atrás de Minas Gerais (R$ 1,34 bilhão), São Paulo (R$ 1,12 bilhão) e Rio de Janeiro (R$ 756 milhões). Considerando a população dos Estados, a Assembleia Legislativa de Santa Catarina fica em oitavo lugar no estudo, com R$ 90,98 de gasto anual per capita. 

O Relatório de Devoluções Financeiras Pelos Poderes, compartilhado pela Secretaria de Estado da Fazenda ao Prova Real, aponta que a Alesc devolveu ao Poder Executivo, entre 2012 e 2017, R$ 276.843.015,00. 

 

Em 2016, a Alesc devolveu ainda R$ 50 milhões como crédito para o Fundo de Apoio aos Hospitais Filantrópicos, Hemosc, Cepon e Hospitais municipais de Santa Catarina. Com isso, o total devolvido nos últimos seis anos foi de R$ 326.843.015,00

Declaração dos candidatos passou pela prova real

A NSC fez uma coisa inédita e interessanate que foi a chegaguem das informações e afirmatyivas dos candidatos. Algumas delas nos chamam atenção, como por exemplo:

 

Leonel Camasão

"Fazer concurso (para professores) porque mais da metade hoje são temporários e vivem uma condição de trabalho muito difícil". 

 

 

São 23.081 ACT’s e 18.584 professores efetivos. Os números constam no relatório da Secretaria de Estado da Educação de Agosto de 2017. O número de professores temporários representa 55,4% do total. Portanto, a informação do candidato Camasão está exata. 

24720571.png

Leonel Camasão

"Tem que fechar as ADRs (Agências de Desenvolvimento Regional) que consomem R$ 400 milhões por ano".

Em 2015 e 2016 os custos estiveram na casa dos R$ 400 milhões, conforme afirmou o candidato, mas o último relatório do Tribunal de Contas do Estado de Santa Catarina (TCE-SC), de 2017, aponta um gasto estimado de R$ 644,6 milhões com as Agências de Desenvolvimento Regional (ADRs). Portanto, um valor R$ 244,6 milhões acima do citado pelo candidato. Você pode acessar o relatório nesse link, página 64.

Criadas em 2003, então intituladas como Secretarias de Estado de Desenvolvimento Regional (SDRs), essas unidades já tiveram um custo ainda maior. Por exemplo, em 2014, conforme relatório do TCE-SC, a despesa do governo do Estado com as SDRs ultrapassou os R$ 875 milhões. 

Em 2010, as despesas com as então SDRs alcançaram os R$ 735,67 milhões. Como já foi noticiado pelo Diário Catarinenseos gastos do Estado com as ADRs em 2016 chegaram a R$ 444,3 milhões e, em 2015, a R$ 403,6 milhões.  

Leonel Camasão

"Fecharam mais de 58 escolas nesses últimos 16 anos".

Camasão está certo ao afirmar que houve desativação de escolas da rede estadual em Santa Catarina nos últimos 16 anos, mas o total registrado nesse período é 3,4 vezes maior, conforme apontam os dados oficiais. Desde 2002, Santa Catarina declarou como extintas 198 unidades educacionais que pertenciam à rede estadual. 

Os dados são do Censo Escolar, com informações coletadas anualmente pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), subordinado ao Ministério da Educação e responsável pela produção de estatísticas do ensino no Brasil. Apenas em 2017, foram 49 instituições desativadas definitivamente. 

São unidades que prestavam atendimento de pré-escola, ensinos fundamental e médio e educação de jovens e adultos. Os dados referentes ao Censo Escolar 2018 ainda não estão disponíveis. Os casos são analisados com base na resolução 18/2018 do Conselho Estadual de Educação, atualizada em julho deste ano, mas a interrupção da atividade das escolas pode ser decidida pela Secretaria da Educação sem aval prévio dos conselheiros. 

 

Leonel Camasão

"No atual governo, a saúde de Santa Catarina está com fila de espera de 500 mil pessoas".

Santa Catarina somava 541.309 procedimentos (exames, consultas, cirurgias) na fila de espera para realização até junho, segundo relatório enviado ao Prova Real pela assessoria da Secretaria do Estado da Saúde. O número, portanto, não representa o total de pacientes, considerando que uma mesma pessoa pode ser submetida a mais de um procedimento.

O Governo do Estado disponibiliza neste portal a lista de espera do SUS. No entanto, não é possível extrair o número total de pessoas na fila em todos os procedimentos.

Jessé Pereira

"O efetivo da PM há 30 anos atrás era de 13 mil homens, hoje estamos com efetivo de dez mil e um pouquinho, sendo que a população duplicou".

 

Atualmente, Santa Catarina tem um efetivo de 10,4 mil policiais na ativa, segundo o Portal da Transparência do Estado. O número realmente é menor que há 30 anos. Em 1987, a lei estadual 7.159 de 17 de dezembro daquele ano estabeleceu o efetivo da PM em 13.008 — a legislação foi atualizada com o passar dos anos, prevendo quadros ampliados de oficiais e praças na corporação. A Associação dos Praças de Santa Catarina (Aprasc) confirma que o efetivo militar era de 13 mil servidores nos últimos anos da década de 1980.

