Carmen admite que há grande pressão para que concorra a prefeita em 2020

A deputada federal Carmen Zanotto chamou a imprensa para fazer um balanço de suas atividades na Câmara dos Deputados e conversar a respeito das demandas. Por conta da sua atuação em várias frentes, especialmente ligadas à saúde ela tem estado presentes em muitos locais e reconhecida como uma deputada muito atuante.

cafa__.jpg

Ela falou sobre a expectativa para este mandato e das dificuldades que o presidente Bolsonaro terá para aprovar a reforma da previdência, sobretudo. Indagada da sua disposição de concorrer à prefeitura, Carmen não descartou a possibilidade, mas não se mostrou muito empenhada nisso.

A grande verdade é que ela sabe que acaba sendo muito mais útil a Lages como deputada do que administrando o município. Confessa que a pressão para que isso aconteça é grande. Se virá disputar a sucessão de Ceron interrompendo o mandato pela metade é algo que não está na sua agenda neste momento. Especialmente sendo a única serrana na Câmara federal.

Das pautas da região nesta legislatura, Carmen pretende trabalhar especialmente na concessão da BR 282 que está precisando de melhorias, incluindo sua duplicação. Hoje ela atua no sentido de reverter a medida do governo Temer de cortar os recursos para as rodovias.

No caso da BR 282, Já foi descartada a possibilidade de ser incluída no mesmo pacote de privatização da BR 470. Portanto é preciso um trabalho firme de nossos representantes para que a proposta seja viabilizada.

Só em emendas, ela designou cerca de R$ 60 milhões para a região e R$ 35 milhões para Lages até agora. Sendo que recentemente repassou R$ 3 milhões apenas para as cirurgias eletivas. Só neste ano repassou R$ 8,8 milhões somente para Lages e para a região foram R$ 13,9 milhões. É um volume significativo de recursos que se perderia se não tivéssemos um deputado federal.

 

cafa__.jpg

Conversando sobre a estrutura de atendimento à saúde em Lages, lembrou que em todas as unidades hoje conta com médico e ela já está trabalhando as alternativas para melhorar e avançar no serviço de radioterapia. Admite que não será fácil colocar a nova ala do Hospital Tereza Ramos em funcionamento, isso porque não se conhece qual a política que será adotada pelo próximo governo e ainda não foi definido o sistema de gestão se os funcionários serão contratados ou os serviços serão terceirizados.

Só isso já deverá consumir tempo e discussões. Entende que a administração municipal deve também se envolver no processo, mas acredita que mesmo com a desativação da ADR, o governo deverá manter aqui pelo menos duas gerências: da Saúde e da Educação.

João Cidinei volta ao cargo e a Câmara vai ter de engolir-lo

Em Anita Garibaldi João Cidinei da Silva volta a sentar na cadeira de prefeito. A Tribunal de Justiça determinou a sua volta ao cargo, depois ter sido negada liminar tão logo foi cassado.

Ele continua dizendo que não desviou nenhum recurso e de fato, as alegações dos vereadores para sua cassação foram  de que teria ultrapassado o percentual constitucional do comprometimento da folha e também por ter funcionários em desvio de função entre outras alegações. Repito aqui o que já escrevi em outra ocasião. Se isso fosse motivo para cassação seriam poucos os prefeitos que permaneceriam nos cargos hoje.

JoaoCid.jpg

Na realidade, João Cidinei só foi cassado porque não atendeu os vereadores que queriam maior influência no executivo. O prefeito não os ouviu e resolveram tirá-lo do cargo, mostrando que têm poderes para tal. Com sua volta ao cargo, perderam na quebra-de-braço.

2e573e83_ed88_4cfc_a08f_5534aa7531ec.jpg

O mandado de intimação para restitui-lo ao cargo foi assinado hoje pelo juiz José Antônio Varaschin Chedid, de Anita Garibaldi.

