2 comentários em “Foi negada liminar para a volta dos comerciantes à praça João Costa”

  1. não se pode permitir que novamente encha a praça de banquinhas vendendo de tudo, isso tem que acabar, tem achar outro lugar para isso, mas ainda assim com estabelecimentos bem acabados, bonitos e com bons produtos, senão vamos proibir de vez essas barracas que agora estão lá no terminal, muito feio e sem sentido de existir

  2. Que bom! Não vejo diferenciação desses comerciantes dos demais! Que tal locarem um ponto comercial, com pessoa jurídica formalizada, alvará sanitário, emissão de NF dos produtos comercializados… Medida correta! Se querem vender seus produtos, que hajam como empresários dentro da legalidade! Não faz o menor sentido o município beneficiar comerciantes, que trabalham de maneira informal!

Deixe um comentário