Sobre a população, atualmente o Estado tem mais de 7 milhões de habitantes, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Na década de 1980, o havia 3,6 milhões conforme o censo de 1980. 

Comandante Moisés

"Lei 17.305 de 2017 autorizou o Estado a garantir empréstimos de R$ 1,1 bilhão para investir na eletrificação rural".

 

Em outubro do ano passado, os deputados estaduais aprovaram empréstimo de R$ 1,1 bilhão para a Celesc. A proposta autorizou o governo do Estado a prestar contragarantia em operação de crédito entre a Celesc e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID)

 

 

 

Comandante Moisés

"Santa Catarina é um Estado que realmente precisa de fortes investimentos em infraestrutura, não só em rodovias, que estão mais de 70% em condições ruins ou péssimas".

 

Segundo o relatório da Confederação Nacional de Transportes (CNT) divulgado em novembro de 2017, dos 3.249 quilômetros de estradas federais e estaduais avaliadas em Santa Catarina, 23,9% estão em condições ruins e 4,2% foram consideradas péssimas. Portanto, percentual abaixo do mencionado pelo candidato. Além disso, 35,6% estão em condições regulares. O restante (36,3%) se apresentam boas (25,4%) ou ótimas (10,9%).

Debate foi morno como toda a campanha

O debate realizado pela NSC TV, ontem à noite, foi morno como todos os demais realizados nesta campanha. Nenhum dos candidatos conseguiu empolgar. Nos questionamentos e nas respostas não houve sequer uma novidade do que já foi posto durante a campanha.

24720421.jpg

Para mim, os que se saíram melhor foi o Leonel Camasão (Psol) e o comandante Moisés (PSL). Aliás, este último se mostrou bem preparado, equilibrado e bastante lúcido em suas propostas.

Mauro Mariani se mostrou um tanto inseguro e Gelson Merísio muito na defensiva, com foco apenas em mostrar que SC não tem problemas graças aos governos do PSD. Quis pegar o Mariani no contrapé ao questioná-lo em quem votará no segundo turno. Como resposta foi chamado de oportunista por aderir à onda bolsonita e biruta de aeroporto que vai conforme leva o vento.

De longe o pior desempenho foi de Jessé Pereira, do Patriota. O coordenador de sua campanha, Godinho, não o preparou para este embate.

Na realidade os programas de governo de todos têm muita coisa em comum: o fim da ADRs, redução nas despesas com o corte de comissionados – Merísio diz que cortará 1.200 cargos deixando apenas 200 – Aumento do efetivo policial (Merísio diz que vai chamar 5 mil PMs da reserva e Mariani prega a contratação de pelo menos mais 500 por ano elevando de 10 para 13 mil o contingente) e quanto a dívida do estado, a opinião de todos é o pacto federativo, para que o dinheiro dos impostos recolhido pela União volte para o estado.

Jorginho é multado em R$ 100 mil por propaganda irregular

O pleno do Tribunal Regional Eleitoral confirmou nesta terça-feira (2), a condenação de Jorginho Mello por propaganda irregular contra Raimundo Colombo, candidato a senador pela coligação “Aqui é trabalho”. O vídeo trazia situações sobre saúde pública em Santa Catarina.
 
Por unanimidade, os sete juízes que compõem o pleno do TRE/SC decidiram manter a multa de R$ 100 mil aplicada em primeira instância a Jorginho Mello e à coligação.
 
Informação do Processo: Rp nº 0601986-35.2018.6.24.0000

Debate da NSC, nesta terça checará declarações em tempo real

O Prova Real realiza nesta terça-feira (2) a checagem em tempo real das declarações de candidatos ao governo de Santa Cantarina durante o debate da NSC TV, que começa após a novela Segundo Sol. As verificações serão postadas no Twitter ao vivo do Diário Catarinense — @aovivodc — e o resultado completo da checagem estará na página do Prova Real e no site NSC Total. Seis jornalistas, com metodologia certificada para checagem de discursos, atuarão para garantir a iniciativa inédita nas eleições em Santa Catarina.

Participam do último debate antes do primeiro turno das eleições, em ordem alfabética: Comandante Carlos Moisés (PSL), Décio Lima (PT), Gelson Merisio (PSD), Leonel Camasão (PSOL), Jessé Pereira (Patriota) e Mauro Mariani (MDB). O debate terá quatro blocos. O primeiro turno das eleições 2018 ocorre no próximo domingo (7).

Tabelionato de Lages entre os melhores do país

O 4º Tabelionato de Notas e Protesto de Lages está concorrendo, com mais 15 serventias catarinenses, ao Prêmio Qualidade Total 2018, que anualmente certifica os melhores cartórios do País. Recentemente, a unidade investiu em informatização, capacitação de equipe e padronização de procedimentos, o que garante economia, agilidade e segurança jurídica para os seus usuários.

De acordo com Miguel Ortale, presidente da Anoreg/SC, entidade que representa a categoria no Estado, inovação é marca registrada das serventias locais, que constantemente modernizam seus processos.