Bom Jardim e o Cerrito entre as cidades em que o PIB teve o maior salto

IMG_20181215_080934458_1.jpg

Lages está em 10º lugar entre as cidades mais populosas de SC, mas em termos de economia   ainda continua penando. Nossa população, em sua maioria, vive com pouco dinheiro, apesar de que a renda per capita média de Lages tenha crescido 106,09% nas últimas duas décadas, passando de R$ 426,19, em 1991, para R$ 664,81, em 2000, e para R$ 878,34, em 2010.

 

Lages ocupa a 227ª posição entre os 5.565 municípios brasileiros segundo o IDHM. Nesse ranking, o maior IDHM é 0,862 (São Caetano do Sul) e o menor é 0,418 (Melgaço).
 
0_9.jpg
 
Neste ranking do PIB, nos surpreende o levantamento em que coloca três cidades da Serra entre as que tiveram o maior salto no crescimento do PIB: Bom Jardin, Alfredo Wagner e São José do Cerrito. Por muitas décadas o Cerrito esteve entre as mais pobres da Serra com a perda significativa também de sua população. Se recuperou consideravelmente, revertendo a situação caótica em que vivia.
 

Pedestres não podem compartilhar da ciclovia da Duque de Caxias

c5937547_af4b_4d08_9153_fa299090aced.jpg

Criticas à campanha de conscientização de que a ciclovia da Avenida Duque de Caxias é para o uso dos ciclistas. A faixa à direita foi instalada nesta sexta-feira.

Primeira foto é de Balneário Camboriú onde a ciclofaixa é compartilhada. Contudo, pela concepção da ciclovia da Duque acho mesmo que ciclistas e pedestres não podem compartilhar a mesma. Fica complicado porque é estreita.

Ceron enviou à Câmara a relação de ruas que serão pavimentação com o dinheiro do empréstimo

Ceron12.jpg

Prefeito Antônio Ceron informa a quem interessar possa que o valor do empréstimo cuja autorização deve ser aprovada hoje pela Câmara, é “até R$ 50 milhões”, não significa que será contraído até o limite, mesmo porque em um pouco mais de um ano e meio a prefeitura não teria condições de gastar tudo isso.

A pedido dos vereadores ele enviou à Câmara na quinta-feira ainda, a relação de mais de 110 ruas que deverão ser contempladas com a pavimentação. Destas 45 já estão com o projeto pronto e até final de janeiro a empresa responsável entrega os demais, totalizando as 76 ruas previstas.

Ceron observa que na justificativa do projeto para contrair o empréstimo está bem claro que o dinheiro será utilizado preferencialmente em obras de infraestrutura urbana onde passam o transporte coletivo, em frente as escolas, etc…

Descarta qualquer possibilidade da utilização destes recursos para a construção do Centro Administrativo. “Eu já falei por mais de dez vezes que, o dia que for feito, será por uma empresa privada que irá receber pela obra pelo valor dos alugueis que temos hoje”, disse o prefeito.

Escola parcialmente destruída pelo fogo foi reconstruída

84493919-92d2-44b0-8e42-f0fed3555358_1.jpg

Após ter passado pela ação de vândalos que na noite do dia 30 de janeiro deste ano, colocaram fogo na EBB Francisco Manfrói, localizada no bairro Santa Mônica, a área destruída foi reconstruída em 11 meses. A entrega da obra ocorreu nesta quarta-feira (12).

O Governo do Estado investiu R$ 701.097,99 na obra.

7232aede_a49a_43b2_8ac9_433b8966f05d.jpg

A gestora da escola, Eliane Alves Rodrigues, lembrou que mesmo com atitude criminosa, que só não foi pior devido à rápida ação de vizinhos  que acionaram os bombeiros, o ano letivo iniciou na data marcada. “Trabalhamos muito para redirecionar os alunos nos espaços que não foram atingidos pelo fogo, fizemos o possível e o impossível para que nada atrapalhasse o início das aulas, e conseguimos”, disse ela que destacou ainda o comportamento exemplar dos estudantes que em momento algum reclamaram dos lugares onde precisaram ficar no período de reconstrução.

