Deputado solicita auditoria do Tribunal de Contas sobre os empréstimos feitos pelo Badesc

O primeiro ofício de 2020 do gabinete do deputado Bruno Souza (Novo) é um pedido de auditoria do Tribunal de Contas de Santa Catarina dos empréstimos feitos pelo Badesc, o banco estatal de desenvolvimento catarinense. Com mais de R$ 960 milhões de ativos, a principal agência de fomento em Santa Catarina viabiliza as concessões de financiamento de médio e longo prazo às empresas catarinenses através de operações diretas, via recursos de repasse e para às organizações de microcrédito.

“Quero entender como os empréstimos estão sendo feitos. Conhecer e analisar as taxas de juros e inadimplência. Temos que estar atentos de como o dinheiro do catarinense é aplicado”, ressalta Bruno.

4 comentários em “Deputado solicita auditoria do Tribunal de Contas sobre os empréstimos feitos pelo Badesc”

  1. Parabéns Bruno. Tem que investigar mesmo. Se esses Empresários que pede financiamento no final paga as contas ou deixa a dívida para o povo pagar. Mais do que na hora de investigar o BADESC.

  2. Bem lembrado Fernanda. O Estado no último desgoverno deixou uma dívida enorme, principalmente por conta das isenções. Agora empréstimos. Parabéns Deputado, o gestor público brasileiro acha que estando no poder tudo pode. Atualmente administrar a coisa pública virou sinônimo de endividar os mandatos futuros. A venda do futuro das pessoas para consolidar incompetentes no poder via reeleição. Os empresários beneficiados depois dão dinheiro para os corruptos se elegerem. Se não cortar este fio mafioso nunca haverá renovação, e oxigenação no setor público…

  3. O Badesc foi todo dilacerado por Moises e ainda esse degenerado do Bruno quer continuar isso, Tinha uma função social de ajuda ao interior. O setor público tem mais que animar a economia e a injeção de empréstimo é a melhor solução, não dar empréstimos para não aumentar a corrpução é um mote conservador e desprovido de nexo. É igual a mulher que chega em casa e ve o marido com outra no sofá e vende o sofá.

Deixe um comentário