Nossas lideranças políticas

Além de Lages, Bom Retiro é o município que tem hoje a maior representatividade política na Serra. Tem um senador da república: Dário Berger (MDB).

Há outras lideranças políticas filhos da terra espalhados por ai. Lá também nasceu o ex-secretário do LagesPrevi e candidato a candidato a prefeito de Lages, Dilmar Monarin (PSDB); o desembargador Jaime Machado e o secretário do Desenvolvimento Econômico, Mário Hoeler de Souza…

Aliás, de todos os políticos de Lages são poucos os naturais da terra. O nosso deputado estadual, Marcius Machado nasceu no Rio Grande do Sul.

O ex-prefeito Elizeu Mattos é de Anita Garibaldi.

O atual prefeito, Antonio Ceron é de Tangará.

Se formos fazer um levantamento, seguramente, a lista será grande.

Estão dispostos a me ajudarem a elaborar esta lista?

Os irmãos Freitas – dois deles já foram vereadores e presidentes da Câmara: Pedro e Anilton -, e hoje temos o Osni Bugre, vereador do PDT, são de Anita Garibaldi. Aliás, acho que Anita Garibaldi é o que nos forneceu o maior número de lideranças políticas.

O ex-vereador e atual Secretário de Obras, João Alberti Duarte também é anitense.

Obras da Semasa podem trazer problemas da distribuição de água

A Secretaria de Águas e Saneamento (Semasa) está alertando a comunidade para possíveis problemas no sistema de distribuição e abastecimento de água nesta sexta-feira (21 de junho) em alguns bairros de Lages. O motivo são redes danificadas e que já estão sendo consertadas pelas equipes da empresa responsável.

Na rua Frei Gabriel, a rede de distribuição com canos de 140mm está recebendo reparos. Estes serviços devem interferir no abastecimento do bairro São Cristóvão, parte do Centro e extensão da avenida Belizário Ramos (Carahá). A previsão de retorno e normalização do abastecimento é a partir das 10 horas.

Já na rua Coronel Córdova, no Centro, outra equipe trabalha nos reparos da rede de distribuição, também de 140mm. Os trabalhos devem ocasionar a falta de água no Centro, e a previsão de normalização no sistema é para às 14 horas, desta sexta.

Sepulturas vão passar pelo recadastramento

A Secretaria de Serviços Urbanos inicia na segunda-feira o recadastramento das sepulturas dos cemitérios de Lages iniciando pelo da Penha. 

O secretário de Serviços Públicos e Meio Ambiente, Eroni Delfes Rodrigues, fala da necessidade de fazer um recadastramento para identificar o máximo de sepulturas com Título de Concessão Perpétua e alimentar corretamente o sistema do cemitério, pois alguns cadastros estão incompletos e desatualizados.

“Ressalta-se que constam hoje no sistema do Cemitério Nossa Senhora da Penha, 8.914 sepulturas cadastradas e com a atualização destes dados estaremos também solicitando aos concessionários e responsáveis a colocação de lápide”, afirma o secretário.

Destaca ainda o secretário Delfes, que a meta é atualizar os cadastros dos cemitérios municipais até dezembro. 

Deputados do oeste pressionam pela liberação de verba para a BR 282

Deputados que integram a Bancada do Oeste se reuniram na quarta-feira (19), com o superintendente regional do Dnit, Ronaldo Carioni para esclarecer a liberação de emenda parlamentar no valor de R$ 35 milhões para investimento nas obras da BR-282.

De um montante de R$ 70 milhões inicialmente previstos para investimentos na rodovia ao longo de 2019, R$ 35 milhões foram retirados do orçamento e os outros R$ 35 milhões dependem de liberação de emenda parlamentar pelo governo. Mas o superintendente do Dnit demonstrou confiança na liberação do recurso de emenda parlamentar. “Estivemos esta semana com o ministro Tarcisio [Gomes de Freitas, da Infraestrutura, e a 282/158 [o contrato] é prioridade. A Bancada Federal levou esse pleito e o ministro confirmou a prioridade e quer colocar recursos para que entreguemos essa obra tão esperada no Extremo Oeste em 2020.”

Carmen defende a revisão dos valores da tabela do SUS

Em audiência na Comissão Mista do Orçamento, nesta quarta-feira (19), a deputada Carmen Zanotto (Cidadania-SC) pediu ao ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, solução para a falta de reajuste da tabela de serviços do Sistema Único de Saúde (SUS). A parlamentar disse que a baixa remuneração paga pelos procedimentos é o principal motivo da evasão de profissionais nos hospitais filantrópicos e no próprio Sistema.

“Estamos convictos de que a falta de revisão da tabela é um dos entraves ao atendimento no SUS. As grandes filas de espera, sobretudo, por procedimentos de média e alta complexidade, são enormes em todo o país. A saúde pública está perdendo grandes profissionais”, alertou a presidente da Frente Parlamentar Mista da Saúde. 

Ao informar sobre o debate que vem sendo feito no âmbito da Comissão de Seguridade Social sobre o assunto, Carmen Zanotto adiantou que uma das saídas para resolver os impactos mais gritantes no atendimento seria investir mais recursos no Orçamento.

Carmen informou que os parlamentares estão dispostos a colaborar neste esforço para garantir que uma das emendas da Comissão da Seguridade Social seja destinada à complementação do teto de financiamento de média e alta complexidade.  “Mas precisamos ter a garantia de que a mesma seja acatada no relatório final da proposta orçamentária e que não haja contingenciamento”, alertou. 

Luiz Henrique Mandetta admitiu que a revisão da tabela de procedimentos tem sido “uma dor de cabeça” para o Ministério da Saúde.

Foto: Robson Gonçalves

Piroli não responde mais pelo serviço de regulação

Desde quarta-feira passada, dia 12, o gerente regional de Saúde, Aloísio Piroli não responde mais pelo setor de regulação.

Segundo o que consta no Diário Oficial, o governador fez cessar sua disponibilidade para esta função em decorrência da Reforma administrativa aprovada pela Assembleia.

Obviamente que este setor também passa a subordinação da macrorregional de Joaçaba. Aos poucos está sendo desmantelada a regional de Saúde local.

Deputado quer revogar o título de cidadão a Lula

O deputado estadual Sargento Lima (PSL) apresentou projeto de lei, nesta quarta-feira, propondo a revogação do título de Cidadão Catarinense dado ao ex-presidente Lula.

Essa honraria foi dada em 2008, proposta pelo ex-deputado Jailson Lima da Silva (PT), e, depois, consolidada pela Lei 16.721, de 8 de outubro de 2015, proposta pela Mesa Diretora da Assembleia Legislativa.

Conforme o parlamentar, quando o título foi dado, os escândalos de corrupção que “sujaram a imagem” do ex-presidente ainda não haviam estourado, e nem tinham ocorrido as condenações de primeira e segunda instâncias.

Os escândalos contradizem a lei que dá base à honraria: o agraciado deve possuir virtudes éticas e idoneidade moral, argumenta Sargento Lima.

Foto: Tarcísio Poglia