Fotos: Carla Reche

Prefeito de Bom Retiro, Vilmar Neckel, vai assumir a Amures

 
O prefeito de Bom Retiro, Vilmar Neckel, foi eleito por consenso nesta sexta-feira (14), presidente da Amures.
AmuresElei____o.jpg
As eleições foram a portas fechadas entre os prefeitos e respeitou-se um acordo prévio de que em 2019, o prefeito Vilma Neckel estaria à frente da Amures. 
A nova diretoria executiva da Amures terá como 1° vice-presidente o prefeito de Bocaina do Sul Luiz Carlos Schmuler e 2° vice-presidente o prefeito de Capão Alto Tito Freitas.
A posse festiva da Amures e dos Consórcios ficou definida para dia 17 de janeiro no Clube dos Oficiais, junto ao 1° Batalhão Ferroviário.
O atual presidente da Amures, prefeito de Urubici Antônio Zilli permanece no cargo até final desse mês.
 
AmuresEleitos.jpg
Thiago Costa, Luiz Schmuler, Vilma Neckel e  Evandro Figo Pereira
 
 
Diretoria da Amures
 
Presidente: Vilmar Neckel – Prefeito de Bom Retiro
1° Vice-presidente: Luiz Carlos Schmuler – Prefeito de Bocaina do Sul
2° Vice-presidente: Tito Pereira Freitas – Prefeito de Capão Alto
 
Diretoria Cisama
Presidente: Evandro Frigo Pereira – Prefeito de Urupema
 
Diretoria CIS-Amures
Presidente: Thiago Costa – Prefeito de Rio Rufino
Fotos: Oneris Lopes

Ação Civil pública contra a implantação do binário

Ontem, 13 de dezembro, foi dada entrada a uma ação cívil pública na comarca de Lages visando impedir a implantação do binário que a prefeitura pretende implementar a partir do dia 2 de janeiro.

Veja o teor da ação:

Ao Juízo da Vara da Fazenda Pública da Comarca de Lages – SC.

JOÃO BATISTA WOLFF DA SILVA SOBRINHO, brasileiro, divorciado, policial militar da reserva, RG: 8/R2.473.900 SESPSC, CPF: 611.480.759-68, residente e domiciliado na rua Vidal de Negreiros, 62, no bairro Universitário de Lages –SC, CEP: 88509-074, sem endereço eletrônico no momento, vem à presença Veste respeitável juízo propor a presente

AÇÃO COMINATÓRIA DE OBRIGAÇÃO DE NÃO FAZER COM PEDIDO DE LIMINAR INAUDITA ALTERA PARTE

Dos Fatos:

O Município de Lages, por seu prefeito, anunciou à população no dia 29 de outubro de 2018, que faria modificação no trânsito de algumas ruas importantes na cidade, quais sejam: 

 Rua Frei Gabriel, cujo sentido, hoje em mão dupla, passará a fluir em sentido único do centro para o bairro e;  Rua Caetano Vieira da Costa e Anastácio da Silva Mota, cujo sentido, hoje em mão dupla, passará a fluir em sentido único do bairro para o centro.

 Com essas alterações, o município pretende estabelecer um sistema Binário, onde a Rua Caetano Vieira da Costa dá acesso bairro-centro e a Rua Frei Gabriel dá acesso centro-bairro.

Estas mudanças se dariam inicialmente no dia 10 de novembro de 2018 e no dia 05 de novembro de 2018 em coletiva de imprensa. O prefeito informou oficialmente que a implantação das mudanças foi prorrogada para ter início no dia 02 de janeiro de 2018. (Vide notícias em anexo, retiradas do próprio portal da Prefeitura do Município de Lages e de meios de comunicação confiáveis).

Ocorre que ninguém da comunidade foi consultado sob nenhuma das formas previstas em Lei sobre se entende serem adequadas tais alterações. Nem os moradores, tampouco a comunidade dos usuários em geral, posto que não se tratam as referidas ruas de vias de trânsito local. 

Também não se detecta qualquer necessidade que justifique tais alterações e também não houve apresentação por parte do município, de projeto prévio das modificações e sinalização a serem aplicadas nos pontos afetados, com estudos, metodologias, conclusões, plantas ilustrativas e orçamento.

