Cardoso critica os altos vencimentos de alguns aposentados do LagesPrevi

Ontem o vereador em exercício João Cardoso (PSL foi criticado pelo líder do governo, vereador Gerson dos Santos, porque na sessão anterior teria tecido críticas aos aposentados do LagesPrevi.

Cardoso reagiu dizendo que ….

“Não critiquei os aposentados, critiquei aqueles que se aposentaram com altos salários e consomem mais da metade das verbas do IPML. O instituto tem um mil cento e poucos aposentados . Mil ganham miséria e os cento e poucos consomem mais da metade da verba do instituto. Muitos ganharam um ano de licença para fazer mestrado, ao voltarem incorporaram nos seus salários, sem devolver para a sociedade que nele investiu e se aposentaram, quando deveriam trabalhar mais no menos cinco anos para depois se aposentar. Isto é lesar a sociedade e pensar só em si. Outro aspecto é que Nem todos tem este direito de ganhar um ano remunerado, este direito só é dado ao pessoal do sindicato ou da secretaria. Os amigos do rei.”

Ele observa que a maioria destes aposentados com mais de R$ 10 mil, são, na maioria professores que no final de carreira fazem o mestrado e se aposentam em seguida. Deveria haver uma lei exigindo que uma vez feito o mestrado às custas do poder público teria de prestar no mínimo cinco anos de serviços antes de se aposentar. Além de se estabelecer um teto máximo para aposentadoria como há n o INSS.

Neste aspecto, o vereador João Cardoso tem toda a razão.

4 comentários em “Cardoso critica os altos vencimentos de alguns aposentados do LagesPrevi”

  1. Como colocar teto salarial, se não há teto para o desconto do lagesprevi. Imagina pagar a vida toda além do teto do inss, ser bem avaliado, iniciar aos 22 anos e se aposentar com o teto do INSS. Vamos lembrar que somente os funcionários que entraram antes de 2003 tem paridade funcional, ou seja, se aponsentam bem.

  2. Funcionario publico tem que ter dois tipos de aposentadoria, se quiser, facultativo, um pelo INSS e a diferença entre o que ganha e o que recebe do INSS coberto pela previdencia privada, essa aposentadoria seria calculada, com a média dos salarios recebidos e com o valor pago mensalmente nos 30 ou 35 anos de serviço, pronto ninguem terá aumento aumento de salario no final da carreira e receber integral, será sobre a média da vida laboral, com valores corrigidos

Deixe um comentário