O deputado Bruno Souza dá ultimato ao governo

No fim da audiência pública sobre o retorno às aulas da Comissão Direitos Humanos, o deputado Bruno Souza (Novo), na tarde desta quinta-feira, 19, afirmou que caso não ocorra o retorno imediato das aulas em Santa Catarina irá apresentar uma proposta de sustação de ato e normas emitidos pelas Secretarias do Estado da Saúde e Educação, além do chefe da Defesa Civil, para que ocorra imediatamente o retorno das aulas em Santa Catarina.
Para Bruno, não há mais justificativa a não ser a pressão de um pequeno grupo organizado que quer decidir em nome dos pais e pelos catarinenses o momento de retornar ou não às aulas. “Continuar com as escolas fechadas é ceder ao obscurantismo científico que já comprovou que as crianças não são os atores relevantes na cadeia de transmissão. Não voltar às aulas é ceder à incoerência”, ressalta o parlamentar.
O deputado questiona se as outras atividades não oferecem perigo. “Uma criança pode ir a um parque temático, a um shopping mas não pode retornar as escolas. O estado e os pais estão como reféns”, afirma. Bruno, que propôs a convocação da audiência pública sobre o retorno das aulas, recomenda que o governo do estado tome uma atitude corajosa, pioneira e de respeito aos pais, aos empreendedores e principalmente às crianças. “Vou lutar para que não fiquemos no lado errado da história, para que o tribunal do tempo não nos julgue de forma equivocada. Esse autoritarismo não cabe mais num Brasil civilizado que respeita a liberdade”, finaliza.

4 comentários em “O deputado Bruno Souza dá ultimato ao governo”

  1. Obviamente que só quer fazer “média”! Fala em nome dos pais, mas por acaso êle já ouviu os pais, se querem ou não expôr seus filhos? Demagogia pura…!

  2. Esse filho de chocadeira não deve ser pai né.. pra falar tanta besteira e querer aparecer em cima das crianças
    Criança não é ator de transmissão importante. Pelo amor de deus né..
    Criança vai lá ter etiqueta respiratória?
    Só podia ser do Novo mesmo!!

  3. Deputado DEMAGOGO, que vai mudar em voltar as aulas agora, primeiro temos de cuidar da vida e, deixar que cada pai ou mãe decida eu, nunca mandaria meu filho de volta pra escola com esse grande numero de contagio.

Deixe um comentário