Não há em nenhuma das vias ou em seu entorno um significante índice de acidentes de trânsito e os que acontecem são sempre sem gravidade. Não há problemas de fluxo de veículos, exceto nos horários de embarque e desembarque de alunos dos Colégios Santa Rosa e Bom Jesus, como ocorre em todas as escolas do País. Enfim, não se vislumbra com as alterações, nenhum incremento de relevância social presente ou futuro nem na segurança e nem na fluidez, mas exatamente pelo contrário, se verá acréscimo do tempo de trânsito, da distância percorrida, do combustível e poluição ambiental dos gases dos veículos e supressão da única alinha de transporte público que atende a rua Frei Gabriel, além do incremento desnecessário de fluxo de automóveis em frente aos colégios Santa Rosa e Bom Jesus com consequente incremento do risco.

 

Moradores, comerciantes e usuários destas vias, em sua maioria não concordam com as alterações, uma vez que ela vai dificultar imensamente o deslocamento especialmente no sentido bairro centro, que se tornará mais lento, ineficiente do ponto de vista do tempo gasto e do gasto de combustível, além de excluir da Rua Frei Rogério a única rota de transporte público coletivo, deslocando-a para a Avenida Brasil, distante quase 1 km.

DA CRIAÇÃO DE PERIGO (ZONAS DE CONFLITO DE TRÂNSITO) 

1) Cruzamento entre a Caetano Vieira Da Costa com a Av. Belisário Ramos:

O trânsito no sentido bairro-centro, com a implantação do binário, se dará, naquela região, pela Rua Anastácio da Silva Mota que após cruzar a Avenida Belisario Ramos (Carahá), vira Rua Caetano Vieira da Costa.

É que justamente no ponto que esta rota cruza a Avenida Belisário Ramos, é uma curva e não existe projeto nenhum de implantação de qualquer sistema de controle de fluxo (semáforo). É de extrema irresponsabilidade do Município colocar uma rota de binário para atravessar uma das principais avenidas da cidade que conta com duas pistas e 4 faixas de rolamento, duas em cada sentido, como se vê:

 Ocorre que como se vê claramente, esse ponto de cruzamento se dá exatamente no meio de uma das curvas da Avenida Belisário Ramos, o que dificulta sobremaneira a visualização do trânsito que está acontecendo no cruzamento trazendo elevado risco de graves acidentes com o consequente incremento do fluxo de veículos no local (foto 02).

2) Cruzamento do fluxo oeste-leste da Avenida Dom Pedro II para adentrar na Anastácio da Silva Mota.

 Também tem-se grave ponto de conflito no modo de acessar o Binário por quem vem pela Avenida Dom Pedro II no sentido Uniplac-Bairro coral, pois terá de atravessar a via de sentido contrário (Bairro Coral, Uniplac) para adentrar a rua Anastácio da Silva Mota, como se vê na imagem abaixo e no mapa 04.

 Este cruzamento também não tem previsto qualquer sistema de controle de trafego do tipo semáforo e será certamente palco de graves acidentes, afinal, trata-se a av. Dom Pedro II de uma avenida também muito importante de Lages e de grande fluxo, dotada de 4 pistas, duas em cada sentido, e velocidade de 60km/h, o que proíbe colocação de lombada física, segundo as normas de sinalização de trânsito.

 

Uma única vida ceifada por acidente em qualquer um dos pontos de conflitos citados, que são graves, é o suficiente para tornar criminosa a conduta do município de promover as alterações objeto desta lide sem qualquer embasamento técnico-científico e cuja análise empírica já demonstra uma grande quantidade de erros de planejamento.

  

DA SOBRECARGA NA ROTA DE EMERGÊNCIA PARA ACESSO AO HOSPITAL NOSSA SENHORA DOS PRAZERES

A atual rota de emergência utilizada para o acesso de ambulâncias que vêm da parte norte e leste da cidade (inclusive Rod. BR 282) é via Avenida Duque de Caxias que vira rua Correia Pinto, desemboca na Rua Presidente Nereu Ramos que sai na Praça João Ribeiro, exatamente a rota que será sobrecarregada com a criação do Binário, e que será o único ponto de acesso aos Colégios Santa Rosa e Bom Jesus de quem provém da região nordeste e norte da cidade (No mapa 05, em laranja, a rota de acesso e em preto, a rota de emergência das ambulâncias).

