Sobre a arrogância dos profissionais….

Quanto a informação de demissão em massa isso não procede, pode ser que no somatório geral de demissões do último ano este número até seja próximo pois houveram muitas demissões no decorrer do tempo, sendo que grande parte dos profissionais acabou indo para o HTR nas vagas temporárias ou até indo embora da cidade procurando por melhores condições de trabalho. Mas demissão em massa não ocorreu.

Mas infelizmente o que é muito verdadeiro são os comentários que trazem a tona o tratamento que o profissionais recebem enssa instituição pois falta muita ética. repetindo comentário em post anterior “trabalhar dentro deste hospital é um verdadeiro martírio”, eu diria até mais, se você não é médico trabalhar neste hospital é um desafio diário de humilhação e determinação principalmente para aqueles que querem trabalhar corretamente por amor a profissão que escolheram. O pior é que essa humilhação vem principalmente por parte dos médicos, é nítido que entre médicos e demais profissionais existe um abismo social muito grande (e pior ficou depois que alguns adquiriram a instituição). Existem os “donos de setores”, existem aqueles que brigam, falam alto, dão o famoso chilique e são completamente grosseiros até mesmo quando são corretamente cobrados (muitas vezes por procedimentos que eles próprios definiram) isso é uma constante dentro da instituição, infelizmente tudo isso fica abafado por que alguns destes são referência em suas áreas e jamais haverá cobrança para com eles, aquele ditado a corda arrebenta do lado mais fraco, vale nesse hospital. Infelizmente nossa cidade é pequena para os profissionais de saúde neste caso ou aceitam essa humilhação diária ou tem que ir embora da cidade pois as opções são poucas.

Fincionários do HNSP

Gerson promete lutar para que a Serra tenha mais representatividade

O vereador Gerson Omar dos Santos (PSD), esteve na Acil e CDL apresentando sua pré-candidatura a Deputado Estadual. “É muito importante lutarmos por representatividade política. A Serra Catarinense tem condições de eleger pelo menos três Deputados Estaduais. Precisamos focar nisso. Acreditar e abraçar um projeto da região, só assim sairemos fortalecidos desta eleição”, ressaltou Gerson em suas falas tanto na Acil como na CDL.

Fala essa que ganhou apoio dos diretores das duas entidades, que concordam em não ter cabimento o voto do povo serrano ser direcionado para outras regiões. Inclusive já se pensa numa reedição da campanha “Serrano vota em Serrano”. “É muito bom poder contar com o apoio de entidades fundamentais para o desenvolvimento econômico e social de Lages, como é o caso da Acil e CDL. E essa conscientização de que o voto serrano precisa ficar na Serra é imprescindível para o futuro da nossa região”, conclui Gerson.

Só para exemplificar esta situação a que o Vereador Gerson se refere:

Os seis principais candidatos a Deputado Estadual de Lages nas eleições de 2018, somaram juntos pouco mais de 60 mil votos num universo de mais ou menos 120 mil votos lageanos. Isso significa que a metade dos eleitores de Lages, ou seja, 60 mil, ou não foram votar, ou votaram em branco, ou anularam seu voto, ou votaram em candidato de outra região.

Calendário eleitoral

Uma última pendência a ser resolvida pelos partidos nesta semana é a confirmação do registro das candidaturas junto à Justiça Eleitoral. Após o fim do prazo de convenções, as atas com as decisões dos partidos são encaminhadas ao TRE-SC, que avalia os pedidos e as documentações para confirmar o pedido de registro da candidatura. A partir daí, os dados pessoais, de patrimônio e do plano de governo dos concorrentes passam a ficar disponíveis para os eleitores em página específica do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O prazo final para pedir o registro é 15 de agosto. A campanha começa no dia seguinte, em 16 de agosto.

Prefeitura terá de desocupar o Marajoara

Prefeitura recebeu notificação para desocupar o prédio do Teatro Marajoara.
Não está pagando o aluguel desde maio, segundo o que soube.
Mas, não podemos ficar sem um teatro.
Por que a prefeitura não acerta isso? O superintendente da Fundação, Gilberto Ronconi diz que está tentando negociar a renovação do contrato e nega que estejam devendo aluguel atrasado.

A empresa proprietária, no entanto, diz que a prefeitura deve reajustes do aluguel não pagos. A fundação estava pagando cerca de R$ 20 mil mensal pelo aluguel e a empresa quer reajuste.

Hospital veterinário do CAV reabre

A partir da próxima segunda-feira, 8, o Hospital de Clínica Veterinária (HCV) do Centro de Ciências Agroveterinárias (CAV), da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) em Lages, passará a atender o público externo em período integral, das 8h às 17h.

As consultas serão realizadas de segunda a sexta-feira, após realização de triagem. Pacientes de outros municípios serão atendidos mediante agendamento antecipado pelo telefone (49) 3289-9120. O HCV está realizando todos os tipos de procedimentos clínicos e cirúrgicos em pequenos e grandes animais, além dos animais exóticos e silvestres.

Felipe d’Avila estará em SC hoje e amanhã

FELIPE D’AVILA – FOTO: GABRIEL REIS www.gabrielreisfoto.com

O pré-candidato a presidente pelo Partido Novo, Felipe d’Avila, visita Santa Catarina nesta semana. O cientista político cumpre agenda no Sul do estado e na região da Capital em eventos abertos ao público. O pré-candidato a vice, o deputado federal Tiago Mitraud, também participa da programação, que promete reunir muitos filiados na semana que antecede o começo da campanha eleitoral.

O primeiro compromisso de d’Avila com os catarinenses será em Criciúma nesta terça-feira (9), a partir das 20h, na Associação dos Contabilistas. Na quarta-feira (10), o grupo segue para a região da Grande Florianópolis. 

Polaco se reuniu na sede do PSD

Alerta para a ocorrência de chuva volumosa nesta terça

A Defesa Civil de Santa Catarina emitiu alerta para a ocorrência de chuva volumosa em Santa Catarina a partir desta terça-feira, 9. A passagem de um ciclone extratropical provocará chuva intensa e volumosa, principalmente na região centro-leste.

Os acumulados podem variar entre 100 e 200 mm em parte do Planalto Sul, Grande Florianópolis, Alto Vale e Médio do Itajaí e Planalto Norte. No Litoral Sul e Litoral Norte, os acumulados podem ultrapassar essa marca. Há risco para ocorrências como alagamentos, deslizamentos, enxurradas e inundações.

A atuação do ciclone provoca também ventos com velocidade média de 35 km/h e rajadas que podem variar entre os 70 e 100 km/h. “Entre a tarde e noite de quarta, 10, as rajadas podem ultrapassar 100 km/h nas regiões costeiras da Grande Florianópolis e Litoral Norte”, destaca a meteorologista da Defesa Civil, Elen Pelissaro. “Há risco de ressaca em todo o Litoral até a quarta-feira, com ondulação leste-sudeste e picos de até seis metros”.