Mudança do nome do Contestado gera crítica dos parlamentares

A mudança do nome da região do Contestado, que abrange parte do Vale do Rio do Peixe e do Planalto Norte, para região dos Imigrantes gerou criticas na sessão de quarta-feira (13) da Assembleia Legislativa.

“Infelizmente, se estabeleceu a partir de 4 de julho a mudança do nome da região do Contestado para região dos Imigrantes. Isso tem causado profunda indignação por parte de pesquisadores, entidades, comunidades e toda a região do Contestado”, relatou Padre Pedro Baldissera (PT).

Segundo o deputado, a decisão foi tomada em uma reunião da governança regional.

“Uma questão de identidade, memória e história, os imigrantes vieram muito tempo depois dos caboclos, caboclas e negros que lá habitavam. Não houve debate, não houve consulta”, reprovou o parlamentar, acrescentando que as entidades contrárias à mudança recorreram ao Ministério Público Estadual.

Esta é a minha região de origem, nasci no Vale do Rio do Peixe e sou descendente de imigrantes italianos, mas também não concordo com a mudança do nome.

4 comentários em “Mudança do nome do Contestado gera crítica dos parlamentares”

  1. O nome do Contestado é história, lutas, guerras, sentimento patrio, parece que o legado dos seguidores de Bolsonaro é acabar com tudo que gere conhecimento e pesquisa e fazer da população uns pobres burros.

  2. Nossa história sendo substituída por quem nada sabe sobre ela, só para atender aos interesses sabe-se lá de quem. Não me surpreende mais. Damos ênfase à cultura de outros países e outros estados e rechaçamos a nossa própria. Alguém saberia me dizer se escolas do município e as do estado aqui instaladas ensinam sobre nossa história? As do município ensinam sobre a história de nossa cidade e nosso povo? Acredito que não. Mas certamente dão atenção especial à outras culturas ( o que também não é ruim), sem antes conhecermos a nossa. Mas Lages não passa despercebida aos olhos do Brasil, principalmente quando a prática não tem nada de positiva (pelo menos para mim). Olhem a nova de Lages: https://revistaforum.com.br/brasil/igreja-evangelica-faz-culto-com-mulheres-vestidas-de-farda-em-homenagem-a-bolsonaro/

  3. Contestado região que travou-se uma batalha genuinamente catarinense, aos moldes da Farroupilha, onde SC também se envolveu. Precisamos entender que quem construiu as picadas, estradas, taipas, igrejas,e levantou o Estado Catarinense foi o mestiço.Os bandeirantes paulistas dobraram o tamanho do país, que 1494, era apenas parte do Ceará até Laguna, pelo Tratado de Tordesilhas. A banda norte-ocidental que engloba AM, AP, RO, RR, TO, AM,PI,MA, MS,MT,TO,GO, além do RS foram conquistas dos bandeirantes. As entradas e bandeiras, busca por ouro, prata e nativos, foram feitas por paulistas, na sua maioria caboclos, miscigenação, de brancos com indígenas, que eram considerados na Europa, como uma “raça de gigantes”, tamanha robustez. Os bandeirantes dobraram o território nacional. A nossa história é rica, contam nossas raízes, e que o verdadeiro povo autóctone das Américas são os indígenas.

Deixe um comentário