É que a sobrecarga (engarrafamento) na praça João Ribeiro fatalmente trará sobrecarga também na Rua Presidente Nereu Ramos, cuja única saída é na Praça João Ribeiro, impedindo assim sobremaneira o trânsito dos veículos de emergência, uma vez que esta é a única rota de acesso à emergência do Hospital Nossa Senhora dos Prazeres, única emergência traumatológica da região. 

 

DA SUPRESSÃO DA ÚNICA ROTA DE TRANSPORTE PÚBLICO COLETIVO QUE CURCULA NA RUA FREI GABRIEL

Ainda, uma das consequências fáticas da criação do binário é a alteração da única rota bairro-centro que atende a Rua Frei Gabriel, que será alterada para a Avenida Brasil, via mais próxima que está apta a receber o trânsito de ônibus urbano, como se vê abaixo, deslocando o ponto de acesso ao transporte público do local onde está para um ponto a 800 metros de distância.

Isso vai de encontro a toda a política de mobilidade urbana e tudo o que se conhece sobre este tema no mundo inteiro. Se pra quem caminha, 800 metros já não é perto, quiçá pr’um deficiente físico e/ou em dias de chuva, frio e noite.

 

 

 

 

Trata-se de uma excrescência administrativa sem tamanho, que a olhos vistos em nada contribui para com qualquer fim a que se propõe, mas diametralmente ao contrário, piora sobremaneira tudo, mobilidade urbana, serviços de emergência, serviços de transporte público, segurança viária, eficiência e eficácia dos deslocamentos ao centro da cidade, local onde se concentra grande parte dos serviços públicos ou de utilidade pública que todos procuram (prefeitura, bancos escolas, hospital de emergência traumatológica e pronto socorro, lojas de comércio em geral e terminal urbano de transporte coletivo).

IMPORTANTE RESSALTAR QUE NÃO APARECEU NINGUÉM DA POPULAÇÃO DEFENDENDO AS ALTERAÇÕES.

 

REQUER, portanto, seja cominado ao Município a obrigação de não fazer as alterações de trânsito conhecidas popularmente como “implantação do Binário das Ruas Frei Gabriel, Anastácio da Silva Mota e Caetano Vieira da Costa” sob pena de multa diária em caso de desobediência.

Há ainda a pública manifestação da sociedade com cartazes e placas dizendo que não concordam com as alterações e que não foram consultados e também, um abaixo assinado com cerca de 2000 assinaturas de usuários posicionando-se contrários às mudanças.

Há a análise empírica que deixa claro que muitas das normas legais foram feridas e também deixa claro o incremento substancial do risco de acidentes em locais onde hoje o índice é praticamente nulo.

Tem-se grande dificuldade de se obter qualquer declaração ou certidão do município informando qualquer coisa acerca do assunto, pois como o prefeito tomou como uma briga pessoal, naturalmente está dificultando tanto quanto pode o acesso à informação pública prometendo por seus secretários  apresentar os projetos e plantas, mas nunca fazendo.

Lages, 13/12/2018.

 

Rafael Araujo da Costa – OAB/SC 26707.

Especulação quanto ao uso dos R$ 50 milhões que a prefeitura quer tomar emprestado

Especula-se que este empréstimo de R$ 50 milhões que o prefeito Ceron pretende contrair e cuja autorização da Câmara está indo à votação nesta sexta-feira, tem por objetivo não apenas a pavimentação de ruas. Serviria para execução de duas promessas de campanha: a pavimentação de ruas e a construção do centro administrativo.

Dos R$ 50 milhões, apenas R$ 20 milhões seria para a pavimentação, uma vez que no orçamento de 2019 é este o valor estipulado para isso:

433cbc64-244a-4188-abbc-78476ecafdb1_3.jpg

E, de outro lado, a construção do centro administrativo também está lá e com valor estimado de R$ 30 milhões.

99b8bd0a-1805-4f6a-bf24-f1a1cbbaae9e_2.jpg