Secretaria Estadual da Saúde confirma:

A partir desta terça-feira, 14, o mestre em Políticas Públicas de Saúde, Felix Aidar, assume a direção do Hospital Geral Tereza Ramos, em Lages. O executivo possui mais de 23 anos de experiência em planejamento e gestão administrativa/financeira, adquirida em empresas nacionais do segmento da saúde ( operadoras de Plano de Saúde ) e com atuação em todas as rotinas administrativa em hospitais de grande porte com média e alta complexidade.
O profissional foi responsável pelo projeto, obra e abertura do Santos Dumont Hospital e Santos Dumont Litoral Norte (SP); reestruturou a Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá (MT); e atuou como Diretor Administrativo do Hospital da Criança de Brasília – José Alencar.
O novo diretor possui visão estratégica e alta capacidade de liderança, orientado para resultados com foco no planejamento para redução de custos, por meio de otimização de processos, melhorando a produtividade.

4 comentários em “Secretaria Estadual da Saúde confirma:”

  1. O governo Bolsonaro e Moisés se caracterizam por uma ideologia técnica, não levando em conta a cidade, aas condições de trabalho e aonde os trabalhadores são gado e administrados como objetos, essa turma trabalham pouco tempo mas colocam estas chefias em seus currículos é o que vale nestas horas, daqui a pouco terá outro engomadinho de direita importado de São paulo, ou seja o Estado mais conservador e com mão de obra bolsonariana em excesso.

  2. Desejo pleno sucesso ao novo Diretor que possui um vasto currículo, contudo, em razão de ser “orientado para resultados com foco no planejamento para redução de custos, por meio de otimização de processos, melhorando a produtividade.”, receio que, justamente o que mais interessa à população (alto índice de resolutividade) fique à margem. Lembrando que a operacionalização da saúde tem no paciente o ser humano como base e os profissionais técnicos como agentes dos processos, dos quais eles dependem diretamente. Por fim, almejo que os profissionais a serem contratados para atenderem as demandas em razão da ampliação do HTR sejam efetivos ou temporários, mas da carreira pública, e não terceirizados. Saúde de resultado é saúde efetiva!

  3. Além de levar equipamentos da nova ala o governador julga com mais essa indicação totalmente política partidária que aqui na serra não tenha ninguém competente pra assumir um cargo que além de ser técnico tem que ser essencialmente humano.

  4. É uma tentativa. Se der errado troca. Que costume dos eleitores avaliarem que políticos não mudam os quadros. O Presidente mudou alguns, não adiantou mas ele tá tentando até o final do mandato ele acerta. Votei nele, que disse que nunca iria a reeleição, se vier voto em outro. Não admito político apaixonado pelo poder, ou achando que cargos público são carreiras profissionais…O mesmo vale para o Moisés, se ele for bem tem que dar chance a outro membro do partido, senão mudarei meu voto novamente. A herança maldita da reeleição deixada pelo FHC acabou com o país, foi uma fórmula de perpetuação dos corruptos…

Deixe um comentário