As 4 mil toneladas de lixo recolhidos pela Serrana todos os dias serão transformados em energia

Prefeito Ceron esteve esta semana em Mafra (SC) para conhecer um projeto pioneiro de um sistema que transforma o lixo em energia.

Usina2.jpg

O projeto é de autoria da Serrana Engenharia, que também responde pela coleta do lixo em Lages. O proprietário da Serrana, engenheiro Odair José Mannrich, diz que a usina está em teste há um ano no aterro sanitário de Mafra e já conta com todas as licenças ambientais.

Usina.jpg

Sistema da usina visitada em Mafra e que será também instalada em Lages

 

O investimento da empresa no projeto chegará a R$ 30 milhões, e agora a Serrana busca outros parceiros e uma linha de crédito junto ao BNDES para viabilizar a implantação de cinco usinas no estado: Mafra, Lages, Jaraguá do Sul e duas em Tubarão. 

O aterro sanitário de Lages foi concebido com uma vida útil de 20 anos, já se passaram 10, e a expectativa é de que tenha, pelo menos mais 20 a 30 anos de vida útil, graças ao sistema tecnológico utilizado.

Usina3.jpg

Conforme explica, o secretário da Administração e Finanças, Antônio Arruda, se usado esta tecnologia de Mafra, este aterro poderá estender sua vida útil para até 50 anos, uma vez que incinera o lixo. Mesmo que, receba também o lixo de outros 14 municípios da região os responsáveis pelo setor garantem que não compromete seu tempo de vida.

Prefeito Ceron me informava que a empresa Serrana recolhe hoje 4 mil toneladas de lixo por dia, sendo que deste total 2.800 toneladas só de Lages. Diante do questionamento a respeito dos 14 outros municípios que tem como destinação de seus resíduos sólidos o aterro de Lages, o prefeito Ceron foi em busca das informações para saber os termos da contratação e segundo ele, o compartilhamento do aterro pelos outros municípios foi a solução encontrada para a viabilização do mesmo. Portanto, acordado na época em que foi criado, na administração Renatinho.

 

Para cá vem apenas o lixo reciclável, uma vez que o lixo orgânico fica lá mesmo. Uma alternativa será destinar este material reciclável para a cooperativa de catadores, só que esta não tem estrutura para buscar este material nos municípios.

Em Painel, por exemplo, a coleta é feita apenas uma vez por semana. A própria empresa que faz o transporte poderia levar para a cooperativa, mas consta que o caminhão do lixo já vem fazendo a compactação no deslocamento até o aterro.

Conforme cálculo do Consórcio Intermunicipal da Serra – Cisama – a região toda não chega a produzir mais que 200 toneladas de lixo por dia (quase o mesmo que Lages produz sozinha) e grande parte não tem hoje uma destinação adequada. Hoje, em São Joaquim a coleta de lixo é terceirizada e segue para um aterro sanitário em Laguna. Mas, muitos municípios não têm aterro.

Semana passada foi liberado recursos federais para a construção de um aterro em Campo Belo para receber os resíduos sólidos do município e de três outros, como Anita Garibaldi e Capão Alto.

 

Obras do gasoduto: remendo feito com lajota

dc9fced0_1b28_45f7_9edc_dc0eb702522d.jpg

Não há dúvida que as obras do gasoduto em  execução em Lages são bem-vindas. Mas creio que a prefeitura tem de cobrar da empreiteira contratada que tem de deixar o asfalto, onde são abertos os buracos, refeito. Abrir o asfalto e tapar com lajotas, não creio que devesse ser permitido. 

Uma obra tão importante não pode deixar rastros deste tipo.

 

a08118f8_c04e_4788_b3f6_a261e2ab9c95.jpg

 Lá no panorâmico, asfalto novinho está com este mesmo tipo de remendo.
 
Sem_t__tulo.jpg
 

Briga e tumultuo na saída de casa noturna no acesso norte

{youtube}kZJOSt0u0Hs{/youtube}

Este vídeo mostra o que acontece em noites de festa na Mansão que fica no acesso norte. Frequentadores bebados saem para a rodovia fazendo baderna e praticando agressões, sem que a casa nortuna disponibilize nenhum segurança. Os bebados transitam entre os carros que trafegam por ali. São tragédias anunciadas, pois oferece situação propícia para acidentes graves. A casa noturna tem que ter responsabilidade e impedir que tais situações ocorram.

Dívidas trabalhistas podem fechar um dos pontos de encontro da cidade

Ontem surgiu a informação de que "A sala do Juliu's Café, considerado o point da cidade, será leiloada neste mês de dezembro na Justiça do Trabalho, em Lages. Motivo: dívidas trabalhistas".

Eis aqui o posicionamento da direção do estabelecimento:

 

"Viemos através deste comunicado esclarecer aos nossos amigos e clientes. A sala onde nosso café está localizado desde 2005 entrou em leilão por parte do nosso locatário. O Julius café nada tem envolvido nesse processo trabalhista. Ficamos gratos pelas inúmeras mensagens de preocupação que estamos recebendo em nossas redes sociais e em nosso estabelecimento. E nosso contrato de aluguel permanece independentemente do leilão e do novo proprietário da sala. Que também pode ser nosso lance a levar a sala. Imensamente gratos pelas msg. Deus abençoe a todos.

Att.

Toda equipe Julius Café.

A audiência na Justiça do Trabalho ainda não decidiu se as CPPs ou a prefeitura pagará as indenizações

Audi__ncia_CPPs_Justi__a_do_Trabalho_em_Lages_Adecir_Morais_29_11_2018_16_e1543596335500.jpg

Após mais de uma hora de reunião, terminou sem acordo a audiência de conciliação realizada, quinta-feira (29), para resolver a questão dos 85 servidores dos Conselhos de Pais e Professores (CPPs), que foram demitidos em janeiro de 2016 e não receberam a verba rescisória. A reunião aconteceu na 1ª Vara do Trabalho de Lages e foi mediada pela juíza Patricia Pereira de Sant’Anna.

A sala de audiência ficou lotada. Ao final, ficou decidido que os presidentes das CPPs serão consultados com o objetivo de encontrar uma forma de pagar os servidores. As defesas dos envolvidos preferiram não se manifestar. Durante a audiência, o que ficou claro é que a Justiça irá responsabilizar a prefeitura ou as CPPs a pagar as indenizações.

 

O 85 funcionários alegam que foram dispensados e não receberam a verba das rescisões trabalhistas e o último salário. O grupo desempenhava funções como cozinheiro, auxiliar de cozinha, pintor e auxiliar, dentre outras.

Fonte: Correio Lageano

https://clmais.com.br/audiencia-sobre-cpps-termina-sem-acordo/

Elaine Moraes é reeleita presidente do Simproel

0_25.jpg

A eleição da diretoria do Sindicato dos Profissionais em Educação de Lages (SIMPROEL) aconteceu durante esta sexta-feira (30), mobilizando professores da rede pública municipal. E o pleito confirmou a vitória da chapa “Por + Conquistas” (única inscrita).

As professoras Elaine Moraes (presidente) e Carmen Camargo (vice) foram reeleitas com 861 votos favoráveis, contra 12 brancos e nulos, e presidirão a instituição até fevereiro de 2022.

Após a divulgação do resultado, a presidente reeleita agradeceu a confiança da categoria, e falou sobre os desafios para os próximos anos. “Vamos continuar lutando para que os profissionais da educação sejam reconhecidos, respeitados e valorizados, e para que nenhum direito seja retirado”, disse Elaine Moraes.